Na semana passada, a Ju contou parte de como foi a primeira parte da Wine Run (se ainda não viu o post, acesse aqui e leia primeiro. ;))

Hoje é dia de contar como foi a segunda parte da prova e também o que aproveitamos por lá depois da corrida.

Depois que a Ju pegou o ônibus dela, eu fiquei por pouco tempo no quarto, aproveitei para ir ao banheiro, dar uma última geral e fui esperar para ir para o local da troca de revezamento. O trajeto durou uns 30 minutos e cheguei no Espaço Cruzeiro por volta das 8:30, ainda tinha bastante tempo para esperar.

No local da troca, tinha frutas, água e suco disponível para os corredores. O tempo que fiquei lá conversei com algumas pessoas que me contaram um pouco sobre o segundo trecho e falaram que este ano o clima estava perfeito! Nos anos anteriores, ou fez frio demais ou caiu muita chuva. Em 2017, o tempo tava bom e daria para curtir bastante o percurso.

Eu calculei mais ou menos o tempo que a Ju iria chegar e uns 40 minutos antes, fui a banheiro, comi uma banana e fiquei olhando os corredores que chegavam, todo mundo aplaudia, foi uma energia bem legal. Depois fui para o local aonde estava acontecendo as trocas e chegou minha hora de correr.

Na minha parte do percurso, variou bastante entre subidas e descidas, o terreno também alterou entre asfalto, terra, asfalto com pedras e como no primeiro, a paisagem é linda! Todo o esforço de subir e descer compensa pela paisagem. Não foi fácil, mas foi super gratificante passar aqueles momentos em contato com a natureza, curtindo cada trecho da prova.

Durante todo o segundo trecho, em locais em que no percurso tinha que virar, ou entrar em determinadas ruas, sempre tinha alguém do staff para orientar e a hidratação estava ótima, a cada 3 quilômetros tinha água.

Depois de 1km de subida, já dava para escutar a música e animação da arena, eu virei para passar pela chegada e vi a Ju na minha direção, foi muito bom. <3

Felizes na chegada 🙂

Na chegada, retirei minha medalha e minha taça da Festa do Espumante. E foi a hora de aproveitar! rs. Fui um dos melhores pós-provas da minha vida! hahah. Tinha comida boa (polenta… hummmmm, massa, sagu de vinho, pipoca, cachorro quente), música animada e os espumantes estavam muito bons! Eu e a Ju aproveitamos muito.

Aquele pós prova que você respeita. 😛

O legal de viajar para correr, é que aproveitamos bem mais o pós-prova. Aqui em São Paulo, vou nas corridas e logo já tenho que voltar para casa e tem um milhão de coisas para fazer. Lá em Bento Gonçalves, aproveitamos, para curtir bastante. Chegamos no hotel já era umas 15:30. E o resto do sábado aproveitamos para descansar.

No domingo pela manhã fomos conhecer a Vinícola Alma Única, que é nova e super moderna. Gostei muito da modernidade. Aprendemos um pouco sobre o processos deles de produção e experimentamos o vinho Syrah, muito gostoso.

 

Vinícola Alma Única

Para fechar nossa viagem, fomos almoçar no restaurante Canta Maria, que é bem pertinho do hotel e foi uma delícia! Nós estávamos com muita vontade de comer comida de verdade, quentinha rs. No domingo aproveitamos o restaurante e a comida é bem farta. Tinha duas opções no menu e tudo estava uma delícia. Pode voltar, já? 🙂

A Ju já disse no post anterior: ano que vem queremos voltar para fazer 21k solo. Pra mim, foi uma viagem muito gostosa, os gaúchos são super receptivos, e foi muito divertido correr em outro lugar. Quero mais. 🙂

Deixe o seu comentário!