Apesar de o grão de bico ser bastante comum aqui no Brasil, não é uma comida “de todo dia”, né? A farinha de grão de bico, em especial, ainda é um item raro nas prateleiras. Mas vale a pena procurar: rica em proteínas e com baixo índice glicêmico, ela é uma ótima fonte de fibras, vitamina C e minerais como ferro e cálcio. E o melhor: não tem glúten, sendo uma excelente opção para pessoas celíacas* ou intolerantes.

Além de substituir a farinha de trigo em bolos, tortas, biscoitos, massas de pizza, panquecas, crepes etc. ou ser usada para engrossar sopas e molhos, a farinha de grão de bico faz parte da culinária típica de vários países. A Farovitta recentemente incluiu esse produto em sua linha de farinhas especiais e mandou pra gente testar com receitas supersimples de quitutes internacionais veganos – portanto, sem lactose também! 😉

Ficou com vontade de experimentar? Então, anote as receitas:

Falafel

Falafel (Divulgação/Farovitta)

Falafel (Divulgação)

  • 2 xícaras de chá de farinha de grão de bico (130 g)
  • 1 xícara de chá de água (130 ml)
  • 1 maço pequeno de salsinha picada
  • ½ cebola pequena ralada ou picada bem fina
  • 1 dente de alho picado (opcional)
  • 1 colher de café de fermento em pó
  • Coentro a gosto
  • Pimenta do reino ou cominho em pó a gosto
  • Sal a gosto
  • Óleo de Coco

Em uma vasilha, junte todos os ingredientes e misture bem até formar uma massa. Em seguida, forme bolinhos e asse em uma frigideira com óleo de coco. Sirva em seguida.

Socca (ou Farinata)

Essa receita me deu uma nostalgia imensa porque ela é a típica comida de rua da Cote d’Azur. No ano passado, quando estava com a Mari em Nice para a Maratona da Riviera Francesa, a gente sempre econtrava uma barraquinha de socca pelas feirinhas! 

Socca (Divulgação/Farovitta)

Socca (Divulgação)

  • 1 xícara de chá de farinha de grão de bico (130 g)
  • 280 ml de água
  • 2 colheres de sopa de azeite de oliva
  • 1 colher de chá rasa de sal rosa ou marinho

Misture todos os ingredientes e deixe descansar por duas horas, para que a farinha absorva bem a água. Despeje a mistura em uma forma antiaderente (ou untada com azeite de oliva) e leve ao forno pré-aquecido por cerca de 30 minutos, até que a massa asse e fique dourada. Corte em pedaços e sirva com pimenta-do-reino, sal rosa e azeite de oliva.

Se você fizer uma dessas receitas, não deixe de compartilhar a foto com a hashtag #comemulherada 😉

*Especialmente quando falamos de pessoas alérgicas ao glúten, é importante ter garantia da origem dos ingredientes e do modo de preparo dos alimentos para evitar contaminação cruzada. Consulte um médico ou nutricionista para orientações mais detalhadas.

veg-protein-2

Ainda sou nova no mundo da suplementação e, assim que a nutróloga colocou o whey na minha dieta, fiquei meio preocupada se daria certo para mim. Não sou intolerante à lactose, mas nem sempre “cai bem” quando tomo leite ou consumo muitos alimentos derivados de leite no mesmo dia. Sabe quando você fica “conversando” com a comida por algumas horas? Então!

Como eu nunca tinha feito consumo regular de whey, não sabia como seria a reação do meu organismo. Por isso, de cara busquei uma opção sem lactose para poder alternar com a tradicional. Na mesma época, a Sanavita lançou seu novo suplemento 100% vegetal, o Veg Protein. Lógico que fui testar, né? 😉

Além dos intolerantes* a lactose, o Veg Protein tem como foco os veganos e vegetarianos. Sua composição não traz nenhum ingrediente de origem animal e combina ervilha, arroz e linhaça (fonte de ômega 3) com um complexo de vitaminas e minerais desenvolvido especialmente para atender as necessidades específicas desse público, como cálcio, vitamina B12, ferro, zinco e vitamina C. Ah, também é livre de glúten.

* Na embalagem, vem um aviso aos alérgicos de que o produto pode conter derivados de soja, leite de vaca e ovo devido ao compartilhamento de equipamentos. A empresa, contudo, adota medidas rigorosas de controle e limpeza para evitar essa ocorrência.

veg-protein

Segundo a marca, são 22 gramas de proteína e 1,4 gramas de carboidrato por dose, e cada porção tem 123 kcal.

Apesar de precisar de mais água para preparar que o whey tradicional (300 ml), o Veg Protein dissolve rápido. A consistência é um pouco mais grossa que a dos suplementos tradicionais, mas ele tem uma textura agradável no paladar. Lembra um leite vegetal um pouco mais cremoso.

Quanto ao sabor, é bem neutro. Por ser adoçado com stévia, ele é um pouco adocicado sim, mas na medida certa. Não achei enjoado, nem sem graça, achei gostosinho. 🙂 Também é uma boa opção para quem curte usar o suplemento de proteína misturado com frutas, fazendo smoothies e shakes, ou mesmo em outras receitas de bolos e pães.

De modo geral, eu gostei bastante do produto e tem funcionado bem para mim alternar o whey tradicional com essa opção vegana.

E você, já usou esse produto? Conte o que você achou nos comentários!

Veg Protein Sanavita
Embalagem: 480 gramas (15 porções)
Preço sugerido: R$ 135,80
Compre online: Sanavita (Loja Oficial)

 

post_presente