Blog escrito por amigas que correm. Pouco, muito, devagar, rápido. Não importa como, quando e onde, o importante é correr.

20/08

2014

No último domingo, dia 17/08, aconteceu em São Paulo mais uma etapa da Track&Field Run Series. Nós fomos convidadas pela Biofenac para participar desta corrida, e eu e a Erica fomos representando o Corre Mulherada.

A largada da corrida era as 7:00 da manhã e madrugamos! Eu acordei às 4:30 da manhã e por volta das 5:45 encontrei a Eri e o #FotografeitoCM para irmos para o Shopping Cidade Jardim, chegamos lá e pegamos nosso kit com o pessoal da Biofenac.

O kit estava bem recheado: meia, viseira, camiseta, revista Pense Leve, amostra de barrinha de cereal. Para quem completasse a corrida ainda tinha a camiseta de finisher.

10448232_319967458164722_8608624058554288022_n

Corremos a prova juntas (é uma delícia correr acompanhada <3 ).

Iniciamos a corrida na estratégia de prova da Erica e fomos em um ritmo confortável nas retas, mas as subidas exigiram mais de nós.

O percurso é bem gostoso, apesar das subidas. Pegamos um trecho da Marginal Pinheiros, depois Ponte Estaiada, mais um pouco de Marginal Pinheiros do outro lado e retornamos. Finalizamos a prova no tempo proposto e bem. :)

10345550_319966448164823_3875332870294279321_n

No stand da Biofenac

No final da prova achei diferente, ao invés das frutas tradicionais, salada de frutas (estava muito boa!!!) e salada da Gomes da Costa. Fomos para o Shopping comer e descansar um pouco.

No geral, gostei bastante da Track&Field, a única coisa é que achei os stands das empresas apoiadoras/patrocinadoras um pouco dispersas no shopping, a sinalização de onde seria a largada um pouco deficiente e o horário da largada bem cedo para um lugar que é mais difícil acesso para quem não vai de carro.

image (2)

Medalha e singela homenagem às vítimas do atropelamento na USP #correndopelapaz

Avaliaçãoregua_avaliacao_4_laranja

As fotos já estão disponíveis no nosso facebook: http://facebook.com/corremulherada.

Aline Machado

Beijos,

Aline

19/08

2014

noiva-corredora

Oi, meninas! Tudo bem?

Como contei no meu último Minha Corrida, estou noiva e isso serviu de incentivo extra para me dedicar aos treinos. Já estava com sobrepeso e percentual de gordura elevado, então somei a vontade de emagrecer e correr cada vez mais e melhor com o desejo da maioria das noivas que conheço: estar na minha melhor forma no altar!

De fato, faltando menos de dois meses para o casamento (passou voando!!) consegui enxugar medidas, perder peso e melhorar meus tempos nas provas — apesar de ainda estar longe de ser uma corredora maravilhosa, hauahuaha…

Em menos de um ano, perdi (ou melhor, eliminei) seis quilos! Pode parecer pouco, mas isso representa 8% do peso que eu tinha antes do noivado. O mais legal foi que consegui fazer isso de forma proporcional e enxugando muitas medidas. Para vocês terem uma ideia, encomendei meu vestido de noiva em dezembro — e, claro, a loja tirou todas as minhas medidas. Quando fui fazer a primeira prova, há três semanas, a surpresa: perdi 10 cm de cintura! E, claro, também perdi uns bons centímetros no busto e no quadril.  Yay!

Deixei a loja com um sorriso imenso no rosto – e um vestido cheio de alfinetes, hahahaha… E sabe o que a costureira perguntou para mim? Não, não foi “que dieta você está fazendo?”. Foi: você está correndo, né? Hahahaha… Sim, sim, sim!

Porém, não tem só corrida nessa história. Isso só foi possível com um trabalho combinado de treinos e reeducação alimentar. Também fiz algumas sessões de drenagem linfática e massagem modeladora. Não sei o quanto ajuda, e pode até ser uma falsa impressão (sou um pouquinho cética com essas coisas), mas o que senti de diferença foi justamente perder peso/medidas em pontos estratégicos do corpo.

Como muitas mulheres, eu já tinha engordado e emagrecido antes, mas como só fazia dieta e mais nada, acabava perdendo muito peito e muito bumbum, e continuava com aquela barriguinha chata. Agora, com os treinos (e as massagens, por que não?), senti que emagreci onde queria: e a diferença apareceu na fita métrica, né?

noiva-balanca

Pensando assim, poderia até dizer que corrida e casamento são um par perfeito. Você emagrece, ganha massa muscular, liberada endorfinas, relaxa a cabeça de todas as mil coisas que envolvem organizar um casamento… Mas aí é que entra o quase.

Organizar um casamento dá muito trabalho! Nós optamos por fazer algo menor, em um restaurante, para já eliminar boa parte da dor de cabeça com decoração, comidas, bebidas etc. E, mesmo assim, não vou mentir: dá muito trabalho! Hahahahaha… Quem já casou, lembra, e quem ainda não casou pode imaginar. As que estão noivas com certeza estão fazendo um sim com a cabeça :P

É uma delícia casar, sentir toda essa energia das pessoas à sua volta, ficar navegando horas e horas no Pinterest sonhando com a cerimônia… Mas, por outro lado, são horas e horas de pesquisa, visita a fornecedores, reuniões… E, quanto mais perto chega do grande dia, mais compromissos pré-casamento você tem.

Nessa rotina alucinante, como ficam os treinos?

Pois é, não ficam. Não todos, pelo menos. Hahaha… Toda semana, recebo minha planilha com os treinos bonitinhos, planejados especialmente para mim pela GO, e toda semana é uma luta para cumprir a planilha. Posso confessar? Lá vai: até agora não consegui ficar uma semaninha sequer sem furar pelo menos um treino! Shame on me!

O importante é que, mesmo dando umas escapadinhas na planilha, estou conseguindo conciliar todas essas coisas da minha vida: o trabalho, a casa, o relacionamento, a corrida… e o casamento! Porque o casamento é quase uma profissão extra para a noiva! Hahahaha…

Outubro está chegando na velocidade da luz, mas estou feliz por tudo que está acontecendo – por finalmente conseguir correr 5k sem meu pulmão sabotar e por perceber que não só vou casar mais magra, como também mais rápida. ;) Não conseguirei cumprir minha meta de completar meus primeiros 10k este ano, mas conseguirei terminar 2014 correndo os 5k com mais qualidade. E casada. <3

E, acima de tudo, muito feliz! :)

Ju Vargas

Beijos,

Ju Vargas

Correndo (literalmente) para o altar!

15/08

2014

Há algum tempo temos recebido e-mails e mensagens de leitoras querendo compartilhar algum dica de produto, de treino ou até mesmo de motivação conosco e com todas as outras leitoras e como o Corre Mulherada é feito pra vocês, estreamos hoje aqui  a nova tag do blog: Dica da Leitora, que serão posts escritos pelas próprias leitoras do blog. Não é o máximo? \o/\o/

O primeiro post dessa nova tag foi escrito pela nossa leitora linda/doidinha/corredora de montanha Lygia de Luca e ela vai falar um pouco sobre o dilema dos tops para quem é ‘despeitada’ (tipo eu!).

lygia

Tops para bustos pequenos: eles existem!

Os fabricantes de tênis de corrida, um dia, criaram modelos para diferentes tipos de pisadas do corredor. Por que, então, as marcas voltadas a esse segmento ainda não pensaram que as mulheres precisam de um top perfeito para quem tem pouco busto?

Porque pra você que já tem muito busto nós já fizemos esse post aqui e aqui. :P

Correr é um esporte de alto impacto e exige total proteção contra a lei da gravidade. A ideia da mulherada, afinal, é chegar aos 50 anos de idade com as mesmas qualidades da Jane Fonda. Obviamente.

Ok, falando sério agora: o que dá para observar é que os tops de corrida, por mais que o tamanho da etiqueta seja P, ou mesmo XP, pecam no excesso de tecido na área dos seios.

NÃO, FABRICANTES DE TOPS, A GENTE NÃO PRECISA COBRIR O TÓRAX TODO! #minidesabafo

E olha, o excesso de tecido na área frontal nem é o único problema. Para mulheres com pouco peito e estrutura ainda menor, como eu, a lateral também pode incomodar muito se for larga demais.

E digo ainda, com o meu gritante certificado de corredora iniciante e exigente: quem mandou colocar alças grossas em quase todos os modelos de tops para corrida? Por que isso? Por quê?

Nossa realidade (ou ao menos a minha) é um pouco frustrante, convenhamos – mas tem solução.

Essa busca começou quando notei que meu top fofo da Forever 21 me machucava bastante conforme o suor chegava – e esse atrito pode irritar até cútis menos sensíveis.

Então, tentei um top que usava para yoga, da Champion. Gigante, deixava uma marca humilhante na camiseta e parecia que eu estava indo lutar em uma guerra, com aquele escudo – e não apenas correr.

Mesmo assim, testei. A lateral gigante começou a conversar com a minha axila e me incomodou (mas não foi por ciúmes nem nada, eu juro). Além disso, ele tem um dos defeitos mais odiados por nós, que temos busto pequeno: sobe. Grrr!

topchampoin

Top da Champion: desclassificado para corridas. Ok para a academia.

Uma tristeza, então, se instalou em mim. Até que arrisquei um top básico da Nike. Menor na parte da frente e com alças estreitas – a estética era excelente. Festejei!

topnike

Top da Nike: ótimo para correr e treinar.

Dito isso, continuei com a fé de uma mulher que não pode ter um top só e segui sempre de olho em modelos aparentemente menores, mas eficazes.

Sem compromisso (mentira!), entrei em um outlet da Adidas. Encontrei tops com decote V, coisa que nós bem sabemos: valoriza os seios. Provei dois – um tinha cobertura excessiva no tórax e o outro era per-fei-to.

As costas desse modelo, inclusive, são formadas só por um fio, bem conectado à parte da frente – a sustentação é boa e o top se mantém no lugar.

Esse modelo é antigo e provavelmente saiu de linha, mas a Adidas tem opcões sem bojos exagerados e com as costas minimalistas. Esse aqui é bem parecido com o meu:

topadidas

Top da Adidas: o mais charmoso pra quem corre só com ele.

Dito isso tudo, acrescento: não costumo ficar dolorida nessa região quando os hormônios vem com tudo. Se pra esses momentos – ou quaisquer outros – você tiver uma dica de modelo de top magia, manda pra gente. :)

Se você também tem uma dica bacana, uma resenha sobre algum produto que acha que todo mundo deve conhecer manda pra gente pelo e-mail contato@corremulherada.com.br com o titulo Dica da leitora.

Bruna Rieper

Beijos,

Bruna

A procura ao top perfeito.

Página 1 de 11712...102030...Última »