Existem diversos pisos onde podemos correr: esteira, asfalto, grama, terra batida, areia… e cada um deles tem vantagens e desvantagens na corrida. Quando comecei a sentir dor no joelho ao correr, fui atrás de mais informações sobre como diminuir o impacto e descobri que podemos (e devemos) variar o tipo de piso nos nossos treinos.

pisos_terrenos_corrida

Se você está acostumado com o asfalto, por exemplo, correr na grama descansará seus ossos, tendões e articulações, porque o impacto diminui.

Segundo o portal Webrun, os pisos mais indicados para a corrida são os de grama e de terra batida, uma vez que absorvem mais o impacto do corpo com o chão. E o pior piso é o concreto, que não tem amortecimento e deve ser evitado.

Mas nem sempre encontramos uma boa grama (sem tantos buracos) ou as condições climáticas ajudam (e a terra batida durante uma garoa já vira um sabão), e temos que optar pelo o que estiver disponível (normalmente o asfalto) para não quebrar a rotina de treinos. Então listei abaixo os prós e contras de cada piso. 🙂

Areia Batida
Vantagens: Impacto menor; indicada para treino de tiros; proporciona melhora na resistência dos tendões e na panturrilha; estimula a propriocepção; gasto calórico maior.
Desvantagens: Instabilidade. Mais difícil do que correr em superfícies mais duras, por isso, mais cansativa. O treino não pode durar muito tempo, pois pode ocorrer lesões. Não é indicada se você já torceu o tornozelo ou teve tendinite no tendão de Aquiles.

Areia Fofa
Vantagens:
Impacto menor; indicada para treino de resistência, estimula a propriocepção; gasto calórico maior.
Desvantagens: Instabilidade. Mais difícil do que correr em superfícies mais duras, por isso, mais cansativa. O treino não pode durar muito tempo, pois pode ocorrer lesões. Não é indicada se você já torceu o tornozelo ou teve tendinite no tendão de Aquiles. 

Asfalto
Vantagens: Superfície regular (em alguns locais); aumento da resistência; indicado para treinos de velocidade (tiros) e longões; a maioria das provas são em asfalto; a maioria dos tênis são feitos para este tipo de piso.
Desvantagens: Amortecimento leve, e por isso, o impacto é grande. Não é indicado para quem está se recuperando de uma lesão.  Se recentemente você teve dor na canela ou no joelho, fratura, estiramento muscular ou síndrome da banda iliotibial, o asfalto pode abalar os ossos, as articulações e os músculos.

Concreto
Vantagens: Superfície regular.
Desvantagens: não tem nenhum tipo de amortecimento, todo impacto é retornado direto para o corpo. 🙁 Indicado apenas para treinos leves. Não é indicado para quem está acima do peso.
O concreto deve ser evitado, pois traz poucos benefícios e pode gerar muitas lesões.

Esteira
Vantagens: Ótimo amortecimento; você pode controlar a velocidade e o tempo de treinamento; não tem obstáculos. Indicado para quem está se recuperando de uma lesão ou aumentando a quilometragem. Reduz o estresse nas costas, quadril, joelhos e pés.
Desvantagens: Fazemos menos força do que em uma corrida na rua. Para minimizar a desvantagem da esteira, você pode inclinar a esteira em 1% ou 2%. 😉

Grama
Vantagens: local mais apropriado para correr; superfície mais macia; ótimo amortecimento; ótima para quem está em processo de recuperação de alguma lesão. Indicada para treinos intervalados ou fartleks.
Desvantagens: Irregular; esconde buracos e pedras que você pode tropeçar; pode dificultar treinos de velocidade. Não é indicado se você tem propensão a fascite plantar.

Pista de Atletismo
Vantagens: Superfície regular; estabilidade; bom amortecimento; bom para treinos de velocidade. Bom para quem torce o tornozelo com frequência ou acaba de se recuperar de uma fratura.
Desvantagens: Não é indicada para quem teve síndrome da banda iliotibial ou estiramento da panturrilha.

Terra Batida
Vantagens: Bom amortecimento. Bom para quem teve  joelho de corredor, síndrome da banda iliotibial, canelite ou qualquer lesão que seja agravada por impacto. Bom para treinos longos e de intensidade.
Desvantagens: Irregularidade; pode dificultar treinos de velocidade. Evite se você torceu o tornozelo.

Escolheu o tipo de piso? Escolha também um tênis adequado para ele, se o piso tem pouco amortecimento, utilize um tênis que tenha amortecimento e flexibilidade. Se o piso possui irregularidade é necessário que o tênis tenha uma estrutura mais firme no pé para evitar torções, tem inclusive tênis específicos para alguns terrenos. 😉 Outra dica é evitar correr em superfícies inclinadas lateralmente, seja grama, areia, asfalto… pois isto exige mais dos músculos.

O importante é variar e não treinar somente num único tipo de piso, pois quebramos a rotina (às vezes, cansativa) de treinos, e ainda trabalhamos a adaptação do corpo em diferentes terrenos. 🙂

E ai, em quais pisos você corre?

Eu corro em esteira e asfalto, queria muito ter a opção de terra batida, mas não tenho.

Fontes: Portal da Educação FísicaWebrun e Runner’s World.
  1. Giovanni disse:

    É ótimo correr!

Deixe o seu comentário!