Blog escrito por amigas que correm. Pouco, muito, devagar, rápido. Não importa como, quando e onde, o importante é correr.

03/07

2015

Na última terça-feira, fomos conferir o que a Asics está trazendo de novo na sua coleção Fall 2015. Tem lançamentos e cartela de cores novas dos produtos.

DSC_1748

Lançamento do segundo semestre: GEL-Nimbus 17

O destaque da coleção é o GEL-Nimbus 17, nesta nova versão o tênis está 17 gramas mais leve e mais macio que os anteriores, além do cabedal com partes sem costura e com a nova aplicação da tecnologia FluidFit, que oferece um calce mais personalizado e confortável.

DSC_1780

Cores do GEL-Nimbus 17 (esquerda) e cores do Cumulus 17 (direita inferior)

Outros lançamentos desta coleção é Cumulus 17, que conta com cabedal renovado e novo design de entressola, o GEL-Evate 3 com redistribuição da camada de gel, cabedal com novo material e mesh melhor e o Piranha SP 5, que é o calçado mais leve da linha Speed, com 110 gramas, é indicado para atletas que buscam máximo de desenpenho e velocidade. Os outros modelos da marca, para esta coleção, a atualização é nas cartelas de cores.

DSC_1766

Piranha SP 5

Além dos tênis que amamos, a Asics sempre traz roupas lindas! Como no Press Day do ano passado, ficamos babando e querendo tudo. Além de lindas, todas tem o toque macio e gostoso, desenvolvidas para a prática de diferentes tipos de atividades físicas.

asics-fall-2015

Pode querer tudo?

Para fechar a coleção, a linha casual também trouxe novidades. O destaque da Onitsuka Tiger é a T-shirt estampada com xilogravura por Valdinei Calvento Junior, já a Asics Tiger apostou em tênis Of Japan, com acabamentos em tecidos, materiais metálicos e cortes feitos a laser.

DSC_1784

Tênis da Linha Casual

asics-fall-2015-2

Nós adoramos a coleção de inverno! E vocês, o que acharam? :)

Aline Machado

Beijos,

Aline

03/07

2015

Se você é daquelas que está sozinha, jogada no sofá, assistindo tv, com preguiça de ir para a academia, espero que após ler esse post você nunca mais ache desculpa para não levantar o corpitcho e ir malhar. Digo com toda propriedade que é muito fácil e prático arrastar um único corpo para a academia do que 3, sim, eu disse três! hahahaha

Rafaela entrou de férias na segunda-feira e eu preciso treinar. Com um monte provas para fazer, não tem nem como ficar sem treino. Pois bem, quem me acompanha no Instagram (não me segue ainda? @julayferrer), já está cansado de saber que treino com a Rebeca e ir com ela para a academia não é tarefa fácil, tem todo um esquema. Ela sempre dá um puta trampo porque eu tenho que ir na hora que ela está pingando de sono, aí chego lá, balanço o carrinho, ela dorme e eu faço o treino. Não dá para sair com ela dormindo de casa, ela acorda e aí já era (e a bichinha tem o sono complicado desde RN). Com as férias da Rafa fiquei pensando como faria para treinar com as duas.

Eu estava com medo de ficar na esteira e deixar a Rafaela “solta” na academia, minhas preocupações eram as esteiras e os pesos. Então a resenha começou no dia anterior, expliquei para ela que a mamãe ia correr na academia, ela iria escolher um brinquedo para levar e ficaria brincando, sem mexer nos pesos e nas esteiras, enquanto a mamãe corria. A Rafa é super espertinha. De manhã falei a mesma história para ela antes de começar a me arrumar para descermos. Por volta das 10 da manhã que é um horário que a academia está vazia desci com as meninas, peguei um caderno de desenho, os lápis, coloquei Rebeca no carrinho e descemos. Chegamos, coloquei a Rafa num cantinho para pintar e ela ficou.

Rafa pintando

Rafa pintando

O que eu não contava: que Rebeca não iria dormir. Balancei de monte e nada.  Nisso começou a chegar um povo na academia (academia essa hora só tem dondoca e desempregada, né? hahaha) e Rebeca ficou mais agitada, chorava e pingava de sono. Tive que dar um rolê fora da academia para ela pegar no sono.

Balança e nada...

Balança e nada…

Depois de fucking 20 minutos na treta com o sono da Rebeca, ela dormiu. Porém, Rafaela desconcentrou e não queria mais pintar. Começou a querer chamar a atenção e aí eu saí correndo e larguei as duas lá….não, péra! hahahaha Aí lá vou eu entreter a Rafaela que não queria mais pintar, nem assistir o desenho que eu tinha colocado na TV e só queria o colo da mãe. Quando consegui subir na esteira, uma pessoa veio falar comigo e quando me dei conta um personal que estava lá estava tirando a Rafaela do pé da esteira porque ela estava brincando com a dita cuja. Quase tive um treco. Desci e chamei a atenção dela.

Aê, consegui correr! Não, péra! Tive que parar para levar a Rafa no banheiro, para arrumar o banco que ela queria sentar para assistir o desenho e ainda teve a vizinha que foi “bater” os pesos no chão do lado do carrinho da Rebeca. Logo, minha caçulinha que tem sono leve acordou chorando e nada a satisfazia, nem a irmã. Tive que parar meu treino, só consegui fazer 2/3 do que estava reservado para hoje.

treinando_com_as_crias

Quando a Rafa fez amizade e acalmou, Rebeca acordou

Continuarei tentando, um dia as duas acostumarão a me acompanhar para a academia e conseguirei fazer os treinos numa boa.

Espero que as leitoras que ainda não possuem filhos se inspirem e saiam para treinar desde já, enquanto está fácil. Porque depois que as crias nascerem, o corpo pedirá pelo treino e vocês terão mais ânimo para enfrentar essa pequena dificuldade para treinar.

Ju Ferrer

Beijos,

Ju Ferrer

Treinar com as crianças queima caloria em dobro?

02/07

2015

Vem saber um pouquinho mais sobre as últimas provas que participamos! A Ju Ferrer esteve na etapa Shopping Villa Lobos da Track&Field Run Series e a Ju Vargas encarou os obstáculos da etapa Arena da Bravus Race, no Estádio do Pacaembu!

****

Track&Field Run Series Shopping Villa Lobos – 2ª etapa
Por Ju Ferrer

T&F_Run_Series_2

T&F Run Series – Etapa Shopping Vila Lobos

No dia 21.06.2015, eu, Ju Ferrer, à convite da Biofenac fui representar o Corre Mulherada na T&F Run Series, etapa Shopping Villa Lobos. Quando me inscrevi na prova, não sabia que essa etapa só tem a distância de 10k e como ainda estou treinando para isso penei para terminar a prova. Fiz os 5k super bem, mas lá pelo km 7, morri e levei uma vida para terminar a prova. O corpo esfriou, minha mão congelou, mas firme e forte concluí a prova e fiquei toda animada para treinar para essa distância.

Para a etapa do Shopping Villa Lobos, precisa chegar cedo para a prova para conseguir estacionar dentro do shopping, isso porque perto da hora da largada, eles fecham a pista local da Marginal Pinheiros e aí não tem mais acesso ao estacionamento do Shopping. E isso é um problema porque o entorno do Shopping fica todo bloqueado, ou seja, estacionamento só muito longe. Eu quase me ferrei, perdi muito a hora e cheguei quando eles estavam quase fechando o acesso ao estacionamento. Foi por muito pouco.

Os pontos de hidratação estavam ok, o trajeto é lindo, são 10k sem precisar repetir caminho e o percurso é todinho plano.

A felicidade da prova foi correr uma boa parte do percurso perto da galera do Pernas de Aluguel. Eu não conhecia o projeto e fiquei muito feliz de ter a oportunidade de correr ao lado de uma galera tão astral e que ajuda cadeirantes a participar de uma corrida de rua.

T&F_Run_Series_4

Galera do Pernas de Aluguel

Para quem for participar dessa etapa #ficadica: leve uma graninha porque após a linha de chegada você já passa pela feira de produtos orgânicos que rola todo domingo no Shopping Villa Lobos. Eu que saí tão atrasada que esqueci dinheiro e documento, perdi essa oportunidade de comprar produtos fresquinhos. Visitei a tenda da 4any1, comi um bolo de cenoura delícia e ainda tirei foto com o coach 😉 Depois passei na tenda da Biofenac e fiz uma massagem MARA.

A foto ficou uma meleca, mas eu não poderia deixar de registrar <3

A foto ficou uma meleca, mas eu não poderia deixar de registrar <3

O kit da prova veio recheadinho: granola do Mundo Verde, meia da T&F (que é muito boa), porta-medalhas, tratamento a laser para axilas, desconto nas lojas T&F, biscoitinho, barra de cereal, camiseta da corrida e viseira (ambas não estão na foto).

T&F Run Series - Etapa Shopping Vila Lobos

T&F Run Series – Etapa Shopping Villa Lobos

****

Bravus Race Arena
Por Ju Vargas

Domingo, 28 de junho, foi dia de mais uma etapa da Bravus Race, uma prova de obstáculos que lembra bastante um circuito militar. Realizada no Estádio do Pacaembu, em São Paulo, a etapa Arena foi toda seca (ufa!) e composta por 10 obstáculos espalhados ao longo de pouco mais de 3 km.

Não sou a pessoa com o melhor preparo físico do mundo (hahaha… #confissões) e NUNCA me imaginei fazendo metade das coisas propostas pela Bravus, mas como ando muito curiosa e cada vez mais corajosa, pensei… Por que não? A Bravus é uma prova nova e muita gente fica perguntando como é, se é difícil, se dá para uma “pessoa normal” fazer… Então, por amor ao jornalismo investigativo (cof, cof), topei ser a “cobaia” para contar para vocês como funciona. :)

bravus-antes-depois
A única pessoa que topou essa loucura comigo foi o Julio, nosso #fotografeiroCM.
Ver a foto antes (sete da manhã, no maior frioooo) e depois da prova já diz tudo, né?

O combinado que fiz comigo mesma  era claro: ir com calma (levei uma hora para completar o circuito, o que achei bem okay), tomando cuidado para não me lesionar e, se estivesse muito difícil, fazer o obstáculo alternativo. Sim, alguns desafios você podia “trocar” por 10 flexões ou 20 burpees. Paguei uns burpees, mas voltei viva para casa – com aquela dor de pós-treino puxado de musculação (e alguns hematomas), mas sem lesão! Posso considerar missão cumprida, né? 😉

A Bravus não tem nada a ver com uma corrida de rua, então não pense que você vai correr. Na verdade, nessa etapa, só tinha um trechinho (inho mesmo) de corrida – o percurso entre os obstáculos foi, na maioria das vezes, por escada! Nossa, era muita escada! A gente subiu e desceu aquela arquibacanda umas dez vezes, algumas como parte do obstáculo e em outras só para sacanear mesmo. 😛

Alguns obstáculos foram divertidos, outros exigiram muito fiscamente, e outros eram bem difíceis (ou quase impossíveis) de fazer sozinha sem muuuito preparo. Preciso treinar mais braço pra ontem, hahahaha… Por outro lado, o pessoal estava se ajudando e isso é muito lindo no esporte, a gente vê como tem gente bacana, que nunca te viu na vida, mas fala: vem comigo, eu te ajudo, faz assim… Fico emocionada de verdade com essas atitudes. <3

juva-bravus-arenaBem que tentei, mas alguns obstáculos foram difíceis de vencer sozinha (foto da Erica)

Os obstáculos que não fiz envolviam, principalmente, altura. Fiquei com medo de cair errado do outro lado e torcer o pé ou machucar o joelho. Aliás, se você está treinando sério na corrida para alguma prova importante, meia-maratona, maratona, etc., passe longe de uma prova como a Bravus. Seguro morreu de velho, né? Não que fosse perigoso, mas numa distração boba você pode se machucar e ficar sem treinar um bom tempo. Cuidado!

No fim, eu estava bem cansada, alguns músculos tremiam, mas quando fiz o último obstáculo fiquei com aquela cara de “nossa, acabou, sério?!”. Hahahaha… Gostinho bom de superação, de saber que a gente pode fazer mais – e que tem espaço para treinar e ser melhor sempre. Passei por todas aquelas sensações que a gente conhece bem: O que eu tô fazendo aqui? Por que tô fazendo isso comigo? Não acredito que consegui! Nossa, queria mais! 😉

juva-bravus-medalhaToda descabelada, mas terminei e ganhei minha merecida medalha. Bora comemorar! :)

Lados negativos da prova: para quem participou, achei bem tranquilo, mas para quem estava lá acompanhando faltou informação. As pessoas teriam que comprar um ingresso para o Museu do Futebol para entrar no estádio e poder ver a prova das arquibancadas, mas nossa largada foi uma das primeiras e o museu ainda estava fechado… Só depois de uma conversa com a organização, as pessoas conseguiram entrar no estádio para assistir. E o kit era bem enxuto: sacola, camiseta de algodão (a feminina era tamanho único, achei pequena), chip, uma tatuagem temporária que funcionou como número de peito e fita para acesso na arena. Nenhum brindezinho! :(

Se você planeja fazer uma Bravus, ou corrida similar, minhas dicas: vá com calma, pressa pode gerar lesões. Vá em equipe, isso deixa a prova bem mais fácil e divertida. E não se leve tão a sério! Se não conseguir fazer algo, dê risada e siga em frente. O importante é se divertir, afinal! :)

* Estava na Bravus também? Veja mais fotos da prova no nosso Facebook!

Beijos,

Ju Ferrer e Ju Vargas

Página 1 de 19412...102030...Última »