Uma prova para toda a família!

No dia 12 de março, aconteceu aqui em São Paulo uma prova cheia de magia e encanto… A Princesa Magical Run com todas as princesas da Disney! <3

Eu sei que a maioria dessas princesas representa um modelo meio antiquado do que é ser mulher e tudo mais, mas não consigo conter um certo fascínio por esse universo, talvez por saudosismo da minha infância que foi marcada por filmes como A Pequena Sereia, A Bela e A Fera, Pocahontas, Mulan… Anos 90, né? (Entregando a idade, rs) E como a corrida aconteceu nas véperas do lançamento da nova versão de A Bela e A Fera, claro que a prova prestou uma homenagem especial à Bela, que é a minha princesa favorita. Hahahahaha… 🙂

A prova era dividida em corrida de 7k e caminhada de 3k (com muuuitas famílias e crianças fofas fantasiadas de seus personagens favoritos). E eu, que estava muito empolgada, fui nas duas! 😛

Correndo concentrada, rs… e feliz! (Fotos: Ativo e Foco Radical)

Cheguei cedinho no Jockey para ver a arena, que tinha stands especiais para tirar foto com as princesas e algumas lojinhas de produtos Disney e dos patrocinadores da corrida. A largada foi às 7h00 e estava relativamente tranquila. Apesar de muita gente estar caminhando, o que sempre atrapalha um pouco quem quer correr, e de ter algumas crianças participando da corrida também, eu sabia que seria assim. Então já fui com a cabeça preparada para aproveitar o momento sem me preocupar com tempo, com pace, com nada. Tanto que nem fui com relógio, só coloquei o celular para poder escutar uma musiquinha.

O percurso foi um pouco diferente dos demais ali na região. Ao invés de seguir sentido USP, ele pegou um pedaço do acesso da Marginal Pinheiros. Gostei da mudança de cenário, só achei um pouco problemático o fato de que isso fazia com que os corredores se afunilassem em alguns trechos e a gente precisasse reduzir a velocidade ou fazer muitas ultrapassagens. Mas como a maioria estava ali para viver um momento em família, sem tanto espírito de competição, não vi nenhuma confusão ou reclamação mais grave.

Pórtico da Ariel tinha bolinhas de sabão.

Pelo caminho, muitas placas com frases motivacionais como “Uma princesa corajosa nunca duvida de si”, ao lado de uma foto da Rapunzel… É interessante ver como a Disney tem se esforçado em trazer um certo empoderamento para as suas princesas, não acham? Também haviam pórticos temáticos — o que mais gostei foi o da Ariel, que soltava bolhas de sabão! Um toque de magia sempre é bem-vindo!

Quase chegando, passei pela Mari que já esperava com o Dudu para a caminhada. Nos encontramos na largada novamente e saímos juntos para os 3k. A Aline também foi com a família toda, Alice, Melissa e Beto. Nem preciso dizer que as crianças adoraram, em especial as medalhas!

Eram três opções de medalha, na ordem: para a caminhada (princesas), para os rapazes (Fera) e para a corrida (rosa)

Foi uma manhã muito gostosa entre amigas, adorei encontrar com várias de vocês por lá, especialmente vestidas para o evento. Eu também fui de semi-princesa, com coroa e saia de paetês. Aliás, atendendo aos pedidos, em breve teremos essa saia à venda na nossa lojinha! Aeeeeeeeeeeee!!!! Novidades em abril, mulherada! 😉

Você também foi nessa prova? O que achou? Conte pra gente nos comentários!

nightrun-2-2016-ju

Eu ia começar esse post dizendo que foi minha última corrida de 2016, mas como ainda temos o mês de dezembro pela frente e eu sempre acabo “inventando moda” de última hora (para desespero de todos os treinadores que já tive na vida, rs), vou começar dizendo que foi a última prova noturna, pode ser? 😛

Quando 2016 começou, eu logo avisei para a Mari e a Aline que queria aproveitar as oportunidades que aparecessem para correr à noite porque é o período do dia que eu costumo treinar, então também são nas provas noturnas que costumo me sair melhor. 😉 Foram várias este ano: Gillette Body Running Experience, a primeira etapa da Night Run e a Rolling Stone Music & Run.

Depois da W21K, eu queria aproveitar para correr pela diversão antes de encarrar uma nova meta, e as provas curtas e noturnas são as minhas favoritas nesse quesito. Claro que deu aquela esperança de fazer um tempo legal, quem sabe um RP (a esperança nunca nos abandona, né? rsrs), mas para isso tudo teria que ter condições “perfeitas” e, claro, nada saiu como o planejado! Hahahaha… Não deu para fazer RP, nem para correr como eu gostaria, mas deu para curtir, sim! (Isso sempre dá!!!)

A Night Run é uma prova cheia, e os percursos curtos são mais cheios ainda. Muitos participantes são pessoas que estão começando a correr e, por isso, vão em um ritmo mais tranquilo, até mesmo caminhando. Isso não é novidade para ninguém que corre há algum tempo e tem certa experiência com as provas aqui em São Paulo; não adianta reclamar, o que tem que fazer é chegar cedo e tentar largar no começo, para ter que ultrapassar a menor quantidade de pessoas possível e desenvolver um ritmo legal nos poucos quilômetros da prova. Eu sabia disso, claro, mas saber é diferente de conseguir, né? rs

Nós até chegamos razoavelmente cedo, mas perdemos a entrada para o estacionamento oficial e, para dar a volta, foi um tormento pela quantidade absurda de flanelinhas. Olha, nem nas provas femininas no Jockey eu vi tanto flanelinha na rua e, acreditem, para eu estar mencionando aqui, é porque estava de chamar a atenção. :/ Nessa história, perdemos um tempo precioso. Aí foi aquela correria para chegar na arena, ir até o stand da Ticket buscar meu kit (que estava com uma equipe incrível!) e “voar” para a largada, que já havia acontecido há quase 10 minutos. 🙁 E aí foi aquela “luta” para ganhar um espacinho na pista e conseguir acelerar, acho que só consegui correr perto do ritmo que tinha planejado no km 4. Hahahahaha… Eita!

whatsapp-image-2016-11-19-at-22-03-14

Ainda bem que o pós-prova compensa, né? A organização tinha tudo organizado na chegada, a arena tinha vários stands e painéis para tirarmos aquela foto com a medalha e na área das assessorias sempre podemos encontrar os amigos. Aproveitei para dar uma passadinha no stand da Integrata e colocar o papo em dia com a equipe da clínica e conhecer outros corredores do Programa On Run.

Resumo da experiência: chegue cedo, Juliana! Chegue cedo!!! 😛 😛 😛