tenis-azul-asfalto

Como muitas pessoas, quando comecei a correr, eu alternava uns minutinhos de corrida e caminhada na esteira e só… Não tinha nenhum objetivo em mente e nenhum acompanhamento específico: só queria saber se conseguiria correr alguma coisa. Hahahaha… Com o tempo, apareceram as primeiras provas de rua, o blog, e a vontade de correr “de verdade”. Foi então que comecei a seguir uma planilha com a meta de completar meus primeiros 5k correndo sem parar.

A grande diferença de correr com uma planilha é que ela alterna vários tipos de treinos. No começo, como eu era super iniciante, apenas fazia o que estava escrito sem pensar muito no assunto. Mas agora, que temos um acompanhamento personalizado com a GO Personal, comecei a ficar curiosa… Afinal, por que minha planilha é diferente das outras meninas? Além disso, começaram a aparecer vários tipos de treinos novos, que eu não conhecia.

Como sei que essas dúvidas muitas vezes são as de vocês também, pedi para o Celso, nosso coach, explicar quais são os tipos de treinos mais comuns nas planilhas e qual o objetivo de cada um deles. Olha só:

TREINO LONGO (OU LONGÃO)

Treino com objetivo de melhorar a capacidade cardiovascular. Sua intensidade é moderada e o volume é alto. Este tipo de treinamento tem a característica de ter de 30 a 50% a mais na carga de volume normal de acordo com objetivo da prova, ou seja, para que quer correr 5 km nas provas, deve-se realizar de 6,5 a 7,5 km e, para que vai correr 10 km, o indicado são de 13 a 15 km. Sua intensidade é de 60 a 80% da Frequência Cardíaca Máxima (FC Máxima). Para quem esta iniciando um programa de treinos, é aceito uma caminhada no meio da sessão do treino.

TREINO DE ESTABILIDADE

Treino com o objetivo de adaptar o atleta a correr no ritmo de prova com maior eficiência mecânica e metabólica. Sua intensidade é de moderada alta a alta e volume moderado. Neste tipo de treino, o volume total de treino é de 30 a 35% menor que o volume total da prova. A intensidade do treino é de 80 a 85% da FC Máxima.

TREINO REGENERATIVO

Treino com objetivo de recuperar o organismo para um próximo estimulo forte. Sua intensidade é baixa e volume moderado a baixo. Apesar de ser um treino mais “leve”, ele não deve ser menosprezado. O volume de treino é de 25 a 50% menor que o volume total da prova. A intensidade do treino é de 60 a 70% da FC Máxima.

TREINO INTERVALADO

Treino com o objetivo de preparar o atleta para um final de prova mais intenso. Sua intensidade é muito alta e volume baixo. Este tipo de treinamento é constituído por períodos de estímulos e recuperação, que são determinados para aumentar a resistência anaeróbia, com intensidades bem acima das praticadas em uma prova de corrida. O volume de trabalho vai variar de 200, 400, 800 a 1000 metros, e o numero de estímulos e intervalos de recuperação vai depender do período de treinamento em que o atleta se encontra. A intensidade do treino é mais de 90% da FC Máxima.

TREINO DE RITMO

Treino com o objetivo do atleta encontrar sua velocidade de trabalho ou o seu ritmo de prova. Sua intensidade é alta e volume moderado. O volume de trabalho vai de 30 a 40% a menos que a distância da prova alvo. A intensidade do treino é de 85% a 90% da FC Máxima.

***

O treino de ritmo é um dos mais temidos, é para matar mesmo hahahaha… Eu ainda não precisei fazer esse, mas confesso que não estou com a menor pressa (viu, Celso! rsrs).

E vocês, já cruzaram com algum desses treinos na planilha de vocês? O que vocês acharam?

Ah, e se tiver alguma outra pergunta, pode deixar nos comentários!! Tentamos sempre buscar respostas com profissionais no assunto para não deixar ninguém em dúvida 😉

  1. katia emilia dos santos disse:

    Olá, amei conhecer esse blog já corro há nove anos e é a minha cara corre corre mulherada bjs a todas.

Deixe o seu comentário!