Demorou (um ano!), mas finalmente chegou a hora de eu falar um pouco para vocês sobre como comecei a correr, minha rotina de treinos e o que me motiva a continuar. Então, senta que lá vem história…

Primeiro, deixa eu me apresentar: sou a Juliana Vargas (sim, somos duas Jus aqui no blog) e tenho 28 anos. E, como já contei antes, tenho bronquite. Posso adiantar que corro apesar da bronquite, e não por causa dela. Aliás, nunca me imaginei correndo na vida, mesmo tendo praticado diversas atividades físicas — ou pelo menos tentado, hahahaha… Até que um dia… Ah, sempre tem um dia, né? 😉

WRun 2013 WRun 2014

Primeira e última medalhas: curiosamente, na WRun 2013 e na WRun 2014 😀

Estava com uma rotina de atividades físicas que eu adorava: às segundas e quartas, natação; terças e quintas, pilates. Era uma combinação suave de exercícios, que me relaxava e me ajudava não só a ter uma respiração, como também uma postura melhor. No entanto, meus horários ficaram malucos e precisei trocar por uma atividade com mais liberdade de horário — e foi então que comecei a fazer “academia”, no famoso combo musculação + aeróbico. Com tantas amigas começando a correr (isso era outubro de 2012), pensei comigo mesma: por que não tentar a esteira, só para variar?

Aí vieram dois problemas: 1. eu era (sou, hehe) uma péssima corredora; 2. eu tinha medo de cair da esteira. Hahahaha… Siiiim, acho que todo mundo que corre devagar tem medo de não conseguir acompanhar o ritmo da esteira e se estatelar no chão. Além disso, a última coisa que queria era pegar pesado só para me ver parada por semanas por causa de alguma lesão ou machucado.

Descabelada na volta da academia Pronta para a rua!

Fotos dos primeiros treinos, na academia e depois na rua

Para contornar tudo isso, comecei com um treino super leve e que é uma boa dica para quem está arriscando suas primeiras corridas depois de muitas “caminhadas aceleradas”. Era bem simples: andava quatro minutos e corria um, andava mais quatro minutos e corria mais um, até completar o tempo do treino (usn 30-40 minutos). Depois de um mês (sou medrosa AND lerda, gente), passei a andar três minutos e correr dois; depois, andava dois minutos e corria três; e assim por diante.

Quando mudei para São Paulo, no começo de 2013, fiquei um tempo sem me matricular na academia e passei a treinar na rua, em um parque perto de casa. Ali, já começávamos a pensar no Corre Mulherada de fato e eu me sentia bem mais tranquila para correr. Comecei seguindo a planilha Beginner 5k, do aplicativo RunKeeper (mas tem outras aqui), e estava indo superbem — até ter uma crise terrível de bronquite, daquelas de parar no hospital, ficar um bom tempo sem correr e… ter que começar tudo de novo. E de novo! Recomecei essa planilha TRÊS vezes no ano passado, meninas! Haja força de vontade, hahaha…

Circuito Athenas - Etapa 2 - São Paulo 2013 Circuito Athenas - Etapa 3 - São Paulo 2013

Circuito Athenas em 2013: muito bem acompanhada pelo futuro marido <3

Ainda não corro 5k constante (vergonha!), mas meio que desencanei disso. Como fiquei noiva <3 e estou de casamento marcado, minha meta deixou de ser tempo ou distância e virou a balança. E, para garantir um emagrecimento saudável, em que eu perca gordura e não massa magra, estou fazendo reeducação alimentar, musculação e corrida. Como o objetivo mudou, estou correndo menos que antes, mas com mais constância — e, para a minha surpresa, consegui melhorar meu tempo na última prova. Comparada com a WRun do ano passado, diminui meu tempo em 5 minutos! Pode parecer pouco para algumas pessoas, mas para mim foi incrível! Hahahaha… 😉

Bom, confesso que enrolei bastante para fazer esse post porque, como sou uma das lanterninhas do grupo, sempre senti um certo constrangimento em falar sobre meus treinos. Não me sentia uma corredora, sabe? Hahahaha… É duro ser sempre uma das últimas e ver que todo mundo está evoluindo em um ritmo bem mais acelerado que o seu. Com o blog, sempre vinha uma cobrança maior — na maior parte do tempo, de mim mesma. Mas, depois de um ano com muitos altos e baixos, e algumas conquistas, estou mais confiante e, principalmente, aceitando que não importa o estilo, nem o ritmo, nem o quanto você corre. O importante é correr!

Não importa se você corre muito ou pouco, você já superou a maioria que fica em casa Se você tem um corpo, você poderá ser uma atleta

Frases motivacionais do nosso Instagram que eu adoro! 🙂

O legal aqui do Corre Mulherada é que, apesar de sermos amigas e todas gostarmos de correr (óbvio, rs), temos objetivos, metas e motivações muito diferentes. Por isso que vocês encontram esse mix [que eu acho] tão legal nos nossos posts.

Espero que, de alguma forma, eu possa ajudar você que também enfrenta dificuldades e que não corre muito a seguir em frente e se sentir CORREDORA! 🙂

  1. Érika disse:

    Adorei seu texto, Ju, me identifiquei bastante!
    Sedentária desde sempre, comecei a correr na esteira há 9 meses incentivada pelo meu namorado e hoje já fazemos provas de rua juntos. Meu tempo não é bom, minha resistência não é das melhores, mas cada quilômetro é uma vitória e me faz sentir a mais poderosa das corredoras do universo!

    • Ju Vargas Ju Vargas disse:

      Oi, Érika! Que bom que você se identificou! Acho que é a corrida é muito mais como a gente se sente do que o quanto a gente correu, ou como a gente correu. E se você está se sentindo super poderosa, está mais que perfeito! 🙂

  2. Mari Mari disse:

    Ju, de uma foto pra outra já dá pra ver o rosto bem mais fino. Já imagino vc de noiva, linda. <3
    E acho que um dos motivos da maioria dos corredores ficarem desmotivados é ficar comparando com outras pessoas, ninguém é igual ninguém, cada um tem um ritmo. Só temos que encontrar o nosso e seguir em frente, a evolução pode demorar, mas demorando ou não, é uma evolução, né? <3
    E parabéns Ju!

    • Ju Vargas Ju Vargas disse:

      Mari!!! <3 Essas minhas fotos de corrida são todas beeeem zoadas, né? Despenteada, suada... huahauahuahua... Pelo menos estou feliz! E se estou com o rosto mais fino, então, melhor ainda! Hahahahaha...

  3. Clarissa disse:

    Adorei o texto Ju! Me identifiquei muito, comecei a correr ano passado e fiz uma corrida de rua… mas parei por causa da gravidez (sei que dá pra correr gravida, mas tive medo mesmo! E preguiiiiiiiça! Hahaha) e agora depois de quase 3 meses depois do parto estou tentando recomeçar… Aí como é difícil! Mas vou conseguir, sem tanta cobrança… O objetivo e correr e não virará maratonista! Rumo aos primeiros 5k só correndo! Bjs e parabéns pelo casório!

    • Ju Vargas Ju Vargas disse:

      É assim mesmo, Clarissa… De vez em quando, a vida coloca outras prioridades na nossa frente, né? rsrs… O negócio é saber se adaptar ao que nosso corpo está pedindo naquele momento, sem neuras. Só assim poderemos curtir a corrida de verdade, seja rumo aos primeiros 5k ou à primeira maratona 😉 Parabéns pelo bebê!!

  4. samantasammy disse:

    Oi Ju!!!! Amei o texto! Obrigada por compartilhar conosco sua experiência, aliás, eu gostaria de ver mais textos deste tipo para iniciantes ou para pessoas com um ritmo diferente pois sou iniciante e quando procuro textos só tem dicas para Papa-Léguas kkk Comecei a correr a 2 meses e também tenho bronquite 🙂 Meu tempo é uma vergonha se comparado aos dos outros, mas nem ligo, a cada km que consigo fazer, sinto-me vitoriosa! Pois estou focada na superação dos meus próprios limites e é isso que importa né 🙂 3 anos sedentária, 12kgs a mais e agora me apaixonei pelo esporte que está mudando muita coisa na minha vida 🙂
    Bem legal ver uma pessoa que tem as mesmas dificuldades que a gente, e que se esforça para dar o seu melhor, isso já é nossa vitória 🙂

    Grande beijooo e tudo de bom p/ você!!

    • Ju Vargas Ju Vargas disse:

      Oi, Samanta! Que bom que você gostou. 🙂 Vamos tentar contar um pouco mais da nossa rotina de treinos aqui no blog, porque realmente é algo que muita gente tem sentido falta… E você está certíssima de não ligar pro tempo dos outros, ainda mais tendo bronquite. Eu só digo para anotar os tempos para que você possa acompanhar a sua evolução, e fim. Tudo de bom pra você também, e volte aqui para contar como estão indo seus treinos 🙂

  5. michelly disse:

    Eu também fico com vergonha as vezes porque sou muito lerda. Adorei saber que tem mais gente que morre de medo de cair da esteira ahahahahahahah Enfim, eu acabei de fazer minha primeira prova de 5km no último domingo. Não corro rápido, as vezes tenho vergonha do meu tempo… mas é com muito treino que vou conseguir melhorar.

    • Ju Vargas Ju Vargas disse:

      Oi, Michelly! Parabéns pela sua primeira prova, deve ter sido bem emocionante! 🙂 É legal você anotar seus tempos para comparar sua evolução ao longo do tempo. Mas se preocupe apenas com o seu tempo, e não com o dos outros. Afinal, cada um é cada um, né? 😉 E essa comparação, além de injusta, pode acabar desmotivando — que é a última coisa que a gente precisa, hahahaha… Beijos e bons treinos!!

  6. Heloyza disse:

    Amei saber que não sou a única a recomeçar a planilha. Inspiração para recomeçar e recomeçar até conseguir chegar onde quero 🙂

  7. Lilia disse:

    Oi Ju, comecei a correr em janeiro desse ano, incentivada por uma amiga, depois da minha segunda gestação. Corrida pra mim sempre foi um tabu e agora é a minha superação diária. Determinei uma meta ousada para esse ano, ter uma hora só pra mim todo dia (@umahorasopramim). Por que com 2 filhos pequenos, trabalho fora, marido, casa, bla bla bla, isso é ou não é muita ousadia? Mas o maridão é o grande incentivador. Já corri duas provas esse ano e estou conseguindo baixar o meu tempo. Ainda ando muito e durante a prova, a pergunta que não quer calar ” O que é que eu to fazendo aqui??”. A sensação de bem estar no final responde e motiva. Um beijo Grande.

    • Ju Vargas Ju Vargas disse:

      Lilia, perfeita a sua meta! Quantas vezes a gente se deixa engolir pela rotina e perde essa preciosa (e merecida!) hora só pra gente, né? Que bom que seu marido compreende e incentiva, isso ajuda MUITO! Boa sorte nos seus treinos e na sua meta, muito sucesso!!!

  8. Tatiana furtado disse:

    Parabéns, Ju!
    Comecei a pegar gosto pela corrida em janeiro deste ano, hj participei da minha primeira prova. A meta era 5k em no máximo 30 min, mas fiz em 33 e fiquei super feliz, pelo fato de estar curando uma infecção na urina, estou a base de antibiótico. Tive pneumotórax há uns 11 anos atrás e achava que nunca teria fôlego suficiente pra ser uma corredora (e tb nunca gostei de correr), mas hj penso diferente e a força do pensamento é poderosa! Ainda chego na meia maratona!
    Parabéns Ju e muita sorte.

    • Ju Vargas Ju Vargas disse:

      Uau, Tati! Já foi super bem pra uma primeira prova. Eu, particularmente, ainda não dou conta de correr assim huahauhauaha… Arrasou! Continue treinando e você verá que esses 5k em menos de 30 minutos chegarão logo, logo 😉 Parabéns!!

      • Tatiana Furtado disse:

        Obrigada, Ju…estou adorando o blog e a estória de cada uma de vcs me serve como inspiração. Dia 1 de junho participarei de outra prova na cidade de Ubatuba, quem sabe consigo superar a meta. Grande abraço e obrigada mais uma vez!

  9. Michele Braun disse:

    Inspiração total, às vezes perco a motivação, lendo vcs, volto a toda aos meus treinos…

  10. Andreia disse:

    Eu sempre quis correr uma maratona meu sonho kkkkk….mas nao tenho muito fôlego. ..mas continuo tentando. Kkk

Deixe o seu comentário!