banho-quente-vintage

O inverno começou oficialmente no último domingo (21 de junho), mas já estamos sentindo a temperatura cair há algumas semanas. Se nesses dias mais frios tudo o que você tem vontade de fazer é chegar em casa e tomar um banho bem quente, daqueles que deixa o banheiro parecendo uma sauna de tanto vapor, repense! 😉

Apesar de ser relaxante, banho muito quente faz um mal danado à pele e aos cabelos! Sim, quando sua mãe ficava reclamando com você, ela estava certa – para variar! rsrs

Em altas temperaturas, a água pode provocar desidratação, secura e até flacidez na pele. Isso porque ela remove o manto hidrolipídico, a camada protetora da pele (uma espécie de hidratante natural que dá à pele uma textura macia e suave).

Quem tem tendência à urticária deve ter atenção redobrada, pois a água quente pode causar coceiras. O mau uso de sabonetes também pode ser prejudicial — mesmo os com efeito hidratante possuem produtos químicos que podem ser agressivos à pele se usados em excesso. E como muita gente costuma tomar mais de um banho por dia, esse efeito só se agrava. Uma dica para evitar que a pele resseque é, no segundo banho do dia, lavar com o sabonete apenas as partes “críticas” (pés, axilas etc).

Os cabelos também sofrem bastante com banhos quentes, que podem aumentar problemas com quedacaspaoleosidade. Aliás, a água quente pode estimular não só as glândulas sebáceas no couro cabeludo, como também em outras regiões que costumam ter acne, como o rosto e o tronco.

Como a água quente abre a cutícula dos fios, eles podem ficar desalinhados e sem brilho, com aspecto ressecado/opaco. Cabelos cacheados perdem a forma e quem tinge os cabelos, em especial de vermelho, também percebe que eles desbotam com mais facilidade. Se você sente esses efeitos no seu cabelo durante o inverno, fique atenta: pode ser que seu banho esteja muito quente!

Por isso, a principal dica nos dias frios é tomar banhos mornos por, no máximo, 10 minutos (acredite, é tempo de sobra para um bom banho). Sua pele, seus cabelos — e a natureza — agradecem!

Boas compras

Os produtos certos podem ajudar sua pele a se manter hidratada nos dias frios. Prefira sabonetes cremosos, óleo gel de ducha e hidratantes leves para aplicar com o corpo ainda úmido. O rosto pode ser lavado com espumas ou mousses próprias para a região. E os esfoliantes devem ser usados apenas duas vezes por semana. Algumas opções:

banho-produtos

1- Hidratante Nourishing Body Butter Cotton Flower – Sephora Collection – R$ 69,00 (200 ml)

2- Gel Creme Corporal Vitória-Régia Flor do Dia – L’Occitane Au Brésil – R$ 60,00 (200 ml)

3- Espuma de Limpeza Facial Preciosa Immortelle – L’Occitane – R$ 46,00 (50 ml)

4- Hidratante Facial Oil-Free FPS15 – Neutrogena – R$ 31,50 (50 ml)

5- Sabonete Líquido Thé des Vignes Gel Douche – Caudalíe – R$ 49,00 (200 ml)

6- Óleo Hidratante All in One Nourishing Oil – Sephora Collection – R$ 125,00 (125 ml)

7- Óleo de Banho Hidratante Amêndoa – L’Occitane – R$ 45,00 (75 ml)

8- Gel Limpador Facial Concentrado Desincrustante Effaclar – La Roche Posay – R$ 29,90 (60 g)

9- Sabonete Corporal em Gel Sim, Sou Limpinha – That Girl – R$ 49,90 (500 ml)

10- Sabonete Líquido Corporal Pós-Atividade Física – Feito Brasil – R$ 48,00 (350 ml)

Ah, e não é porque está frio que você precisa beber menos água, tá? Especialmente durante os treinos, continue se hidratando, mesmo que a transpiração seja menor 😉

Assim que vi que o Drauzio Varella tinha escrito um livro sobre corrida, pirei! Confesso: gosto do jeito que ele escreve.

Já tinha lido, há muito tempo, uma entrevista que ele deu sobre seu lado maratonista e que achei ótima (para a Revista Exame, em 2012). É muito sincero o jeito como ele fala de corrida – e a prática de exercícios físicos, de modo geral. A preguiça de sair da cama cedo todas as manhãs (e que tem explicação científica! rs), como ele trata os treinos como um trabalho e como cada um de nós tem a responsabilidade de cuidar do próprio corpo e bem-estar. Afinal, ninguém pode exercitar o seu corpo por você. Não tem como delegar essa função, tem que ir lá e fazer! Assim, bem direto mesmo, sem “chorumelas”!

E o livro não me decepcionou. É daqueles que você lê em uma sentada. Literalmente, sentei no sofá em uma manhã de domingo e devorei as 200 páginas antes do almoço. O livro é dividido em blocos de capítulos bem curtinhos, em que ele fala das principais maratonas que participou e até de corridinhas despretenciosas que o marcaram, seja pela paisagem deslumbrante, seja por situações inesperadas durante esses treinos. Sim, tem algumas roubadas! Daquelas que só quem corre entende! 😉

No meio dessas histórias, ele traz algumas informações médicas bastante úteis para quem corre, em especial, para quem tem em vista uma maratona. Além da experiência como médico, ele tem (e de sobra!) a de corredor: Drauzio já correu 20 maratonas! Só a de Nova York, ele completou 8 vezes!!

Também tem algumas curiosidades sobre a origem da maratona, lá na Grécia Antiga. Cito:

“Sempre achei mal contada a história do guerreiro que correu de Maratona a Atenas para levar a notícia da vitória na batalha contra os persas. Segundo a lenda, o rapaz teria gastado seis horas para percorrer os tais 42 quilômetros, avisado que os atenienses haviam derrotado os persas e morrido de exaustão […] Vamos lembrar que nas maratonas atuais, passadas seis horas do início da prova, os organizadores retiram as barreiras e reabrem as ruas para o tráfego, não obstante haja um ou outro retardatário. Se já é difícil acreditar que o soldado mais veloz do intrépido exército ateniense corresse tal distância em tempo tão medíocre, que dizer do vexame de cair morto?”

Faz sentido, né? E eu nunca tinha parado para pensar nisso! Hahahahaha… 😛

Seja você um maratonista, alguém que está se preparando para os seus primeiros 42k, corredor iniciante… Não importa! Vale a pena conhecer as histórias de mais um apaixonado (ou seria viciado?!) por correr! 🙂

Avaliação:regua_avaliacao_5_laranja

 

Capa do livro "Correr - O exercício, a cidade e o desafio da maratona", de Drauzio Varella.

Drauzio Varella é oncologista, autor de best-sellers, voluntário numa prisão, pesquisador do uso medicinal de espécies amazônicas e ainda celebridade na TV. Mas consegue há mais de vinte anos conciliar esse atribulado dia a dia com a prática regular de exercício físico. Para ele, correr não é só um hobby: é o que lhe dá o equilíbrio para enfrentar os desafios da vida.

Neste livro, ele conta como e por que decidiu espantar o sedentarismo; relata o desafio da primeira maratona; nos dá um panorama da história das corridas desde sua suposta origem na Grécia antiga; oferece informações médicas sobre a prática; e, de quebra, nos leva de “carona” num passeio sensível pela alma humana. Leitura indispensável para corredores e futuros corredores.

ISBN: 978-85-3592-519-7
Páginas: 216
Editora: Companhia das Letras
Autor: Drauzio Varella
Preço sugerido: R$ 29,90
Compre online: Saraiva | Cultura | Livraria da Folha