Olá mulherada! 🙂

Você ainda não corre? Mas tá doidinha pra calçar os tênis e sair correndo? Preparamos um guia para quem quer correr. Então, vem com a gente!

Comece a Correr

Faça um check-up

 

Antes de sair correndo é bom fazer um check-up para saber como anda sua saúde e se você pode correr sem preocupação.

Escolha um bom tênis

Antes de sair correndo com aquele tênis lindo que você tem, veja se ele é próprio para corrida. Um tênis errado pode causar uma lesão e ainda fazer a corrida se tornar um martírio com dedos doendo e bolhas.

Para saber se o tênis é o correto, acesse o site do fabricante e veja as especificações do modelo que você já tem ou que você vai comprar. Descubra também qual é a sua pisada e compre um tênis próprio para ela. 😉

Use roupas confortáveis

 

Por mais que o nosso lado “mulherzinha” queira usar aquela calça legging linda (mas que dá uma escorregadinha ao correr) ou aquela blusinha de malha maravilhosa (mas que te faz sentir que está no calor do deserto do Saara). O melhor é correr com roupas próprias para o esporte, que ajudam a eliminar o suor e te ajudam a correr com conforto. Quem corre se sentindo confortável, corre mais e curte mais a corrida.

Monte um treino

A melhor pessoa para montar um treino para você é um educador físico, mas quem está começando, provavelmente vai começar caminhando e pode seguir uma planilha simples para iniciar e depois procurar um educador físico para te ajudar a treinar com mais qualidade.

Para começar, faça uma caminhada de 20 a 30 minutos confortável para ganhar fôlego. Assim que a caminhada estiver muito tranquila, aumente aos poucos a velocidade da caminhada, de uma forma que a caminhada continue prazerosa. O passo seguinte é começar a trotar, alterne 5 minutos caminhando e 30 a 60 segundos trotando. Conforme você for evoluindo diminua o tempo da caminhada até o intervalo ser 1 minuto caminhando e 1 minuto trotando. 😉

Daí pra frente é só ir aumentando gradativamente o tempo correndo, sempre que estiver cansada caminhe por alguns minutos e volte a correr, até correr 30 minutos sem parar. 🙂

Monitore seu treino

Mesmo quem está iniciando é legal monitorar as corridas, depois de um tempo é bastante motivador ver sua evolução. Hoje temos diversas formas para monitorar, você pode baixar um aplicativo no seu celular, comprar um relógio de corrida ou simplesmente pegar um caderno e anotar como foi seu treino (tempo, distância, como você se sentiu, etc).

Para quem está começando, monitorar isso já ajuda, mas se você quer correr com segurança e evoluir na corrida, recomendo monitorar também sua frequência cardíaca. Monitorando sua frequência cardíaca você consegue mensurar o esforço feito e ainda ajuda a dar ritmo ao seu treino.

Melhore sua alimentação

Se alimentar corretamente antes e depois de um treino te ajuda a atingir seus objetivos, evitar lesões e faz mega bem para sua saúde (e você ainda pode eliminar aqueles quilinhos que tanto quer 🙂 ).

Tenha um objetivo

Como em tudo na vida, ter um objetivo te ajuda a driblar a preguiça para treinar e ir mais longe. Seu objetivo pode ser participar de uma prova, correr 5 km sem parar, correr uma meia maratona, emagrecer ou simplesmente se mexer mais. Não importa qual seja, o importante é focar nele e nunca esquecer porque você começou a correr. Seu objetivo pode até mudar, mas tenha sempre um em mente. 😀

Quando você alcançá-lo se sentirá mais confiante e com toda certeza determinará um novo objetivo. 😀

Motivação

Respeite seu corpo

Cada pessoa tem um ritmo, uma história e todos nós somos diferentes. Se você está começando agora, não tente ter os mesmos resultados de alguém que já treina há mais tempo, tenha paciência e com o tempo você alcançará o que quiser. 😉

Motivação

Essa é minha frase favorita, resume bem a minha relação com a corrida. <3

Quando sentir dor, pegue leve. No começo você pode sentir alguns incômodos, principalmente se você não praticava nenhuma atividade física. Se a dor for insistente, procure um médico. Lesões são comuns em corredores (corrida é uma atividade de alto impacto), principalmente naqueles que exageram nos treinos ou não fazem fortalecimento, então coloque a sua saúde em primeiro lugar. E é importante sempre respeitar o descanso, descansar é importante na evolução de uma corredora.

Ficou perdida com alguns termos dos posts? Confira nosso dicionário da corredora.

Está de bobeira neste sábado? Que tal aproveitar para colocar a leitura em dia? Hoje vamos dar uma dica de livro para quem quer se maravilhar ainda mais com o mundo das corridas: Nascido para correr (Born To Run), do jornalista e corredor norte-americano Christopher McDougall.

born-to-run-capaBRSinopse: Mesmo depois de distender repetidamente o tendão de Aquiles, de torcer os tornozelos e de ouvir de um médico “você pode continuar a correr, mas é melhor comprar uma bicicleta”, Christopher McDougall não queria abandonar o esporte. Foi quando ele descobriu a tribo tarahumara, no México, e seus superatletas, que participam de maratonas e chegam inteirinhos no fim da corrida. Para desvendar o segredo deles, saiu em uma aventura pelo deserto. Encontrou personagens incríveis e aprendeu com os nativos a correr descalço quilômetros sem se machucar. Ao final, chefou à conclusão de que o homem, desde os seus ancestrais, nasceu para correr.
Editora:  Globo
ISBN: 9788525048486
Número de Páginas: 383

A primeira vez em que entrei em contato com este livro, eu trabalhava na Editora Globo. Minha editora é corredora e não teve dúvidas em publicar este livro no Brasil (sim, trabalhei na edição dele). Já eu ainda achava que nunca iria correr na vida porque não tinha o menor jeito para esportes. Não fazia a menor ideia do que era 5k ou 10k, mas soava difícil, cansativo e chato. Considerando tudo isso, ler sobre ultramaratonas de mais de 160 quilômetros e dias inteiros de duração parecia coisa de gente louca! Posso dizer que, na primeira vez em que li esse livro, tive um olhar de produtora editorial e não de curiosa sobre o assunto, muito menos de corredora.

Mas, como diz uma das minhas melhores amigas, o ciclo da vida é: nascer, crescer, pagar a língua e morrer. Hehehehe… Hoje, estou aqui com duas corridas de 10k agendadas até o fim do ano. E nesse meio tempo, claro, tive que reler Nascido para correr. E foi algo totalmente diferente – e surpreendente! Agora já estou pensando em colocar como meta correr uma maratona pelo menos na vida! Hahahaha…

McDougall é mais que um jornalista experiente: ele é um contador de histórias nato. Não tem como você não se envolver com todo o desenrolar da trama. Começa com ele caçando Caballo Blanco no meio do deserto mexicano, um homem que mais parece ser uma lenda. E esse encontro muda toda a perspectiva de McDougall sobre a corrida e até mesmo sobre a evolução do homem. Pode parecer ambicioso (ou propagandista), mas não é. É isso mesmo que acontece!

born-to-runAtleta com tênis de corrida x Tarahumara com sandalinha de dedo. Quem vence? Rá!

Para quem gosta daqueles programas da Discovery, este livro é um prato cheio. Vamos conhecer os tarahumaras, uma tribo isolada no México que segue o mesmo estilo de vida desde 1600 – o que incluiu uma dieta exótica e percorrer longas distâncias quase diariamente. Também aprendemos sobre a teoria evolucionária do Homem Corredor, que tenta explicar como a humanidade conseguiu caçar por muito (muuuuito) tempo mesmo sem ter armas e porque uma espécie tão mais fraca (e lenta) conseguiu superar todas as demais e povoar o planeta inteiro. E também hipóteses para o fato de o homem ter corrido por anos e anos praticamente descalço sem problemas e agora, mesmo com toda a tecnologia dos tênis de corrida, é quase impossível encontrar um corredor que não tenha sofrido uma lesão sequer. Por fim, vamos acompanhar uma ultramaratona nos confins do México, que reuniu tarahumaras e alguns norte-americanos “malucos”.

born-to-run-CORRIDAEssa corrida é a melhor parte do livro!

Se eu ainda não te convenci a dar uma chance para este livro, nada melhor que o próprio autor falando sobre ele. Tem uma participação do McDougall em um TEDx que vale o play (com legendas em português):

Sim, mulheres foram feitas para percorrer longas distâncias e não para serem velocistas! Quer mais motivo para aumentar os quilômetros dos seus treinos?! 😉

E eu, que amo andar descalça, estou quase comprando um desses calçados mínimos. São feios e esquisitos, eu sei!  Mas a ideia de correr praticamente descalça é muito tentadora para mim!

Avaliação: regua_avaliacao_5

Compre o livro: Americanas.comSaraiva.com.brLivraria CulturaShoptimeSubmarino