Desde que comecei a malhar na Bio Ritmo, foquei muito mais em fortalecimento muscular do que outras atividades. Meu “período academia” se resumia em: esteira-musculação-esteira-musculação. Estava muito focada apavorada na Meia e investi meu tempo no “arroz com feijão”, ou seja, no básico para evitar uma lesão.

As meninas do blog sempre foram participativas em outras atividades. Assim que experimentavam uma das aulas da grade [imensa] da Bio Ritmo e compartilhavam via WhatsApp, eu ficava morreeendo de vontade de ir, mas por conta da rotina doida (não tenho horário fixo, vou quando encontro um “buraco” no tempo), teria que abdicar um dia do basicão-indispensável.

bio-ritmo-cardio

O engraçado é que conversando com outras corredoras, vi que não era a única da turma ‘esteira + musculação = academia’. Pelo contrário, muuuuuita gente só faz isso! Até que participei de uma aula experimental, a Bio DISQ Fit (falei dela aqui) e gostei muito! E através de muita leitura e do feedback das meninas, percebi que existem outras atividades que além do “arroz com feijão”, podem sim auxiliar e até potencializar a performance na corrida.
Ainda não consegui separar um horário para fazer algumas aulas, mas já virei adepta de outros aparelhos cardio no pós musculação. Neste post vou falar um pouquinho sobre os meus preferidos.

Simulador de Escada

simulador-escada-bio-ritmo

Meu preferido ever. Mas confesso que não morri de amores nas primeiras vezes que fiz escada. Pelo contrário, morri de ódio! 😛 huahauhauahuahauhauuha
Passado um tempo (sou teimosa), peguei gosto pela bendita e hoje (após esteira) é minha primeira opção de cardio.
Mas se você ainda vai começar na academia, não aconselho a se aventurar de cara no aparelho, que pede um mínimo de preparo físico e muscular. Certifique-se que esteja segura e com as articulações 100%. Procure um treinador, para que ele avalie seu caso e explique como treinar de acordo com seu objetivo. É bem puxado, você sofre, mas tem ótimos resultados.

escada-simulador-bio-ritmo

Antes e durante a sofrência. Adoroooo! kkk

Benefícios: além de torrar os bacons (cerca de 400 calorias queimadas em meia horinha), a escada ajuda definir coxas e glúteos. Também leva ao fortalecimento do abdômen e de toda a região lombar. Fora que melhora horroooores o condicionamento físico. O legal é que conforme vai ficando “fácil” [risos], você pode aumentar o nível de dificuldade no próprio aparelho.

Bicicleta Ergométrica

 

Bike-Ergométrica-bio-ritmo

Também adoro! Na bike ergométrica fico fazendo competição comigo mesma, aumento a dificuldade e mudo a simulação de terreno. É a atividade que mais me faz suar. Adoro sair encharcada e feliz. hahahaah
A bike ergométrica é uma opção excelente para quem não pode forçar muito os joelhos.

bike-ergometrica1

Foto (embaçada) da primeira vez que usei a bike ergométrica.

Benefícios: trabalha as coxas e fortalece as panturrilhas, ou seja, é uma aliada para quem pretende aumentar a força nas pernas, sem judiar os joelhos.
Dependendo do ritmo e intensidade, não é o aparelho que proporciona maior queima calórica, mas tem vantagem por ser mais confortável (você faz sentada) e não causa tanto impacto (ótimo para iniciantes). É sem duvida, um ótimo exercício que proporciona inúmeros benefícios para o sistema cardiovascular, se feito regularmente.

Transport ou Elíptico

 

bio-ritmo-eliptico

Entre os três é o que menos faço (por isso não tem foto rs), mas reconheço seus benefícios. Exige mais coordenação, por isso (mais uma vez) aconselho os iniciantes a procurarem o seu professor na academia. Quem não está acostumado pode sentir uma pequena dificuldade no início para coordenar o movimento de pernas e braços. Mas é coisa rápida você pegar o jeito. 😉

eliptico

Benefícios: De todos os aparelhos, é o que trabalha vários grupos musculares ao mesmo tempo (pernas e glúteos, braços, ombros e costas), além de ser super versátil, já que dependendo da direção que se dá ao movimento, pode-se variar o trabalho muscular. Seu movimento é similar a uma caminhada mais rápida, mas com a diferença que trata suas articulações de uma maneira bem mais gentil, já que não tem impacto com o chão.

E aí, qual seu aparelho preferido? O meu sem dúvida é a “escada matadora”. kkkkk
Meu objetivo é fortalecer (já disse mil vezes que tenho pavor de lesão rs) e secar para correr melhor. Passei isso para o professor lá na Bio Ritmo e ele indicou qualquer uma dessas atividades cardiovasculares após a musculação, por no mínimo 20 minutos. Mas são meus objetivos! Por isso sempre digo pra encher o saco do professor, pois ele é a melhor pessoa para avaliar o seu caso e montar um treino bacana para você. 😉

Fontes: Bio Ritmo (blog), mdemulher, Globo Esporte.

post_parceiros_BR_2015

Ahhhh, o inverno! Tem gente que adora um friozinho e comemora assim que o termômetro começa a cair. Já eu, que tenho alergia respiratória, não costumo curtir muito essa época do ano. Por quê? Porque eu associo a mudança de temperatura com…

alergia-frio

Crises alérgicas! Cadê aquele glamour todo do inverno?! Hahahaha…

Não tem jeito! Se você também faz parte do grupo dos alérgicos, sabe que em dias frios, ou quando há uma mudança brusca de temperatura, os sintomas aparecem ou se agravam, como congestão nasal, coriza… “Traduzindo”, é o famoso nariz escorrendo. Sem parar. Eca. 😛

E a vontade de correr, vai pra onde? Pois é, fica difícil manter a rotina de treinos nessas condições — o que é uma pena, porque a prática de exercícios físicos não só fortalece o sistema imunológico, evitando doenças típicas do inverno (resfriados, gripes…), como também nos ajuda a respirar melhor, porque estimula a musculatura respiratória e a expansão pulmonar.

correndo-manga-longa

Se você está se sentindo bem, não precisa deixar de correr só porque está frio. Mas, para que a alergia não atrapalhe o ritmo dos seus treinos, o melhor a fazer é evitar situações que podem “atacá-la” e desencadear uma crise.

Treinando ao ar livre

Para quem mora em uma cidade grande, como São Paulo (meu caso), é praticamente impossível fugir da poluição. Por isso, se for treinar ao ar livre, escolha lugares arborizados (como parques), de preferência onde a pista de corrida fique longe da passagem dos carros.

Outra dica importante é evitar horários de pico, com muito trânsito: sempre que possível, programe seus treinos logo cedo (antes das 8 horas da manhã) ou à noite (após as 8 da noite), porque além da poluição ser menor nesse horário, o ar costuma estar mais úmido.

Agora, se o dia estiver muito seco, ou se você mora em uma região que tem muito pólen, o melhor é trocar a rua pela esteira mesmo. 😉

Treinando em ambientes fechados

Confesso que acabo fazendo 80% dos meus treinos dentro da academia durante o inverno. Eu sei que correr na esteira pode ser chato, mas eu gosto – e prefiro lidar com o tédio do que com uma crise!

Muita gente acredita que o ar condicionado é um vilão para quem tem alergia, mas a verdade é que ele só é prejudicial se sua manutenção não estiver em dia — quando os filtros não estão limpos, especialmente. Por outro lado, o ar condicionado resseca o ar, o que pode incomodar algumas pessoas, por isso é importante ficar atenta à hidratação e manter sua garrafinha de água abastecida durante o treino! 😉

Para quem tem alergia a poeira, também é recomendado higienizar colchonetes com álcool antes de utilizá-los, principalmente se você vai fazer alguma série com o rosto próximo do chão. O mesmo vale para locais com tapetes, carpetes, cortinas… Certifique-se de que tudo está limpo antes de começar a treinar.

Outras dicas legais para treinar no frio

Essas dicas não valem só para quem tem alergia, mas para todo mundo!

Se o clima está frio, é preciso dar uma atenção especial ao aquecimento/alongamento antes de começar a correr. Isso é importante para manter o corpo na temperatura ideal e evitar lesões.

Mais do que nunca, aposte em roupas apropriadas para a prática de atividade física que, ao mesmo tempo que mantêm seu corpo aquecido, são leves, confortáveis e não impedem a absorção do suor. Você pode começar o treino vestindo um agasalho de algodão, por exemplo, e tirá-lo logo após o aquecimento. Terminando os exercícios, vista o casaco de novo.

E se você costuma suar muito durante dos treinos, não deixe de trocar de roupa assim que terminar de correr, mesmo que você só vá tomar banho em casa. Isso é importante para evitar que você adoeça porque a roupa úmida prejudica a regulação da temperatura corporal e pode causar uma hipotermia. Aliás, é pelo mesmo motivo que você deve evitar se expor ao frio logo após o treino — tem que dar um tempo para que o corpo esfrie gradualmente. #conselhosdavovó

Seguindo todas essas dicas, as chances de passar pelo inverno sem crises e sem deixar de treinar aumentam bastante. Quem sabe assim eu não comece a gostar mais de um friozinho? 😉

outono-feliz

Com informações do portal Minha Vida e da Bio Ritmo.