Olá mulherada!

No último fim de semana fui para Vitória/ES a convite da Garoto e Nestlé para correr a prova 10 Milhas Garoto. 🙂

A 10 Milhas Garoto é a prova mais tradicional do Espírito Santo e já está na 27ª edição. 😀 A prova conta com percurso único de 16 km, saindo da orla de Vitória e indo para a fábrica da Garoto em Vila Velha. 😀

terceira-ponte-10-milhas-garoto-corrida-desafio

Terceira Ponte e todo seu charme. (Fonte: Folha de Vitória)

Eu fiquei hospedada em Vitória, na mesma rua da largada e gostei muito do local. Para quem vem de outros estados, é uma boa, porque você fica perto da largada, e perto da orla de Vitória que tem uma estrutura muito legal para esportes com pista de corrida e ciclovia, além de estar a alguns passos da praia. <3 Na região também tem shopping e diversos restaurantes.

Retirei o kit no sábado e a retirada de kits foi super tranquila, não havia uma fila grande e era bem sinalizada. Todos os corredores receberam: número de peito, chip descartável, camiseta da prova, desconto de 10% na lojinha da Garoto e alguns chocolates dentro de uma mochilinha. Depois de retirar o kit havia diversos painéis para o pessoal tirar aquela foto bacana. Num dos painéis tinha até um promotor que tirava e sugeria poses. 😀 E se você postasse a foto nas redes sociais e usasse a #10MilhasGaroto ainda ganhava chocolate.

A loja da Garoto em Vila Velha é bem legal, além dos chocolates tem também camiseta, agendas, guarda-sol, imãs, chaveiros… e vários kits especiais com chocolates que só vende lá. 😀 Vale a visita e umas comprinhas.

Ao lado da loja fica o Museu. Você pode agendar pelo site uma visita à fábrica, e também já aproveita e visita o museu (no site você também pode fazer uma visita virtual). Visitei o museu (você faz a visita em 30 minutinhos) e achei bem legal conhecer a história da Garoto. 😀

No sábado também participei da coletiva de imprensa e peguei algumas dicas com a Josiani Cardoso e o Giovanni dos Santos. 😀

No dia da corrida acordei às 6h30, me arrumei rapidinho e tomei o café da manhã no hotel. Depois fui pra largada encontrar as amigas, tirar fotos e curtir o clima antes da prova começar.

A largada é dividida em quatro pelotões: vermelho, roxo, branco e verde. E funcionou super bem, pois não vi ninguém reclamar que teve que fazer muita ultrapassagem. O percurso é uma delícia, e a cereja do bolo dessa prova. Você larga em Vitória, na orla, segue pela cidade, tudo plano, até que sobe uma ponte (Terceira Ponte) e tem uma vista linda. Aliás, essa subida é um dos desafios da prova, mas eu achei bem tranquila, pois ela não é muito inclinada.

Quando comecei a subir, mais ou menos no km 5 da prova, fui junto com uma galera e o pessoal era muito animado, animava até quem estava andando, então até que passou rapidinho a subida (+ou- 1,5km sem pausa). Depois vem a mesma distância só que descendo, senti mais a descida do que a subida, por conta de ficar segurando o ritmo.

Aí vem outra parte legal da prova, você chega em Vila Velha e tem muita torcida nas ruas! Muita mesmo! E foi aí que o sol começou a castigar todo mundo, infelizmente vi muita gente passando mal. 🙁 Até começar a descer a ponte estava bem tranquila quanto a temperatura, depois precisei de muita água e gelo pra dar contar. O pessoal que mora lá e sempre vai na prova comentou que foi uma das provas mais quentes, eu que tava treinando no frio, sofri. Mas sempre falo que sofrer faz parte, e serviu como um bom treino para a Meia do Rio que enfrento daqui poucas semanas. 😀 Você recebe um limão e faz uma limonada, né? 😛

Os últimos 500 metros dessa prova é sensacional, além da torcida nas ruas, também tem uma torcida bem grande em arquibancadas e dá aquele gás pra você terminar! Terminei super agitada e feliz, querendo correr tudo de novo! 😀 (se não estivesse tão quente… hahaha)

Daí achei um pouco confuso pra pegar a medalha, diferente da maioria das provas que você termina a prova e recebe água, medalha e lanchinho antes de sair da chegada. Você terminava e já ia pra rua, junto com quem não correu e com quem já estava com medalha, e tinha que ir até um local (estacionamento) para retirar a medalha e as outras coisas. Fiquei achando que tinha passado a entrega da medalha e como tinha gente que tinha corrido e pessoas que não tinham, era uma muvuca sem fim. Não tinha nenhuma pessoa avisando para onde você deveria ir. Perguntei pra um corredor que já estava com a medalha, e todo mundo a minha volta respirou aliviado porque estávamos todos perdidos, haha. Depois de pegar tudo ainda indiquei pra muitas pessoas onde era o local. Fica aqui minha dica para fecharem essa área, colocar mais próxima da chegada e entregar tudo antes da pessoa sair, e essa parte só os corredores terem acesso. 😉 Facilitaria muito! Não é à toa que a maioria das organizadoras faz dessa forma.

Quanto à hidratação, a prova foi ótima, havia cinco postos com água e todos bem cheios! (Fica a dica: não há postos na ponte, somente antes e depois dela, pegue uma garrafinha antes de subir). Não há postos com isotônico ou qualquer outro tipo de alimento, é só água mesmo. 😉 Eu fiz essa prova sem tomar gel, para testar mesmo, e não senti falta, mas alguns amigos sentiram falta de pelo menos um isotônico.

10-milhas-garoto-medalha

Medalha linda. <3

Eu queria muito correr essa prova e foi a realização de um sonho, obrigada Garoto e Nestlé pelo convite! :* Essa é uma prova que todos devem fazer uma vez na vida, o Espírito Santo é lindo (eu quero voltar para turistar e quem sabe até pra correr novamente) e a prova é ótima, percurso muito legal, adicionem nas listinhas aí de vocês! 😀

  1. Luciani disse:

    Muito legal o relato dessa corrida, deu ate vontade de fazer…adorei essa ponte!!!! Deixa pra gente o Hotel que voce ficou, assim é uma dica. bjs

    • Mari Frioli Mari Frioli disse:

      Oi Luciani, fiquei no Bristol Century Plaza Hotel, mas o custo-benefício dele não vale, o café da manhã era bem ruim. 😉 Recomendo o Ibis que fica bem perto deste hotel. 😀

Deixe o seu comentário!