Muitas marcas esportivas têm investido em tecidos próprios para os seus tênis de corrida e com a Under Armour não é diferente! Experimentamos o novo Under Armour Threadborne Slingflex, que é produzido com a evolução do tecido Threadborne, o Threadborne Slingflex, que vem com fios de Dyneema, a fibra mais forte do mundo. Tudo isso para trazer a nós, corredores, um tênis flexível e confortável, com uma estrutura estável e durável, malha respirável e que não deixe o calçado pesado.

Será que funcionou? Conto mais neste resenha! 😉

Conforto e Design

Vamos começar falando da malha do cabedal, que é um dos destaques desse tênis e me surpreendeu. Eu adoro tênis estilo “meia”, com essas malhas mais macias e que você pode inclusive usar descalça, se quiser. Vou confessar que, à primeira vista, não dei muita bola para esse tênis — nas mãos ele não parece tão bonito, mas nos pés é uma outra experiência. Além de calçar superbem, o tecido é macio e respirável. É uma delícia!

Não é um tênis totalmente sem costuras, mas a costura dele é um pouco diferente do convencional, o que eu achei bem bacana — e não me incomodou em quase nada. Tive uma ameaça de atrito por conta do cadarço na primeira vez que usei, mas foi só dar uma ajeitadinha para resolver. Também achei a forma um pouco mais larga que a de outros tênis da Under Armour, especialmente na parte da frente dos pés (mas não precisa comprar um número menor por conta disso).

Apesar de você encontrar diversas opções de cores desse modelo nos sites estrangeiros, aqui no Brasil estão sendo comercialziadas apenas duas versões, tanto no feminino como no masculino: preto com grafite (que no feminino ganha detalhes em rosa e no masculino, em vermelho) e cinza claro (idêntico nas duas versões). Mas pode ser que nos próximos meses a gente comece a receber outras cores também. 😉

Amortecimento

Para amortecimento, o UA Threadborne Slingflex vem com o sistema Charged Cushioning, formado por duas partes de espuma de diferentes densidades. A camada em preto é mais macia, para absorver o impacto das passadas; já a camada branca é rígida, e ajuda a tornar o tênis mais responsivo, ou seja, “devolve” parte da energia para nos impulsionar durante a corrida.

Se você olhar atentamente para as fotos do tênis no meu pé, vai perceber que a parte preta está com alguns vincos, como se estivesse amassadinha — esse é o efeito da espuma mais macia (preta) em contato com a mais dura (branca). Na sola, ele vem um recorte redondo no calcanhar que permite que você sinta um pouco dessa espuma mais macia.

Já falei diversas vezes aqui que não gosto de tênis com muuuito amortecimento porque acho que eles tiram a sensação real do solo e acabam me cansando, mas nesse tênis senti um bom equilíbrio entre amortecimento e responsividade, pelo menos para as distâncias mais curtas.

Não cheguei a fazer corridas longas com ele porque este não é o foco dos meus treinos este ano, e acho que aqui pesa muito o gosto pessoal. Pensando no meu gosto, eu usaria esse tênis em treinos acima dos 10 km tranquilamente, mas não sei se correria uma meia maratona com ele — não é o mesmo amortecimento que o SpeedForm Gemini, por exemplo. Então, se você pretende correr acima dos 21 km, precisa ver o quanto de amortecimento prefere e comparar os modelos.

A sola também merece destaque pela tração. Ela vem com reforços nas áreas de maior atrito (são as partes em rosa nesse modelo da foto) para evitar que o calçado deslize em terrenos muito lisos ou molhados. Não é um calçado para trilhas, é claro, mas você consegue correr em diferentes terrenos urbanos com segurança.

Peso, Pisada e Drop

O tênis é voltado para quem tem pisada neutra. Porém, a palmilha é removível e pode ser substituída por outra caso você precise ajustar sua pisada. O modelo pesa, em média, 230 gramas nos tamanhos femininos. Não chega a ser um tênis levíssimo de performance, mas não traz a sensação de pesado. O drop é de 10 mm e, mais uma vez, não parece ser um tênis alto demais.

Tecnologias

  • Cabedal feito com Threadborne: tecido com ajuste de compressão respirável e resistência direcional.
  • Componentes de malha em Dyneema: a fibra mais resistente do mundo oferece flexibilidade contínua.
  • Contraforte interno produzido com forro macio: para estruturar e proteger a peça com mais leveza.
  • Lingueta de malha acolchoada: é acoplada à palmilha por apoios elásticos para aumentar a sustentação e moldar todo o pé com um ajuste confortável.
  • Palmilha moldada com a tecnologia Micro G: a peça é removível e se adapta ao formato do pé.
  • Sistema Charged Cushioning: são duas camadas de espuma, uma macia e felpuda na parte superior e uma densa e rígida na parte inferior, que oferecem suporte e conforto.
  • Sola externa de borracha sólida revestindo áreas de alto impacto: aumenta a durabilidade com menos peso.

Custo x Benefício

Este tênis chegou no Brasil com preço sugerido de R$ 699,90, enquanto nos EUA ele sai a USD 100.00. Porém, a boa notícia é que o preço já baixou e você já encontra esse modelo na faixa dos R$ 400. Com cores sóbrias e uma forma mais clássica, além de um material durável e resitente, é um tênis que você poderá usar por bastante tempo. Vai bem em looks casuais, sendo uma boa opção para quem anda bastante durante o dia e também para quem quer um tênis que possa ser usado em outras atividades esportivas além da corrida.

Opinião Geral

Muita gente pode ter passado direto por esse tênis na loja porque ele não parece tão “bonitão” como outros que vemos por aí, além de ter cores mais sóbrias que outros modelos da própria Under Armour, mas, acredite, vale a pena experimentar, especialmente se você quer um tênis que deixe seus pés livres e com bastante conforto, daqueles que você nem sente que está usando. O amortecimento não é dos maiores, e pode ser um problema para quem pretende correr distâncias mais longas, mas para quem corre distâncias curtas é mais que o suficiente. Um tênis sem frescuras e sem modinhas, para usar muito!

Compre online: Under Armour (loja oficial) | Centauro | World Tennis

Sabe aqueles tênis que você abre a caixa e solta um “UAU!”? Então! O Puma Speed Ignite Netfit é um desses modelos. Não tem como sair com ele sem que alguém comente sobre o quanto ele é bonito. A Puma realmente surpreendeu!

Apesar de fazer parte da família Ignite, ele é bastante diferente das últimas versões que foram lançadas aqui no Brasil, não só em termos em design, mas no conforto e na “pegada”. Quer saber mais? Conto tudo em detalhes neste post!

Design

De cara, já elegi o Puma Speed Ignite Netfit como um dos tênis mais bonitos de 2017. Hahahhahaa… (Sim, vou falar isso 1 milhão de vezes nesse review!) Apesar de a cartela de cores ser modesta (no Brasil, são seis opções, sendo três masculinas e três femininas), eu particularmente prefiro as versões em preto e branco. Especialmente no preto, essa tela do Netfit dá um toque “meia arrastão” pro tênis que eu, particularmente, achei um charme! 😉

O tênis é daqueles que não passa despercebido e você vai arrancar uns elogios por aí, o que faz dele uma ótima opção também para looks mais casuais e moderninhos. O cabedal é feito em malha de crochê (evoKNIT) praticamente sem costuras e sem atrito, vestindo como uma meia nos pés – o que eu adoro. No calcanhar, uma peça de plástico garante mais firmeza e as diferentes formas de amarrar os cadarços, além de estilo (tem quem amarre fazendo desenhos, como coração), também contribuem para a estabilidade (falarei mais disso no item Conforto).

Amortecimento

O Puma Speed Ignite Netfit possui tecnologias que prometem amortecimento responsivo, ou seja, que transformam o impacto da passada em energia. De fato, você sente um pouco de retono, mas tão grande como senti ao usar outros tênis de marcas concorrentes (Nike LunarEpicAdidas Ultra Boost X, por exemplo, me deram uma sensação maior de impulso na pisada). De toda forma, é um tênis que eu usaria mais em provas curtas do que longas. Afinal, como o próprio nome indica, ele é um calçado para treinos e corridas rápidas, não para rodagem.

O solado de borracha vem com sulcos de flexão no antepé que formam uma zona de propulsão, ajudando a aumentar a velocidade da passada e a durabilidade. Aliás, tanto no solado como no cabedal, inclusive na tela do Netfit, senti bastante confiança em termos de resistência e durabilidade dos materiais.

Conforto

Mudar a forma de amarrar seus cadarços deixa o tênis mais chamativo, é claro, mas não é apenas uma questão de estilo! Além da amarração padrão (standard), a marca sugere outras quatro formas de usar seus cadarços para mais estabilidade (stability), pés largos (wide foot) ou estreitos (narrow foot), ou mesmo para ter mais suporte no calcanhar (heel support). E você também pode criar outras formas de usar os furos da tela para que o tênis tenha um encaixe perfeito no formato dos seus pés.

No meu caso, a amarração tradicional foi a que eu mais curti (pois é, rs).

Com tanto ajuste, o tênis fica superconfortável nos pés. O cabedal quase não tem costuras, e elas ficam estrategicamente posicionadas para não aparecer e não incomodar. Usei o tênis tanto com e sem meias e foi tranquilo, sem bolhas ou qualquer tipo de machucado.

Peso, Pisada e Drop

Oficialmente, este tênis é para quem tem pisada neutra, contudo a marca afirma que basta ajustar a maneira de passar o cadarço para que ele dê o suporte necessário para quem tem pisada pronada ou supinada. Como eu tenho pisada neutra, não posso dizer se isso é 100% verdade – adoraria saber de outras pessoas!

O drop é de 6 mm, mas a sensação é de que ele é mais baixo. Mesmo o peso sendo um pouco maior do que o que eu esperava para um calçado desse tipo (que tem Speed no nome), a sensação foi de um calçado mais leve tanto em treinos como em provas.

Tecnologias

  • EvoKNIT: cabedal em tecido leve que se ajusta ao formato do pé, oferecendo máximo conforto.
  • Netfit: Sistema de personalização de amarração que se adapta a diversos formatos de pé, oferecendo ajuste seguro e confortável para todos os tipos de corredores.
  • Ignite: Sistema de amortecimento que conta com uma espuma exclusiva com um mix de PU que garante resposta mais rápida.
  • Evertrack: Composto de longa duração para a sola que proporciona maior durabilidade em áreas de alto desgaste.

Custo x Benefício

É um tênis bonito? Sim. Gostoso para correr? Sim. Pode ser usado para outras atividades físicas além da corrida? Sim. Porém, com preço sugerido de R$ 699,00 (USD 140), ele acaba enfrentando uma concorrência brava com tênis de corrida “top de linha” de outras marcas. E apesar dos seus atrativos, particularmente achei que o Puma Speed Ignite Netfit não conseguiu se destacar tanto assim em relação a outros modelos que testei nessa faixa de preço. O que mais pesa a favor dele, na minha opinião, é o design e, se for o seu caso, o sistema Netfit para um melhor ajuste ao formato dos pés.

A boa notícia é que algumas lojas virtuais já estão oferecendo esse modelo com desconto. Vale pesquisar!

Puma Speed Ignite Netfit: aprovado para looks casuais, não só de corrida!

Opinião Geral

O Puma Speed Ignite Netfit reúne várias características que eu adorei em outros modelos que já testei aqui e que ganharam meu coração. Ele cumpre lindamente a proposta de ser um tênis que se encaixa bem aos pés, como uma meia, para que você não pense em mais nada além de correr – sem falar que ele vai bem também nos looks casuais.

Apesar de eu ter ficado com a amarração tradicional, brincar com os cadarços é divertido e pode ser a solução para quem tem problemas com a forma dos tênis de corrida (muito justa, muito larga, pegando em algum cantinho etc.). Em termos de amortecimento, não senti o retorno da energia tão forte, mas ele está ali e é um tênis confortável para correr. Além disso, acho que ele poderia ser um pouquinho mais leve. Porém, não chega a ser algo que incomode.

No fim, esse tênis me ganhou mesmo pelo design: achei muuuuuito lindo, de verdade, então estou usando bastante! 😉

Compre online: Puma (loja oficial) | Dafiti Sports | Kanui | Netshoes