Feliz com o resultado na 2ª etapa da Athenas

Feliz com o resultado na 2ª etapa da Athenas

Já contei para vocês como comecei a correr e as dificuldades que enfrentei, especialmente por causa da bronquite alérgica. Sempre fui uma corredora um tanto lenta e precisei alternar caminhada com corrida por mais de um ano até terminar meus primeiros 5k sem andar (e no pace 8). E aí não tem como não pensar: será que eu deveria estar fazendo isso? 

Bom, continuo aqui, insistindo!

Keep calm and Corre Mulherada!

Mantenha a calma e continue correndo

E, de tanto insistir, tem uma hora que o corpo cede. Por isso, decidi que, em 2015, queria baixar meu pace. Não, não podia ser uma meta mais fácil. Tinha que ser essa. Porque me incomodava ser uma corredora “lanterninha”. Eu queria ser, pelo menos, uma corredora mediana, sabe? E olha que eu pensei bastante antes de definir essa meta, afinal, sabia que seria desafiadora – especialmente para a minha cabeça! 😛

Como eu estava voltando de um período sem treinar direito, decidi fazer os 5k na primeira etapa do Circuito Athenas deste ano sem muito compromisso, só para ver como seria. Para quem não conhece, essa prova é toda plana nos 5k, uma verdadeira “esteira de asfalto”. No dia da prova, porém, sofri com cólicas e meu tempo não foi aquela beleza: 37’30” (pace de 7:30 min/km).

Tudo bem, fiz a prova só para estabelecer uma meta – e mandei bala: queria fazer os 5k em menos de 35 minutos na segunda etapa, em julho, e em 30 minutos na última, em outubro.

Para a última etapa da Athenas, a meta era correr com pace abaixo de 6, por isso a fita amarela.

Para a última etapa da Athenas, a meta era correr com pace abaixo de 6, por isso a fita amarela.

Contei para o meu treinador, o Edu, da 4any1 Assessoria Esportiva, e levei um susto quando veio a planilha. Cadê os treinos de 4k e 5k? Não tinha! Todos acima de 6k. Já comecei a reclamar (mentalmente). Afinal, um dos motivos para ter escolhido essa meta era porque eu não queria aumentar as distâncias — e o que é esse treino de 10k aqui?! Respirei fundo, confiei nas orientações, e fui. Reclamando (não mais mentalmente, rs), mas fui. E foi assim que, aos poucos, comecei a achar que correr 5k já não era aquele bicho de sete cabeças. Confesso que até comecei a gostar dos 10k — pode falar, sou uma corredora estranha! rs

Chegou a segunda etapa da Athenas e eu estava confiante. Claro que tinha um medinho de alguma coisa dar errado no meio da prova, mas foi supertranquilo. Corri sozinha e, quando vi que daria tempo, fiquei tão feliz que nem quis acelerar no final. Terminei a prova em 33’52” (média de 6:47 min/km) e com a certeza de aquele era meu pace dali por diante. Agora eu era da turma do pace 7! 😀

As aulas de funcional com a 4any1 também fizeram parte dos meus treinos.

As aulas de funcional com a 4any1 também fizeram parte dos meus treinos.

Continuei treinando e fazendo fortalecimento – em especial as aulas de treino funcional do Cross For Any Body –, a data da minha prova-meta foi chegando e começou a dar aquele frio na barriga. Sabia que diminuiria meu tempo, provavelmente rolaria até um RP (recorde pessoal), mas será que eu conseguiria ir para o tão sonhado pace 6?

Apesar de todo mundo me dizer para me manter positiva, que eu iria me surpreender e tudo mais, pelos últimos treinos, algo me dizia que não seria dessa vez. No final, foi exatamente como eu intuí: teve RP, sim (oba!), mas não foi em 30 minutos (ahh…).

Calma, não vamos desanimar! 

"A vontade de se preparar tem que ser maior do que a vontade de vencer. Vencer será a consequência da boa preparação." Bernardinho

A vontade de se preparar tem que ser maior que a vontade de vencer – acredito demais nisso!

Terminei a última etapa da Athenas em 31’29” (mas o aplicativo da Nike garante que foi em 30’59”, posso ignorar o tempo oficial e ficar com o tempo do app? Hahahahaha…). É um pace médio de 6:18 min/km. Não era o que eu tinha planejado, mas para quem começou o ano insegura com os 5k e fugindo de distâncias maiores, terminar 2015 assim é uma satisfação.

Hoje, corro confortavelmente no pace 7, coisa que antes era de tirar o fôlego (literalmente!). Peguei gosto pelas provas de 10k. E, vamos falar a verdade: o ano ainda não terminou! Temos 2 meses pela frente. Talvez eu consiga, sim, meus 5k em 30 minutos ainda em 2015. 😉 Pode ser que não seja em uma prova, com uma medalha para recordar, mas com certeza será especial.

Quem corre bem pode até ficar pensando qual o valor de comemorar esses tempos que eu tive ao longo do ano, mas sabe… Não é para quem corre bem que eu resolvi escrever esse post e abrir a “caixa preta” dos meus tempos. É para quem está começando e se perguntando se vale a pena seguir em frente, como eu me perguntei muitas vezes. Sim, você pode dominar os 5k. E os 10k. E os 21k. E quantos “kás” você quiser. Talvez você precise de mais paciência, mais rodagem e mais tempo que outras pessoas, mas você chega lá!

Sorrisos para os dias bons. Paciência para os dias ruins. Corrida para todos os dias.

Anotar seus tempos é importante para que você possa acompanhar a sua evolução, mas resista à tentação e não se compare aos outros. Conte com o apoio de profissionais especialistas para conquistar suas metas com mais qualidade e menor risco de lesões. E, acima de tudo, celebre suas conquistas, mesmo que elas pareçam bobas para os outros.

No final, só importa se for especial para você 😀

Keep calm and… keep running, Mulherada!

post_parceiros_4any1_2015

  1. Charmene disse:

    Orra Ju vc baixou seu tempo em mais de 15% esse ano nos 5 km. Incrível. Ta de parabéns, mega evolução!!!!!!

  2. Gabi disse:

    NENHUMA conquista é boba… Se fosse boba, ao cruzar a linha de chegada não daríamos importancia, não chorariamos, não ficariamos emocionadas e coisas do tipo. Lembro-me dos meus primeiros 5k (tipo uns dois anos atrás, não em prova, mas em treino) fiz em 9:45 segundos. Domingo na prova de 10 estabeleci dois RPs, nos 5 e 10k… Levou dois anos para que eu conseguisse fazer 5k em menos de 30 minutos, e um ano pra que eu baixasse um pouco o tempo nos 10k. Eu adoro esses posts para queme stá iniciando, tenho várias amigas que dizem que “correr não é pra mim, não consigo, não posso…” e é isso que a gente usa pra mostrar pra elas que todo mundo pode sim! Obrigada pelo post inspirador Ju! Mitando a cada corrida hein, partiu, G4 em 1:30 hahaha só o nosso malvado favorito mesmo! 😛

    • Ju Vargas Ju Vargas disse:

      Gabi: você sabe o quanto concordo com o que você disse e o quanto fico feliz por suas conquistas 🙂 E como assim a G4 já caiu para 1:30 e eu não tava sabendo?! hahahahahahha…

  3. Cinthia disse:

    Parabéns!
    Esse post foi para mim!! Adorei! Andava desanimada com o meu pace (8) e achei que não tinha nascido para correr… Mas, o seu relato me fez enxergar com outros olhos os meus treinos.

    Obrigada pelas dicas, pelo relato e incentivo!

  4. Mariana disse:

    Faço do último comentário (Cinthia) minhas palavras iniciais! Fiquei a semana passada inteira sem motivação (ou seja, sem treinar), pois nunca consegui fazer em menos de 30′ os 5K. Há tempos eu corro, mas meu corpo não vai, não aumenta a velocidade… corro 10k, mas não faço 5k em 30′. Quando li este post consegui me entender melhor e refletir, pois percebi que eu não sou a única. Meu corpo nunca foi de atleta, não tive essa preparação desde pequena, então como vou exigir que depois dos 30 eu tenha um desempenho ótimo? Só que eu vou, 4 vezes na semana, 6:30 da manhã. Disponho apenas de 40 minutos para me exercitar por dia (talvez não seja o suficiente para melhorar), mas eu vou. E depois deste texto, vou de vez! Vc virou a minha ídola!!! hehehehehe Parabéns e obrigada por compartilhar esta experiência!

    • Ju Vargas Ju Vargas disse:

      Ídola é demais, hahahahaha… 😛 Eu sei bem o que é a falta de tempo para conseguir fazer treinos mais puxados e/ou longos, e isso é um fator tem que levar em consideração mesmo! Acho legal você conversar com algum treinador especializado em corrida de rua para que ele possa montar uma planilha de treinos que se encaixe na sua rotina e no tempo que você tem disponível, e com foco na sua meta 😉 Pelo menos pra mim, treinar com o apoio de uma assessoria fez bastante diferença. 🙂

  5. Marcela de Vasconcellos disse:

    Lembrei muito de você no domingo pq eu também sou pace tartaruga, sequela de tuberculose, 28 anos de sedentarismo nas costas, falta de tempo e tudo o mais pra desanimar. Faz pouco mais de um ano que corro e tava meio chateada por ver gente evoluindo um tanto e eu aqui parada nos 35min. Aí baixei planilha e comecei a fazer longão, tiro, subida…e mês aa mês meu tempo vem caindo. O sonho era fazer em 30min ainda esse ano, na Run the night seria perfeito. Acabou que domingo a planilha mandou 30min de corrida moderada, eu li que eram 35, programei o app pra só me falar o tempo e pace..daí eu fui, fui e quando acabei vi que tinha feio 6km em 35min. Tava lá o troféu, 5km em 29:10.
    Cara eu ri e chorei ao mesmo tempo na rua. Foi lindo demais. POdia ter sido na prova com medalha? Podia. mas foi na minha prova, só minha, na rua de sempre, sozinha como sempre e é a motivação que eu preciso. Prova é só dois dias por ano (pq inscrição é cara e eu não consigo correr no sol) mas treino é toda semana, no mínimo 3 vezes e eu preciso é dessas lembranças pra me motivar.

    Agora vou pra Run the Night soltinha, linda e leve.

    Ah e eu corri mais rápido do que deveria. O que era pra ser um treino em ritmo moderado virou forte e eu nem vi e fiquei dolorida quase 48hs. Mas…valeu e muito!!!

    Força. E fé em você mesma. É só o que eu tenho pra dizer e desejar pra todas. Essa vitória é minha mas é do CM também que a cada dia me mostra uma coisa mais legal, mais motivadora e mais cheia de gás que me ajuda lembrar porque eu coloco o tênis e vou pra rua. <3

    • Ju Vargas Ju Vargas disse:

      Ah, Marcela, obrigada por lembrar de mim! 🙂 Fiquei feliz 😀 Olha só, também acho que meu sub 30 será assim, sem querer, e com certeza vou ficar meio “boba” e sem reação na hora hahahaha… É tão bom esses momentos só nossos, né? E com certeza você vai arrasar na Run The Night 🙂 Fiquei emocionada com seu último parágrafo, são mensagens assim que fazem a gente seguir com o blog com força total 😀 Muito obrigada por compartilhar conosco!!!

  6. Adriana Oliveira disse:

    Chorei ao ler seu post…como é complicada esta questão de evoluir pouco e muito difícil não se comparar….
    Pode parecer pouco pra quem corre fácil num pace de 5, mas sabemos o tanto de esforço que precisamos para chegar ao bendito 6. Sonho com este dia…

    • Ju Vargas Ju Vargas disse:

      Não tem como se comparar mesmo, Adriana… Apenas usar isso como inspiração 🙂 Independente do pace ou do ritmo da sua evolução, o importante é como você se sente, sua saúde, sua autoestima melhorando 😀 Na verdade, é a melhor conquista que temos com a corrida, na minha opinião 😉

  7. Daniela disse:

    É incrivel como estabelecer metas é importante para tudo na vida. Nao sei correr por correr…
    Além disso, quebrar as barreiras da nossa propria mente durante os treinos, vencer a si mesma tem um gosto muito especial
    Parabens

  8. Raquel disse:

    Ju, como disseram, nenhuma conquista é insignificante. Esta também era a minha meta deste ano, fazer sub 30 e também fiquei surpresa com os treinos somente acima de 6. Mas os treinadores sabem o que estão fazendo (lógico…rs) e minha última corrida fui tão abaixo dos 30 que ainda estou entrando no site e vendo o resultado para saber se foi verdade… rs Parabéns Ju!!!!!

    • Ju Vargas Ju Vargas disse:

      Ai, Raquel, que delícia! Acho que quando eu conseguir vou fazer igualzinho hahahahahhaha… 😉 Parabéns!!

  9. Brena disse:

    Juuuuu, você é linda cara ! Adorei seus posts. Me identifico demais. Sentia muita falta de ler e ver pessoas que sentiam a mesma dificuldade que eu para correr. Via sites, intagrans, facebooks de pessoas que correm, mas correm muito além do que eu consigo. E esses posts que mostram o inicio fazem toda diferença.
    Comecei a correr há pouco mais de 6 meses. Comecei para treinar para testes físicos de concursos e comecei a pegar gosto, mas não conseguia muito avanço. Treinava 2.600 em +-13min., mas não me exigia além disso. Comecei a tenar longas distancias e comecei com os 5 e amei. Não consigo fazer menos que 32 ainda, mas com calma chegarei lá.

    Muito obrigada Ju, você fez muita diferença na minha motivação pela corrida.

    • Ju Vargas Ju Vargas disse:

      Obrigada, Brena! 🙂 Fico muito feliz, de verdade, porque a intenção é justamente essa quando a gente vem contar nossos “percalços” com a corrida aqui no blog 😉

      Espero que você consiga melhorar seus tempos de corrida e, mais que isso, passar no concurso (se ainda não passou, né?!) 😀 Beijo!

  10. Alex disse:

    Primeiramente meus parabéns. Não sei se serei bem vindo ao seu site, por ter somente mulheres aqui, mas sempre estou em busca de como baixar o pace na corrida e corro há 7 meses e como não acho nada sobre o assunto, gostei muito de ver a sua historia e as das demais aqui nesse post. Sempre pratiquei luta e por incetivo de amigos e amigas comecei a correr. Na primeira prova fiz nos 5km o pace de 6:30, e hoje em dia mesmo sem tempo estou conseguindo aos poucos chegar ao tão sonhado pace de 20min em 5km. Mas ainda falta muito. Meu ultimo RP foi 5:11 numa prova de 5km. Hoje meus treinos são focados em manter o pace de 4:50, mas só consigo mante-lo por quase 3km, na verdade 2,79mts. Mas não não vou desistir ate manter o 4:50min numa corrida de 5km e aos poucos baixar e fechar a meta que tenho pra esse ano de 4:30 e quem sabe o ano que vem em 20min correr 5km *-* #foco #força #fé

Deixe o seu comentário!