Fim de ano é sempre aquela correria! Projetos para concluir, trabalhos para entregar, confraternizações, compras, muita gente se preparando para sair de férias e as tarefas acumulando… Só que esse turbilhão de atividades e estímulos que recebemos a todo momento podem ter um efeito negativo em nosso organismo e a insônia vem com tudo! :/

A insônia pode ocorrer em diferentes momentos, sendo caracterizada tanto pela dificuldade de pegar no sono como quando despertamos no meio da noite e não conseguimos mais dormir. As causas podem ter origem biológica, física ou psicologica, sendo que as causas mais comuns são a produção inadequada de serotonina pelo organismo e o estresse cotidiano.

Se você está enfrentando dificuldades para dormir tranquilamente, algumas mudanças simples na rotina podem ajudar a relaxar seu corpo e prepará-lo para o momento de descanso. Selecionamos seis dicas que já funcionaram comigo:

  1. Evite ficar em ambientes com muita luz perto da hora de dormir. Pode parecer uma dica boba, mas nosso cérebro registra a presença da luminosidade, mesmo que seja uma lâmpada fraca, e isso faz com que ele entenda que ainda é dia e se mantenha alerta.
  2. Desligue os eletrônicos. Estamos cercadas de telas luminosas, o tempo todo. É a TV ligada, o celular, o computador… A Li já fez um post bem interessante falando dos efeitos que a luz azul desses aparelhos têm em nosso organismo. Além disso, há quem afirme que eles emitem ondas eletromagnéticas que nos mantêm em estado de alerta.
  3. Tome um banho quentinho duas horas antes de ir para a cama. Isso ajuda a relaxar os músculos do corpo e facilita na hora de dormir – essa dica sempre funciona comigo!
  4. Evite consumir alimentos (e suplementos!) estimulantes perto da hora de dormir. Café, alguns tipos de chá, cigarro e álcool devem ser evitados. Se você treina no final do dia, vale conferir com um nutricionista o que você tem tomado no pré e pós-treino. Muitos suplementos contêm substâncias estimulantes, como a cafeína, em suas fórmulas.
  5. Ligue o ventilador. Com a chegada do verão, mais pessoas sentem insônia, já percebeu? É que um ambiente muito quente pode deixar nosso sono mais inquieto e superficial.
  6. Verifique se o seu colchão e travesseiros estão adequados. Se seu corpo estiver mal acomodado, além de ser sono ser mais cansativo, você pode acordar com dores.

Para quem acorda no meio da noite, a dica principal é: não fique olhando para o relógio. Isso só vai te deixar ainda mais ansiosa e se sentindo culpada por não conseguir dormir. Tente relaxar e evite pensar nos problemas –afinal, você não vai conseguir resolvê-los no meio da madrugada, de qualquer forma.

Podem parecer atitudes simples, mas faz diferença. Vale a pena experimentar! Agora, caso sua insônia persista, não deixe de procurar um médico. Afinal, sua saúde merece cuidado total!

Bons sonhos, mulherada!

Quando começamos a praticar uma atividade física, o ideal é fazer um check-up completo para avaliar não apenas como está o nosso condicionamento, mas a saúde do nosso corpo como um todo. E isso inclui ir ao dentista! 😉

A atenção com a saúde bucal pode ter um papel significativo no seu desempenho esportivo, seja você uma corredora amadora ou profissional. Tanto que existe uma área específica da odontologia designada para lidar com a saúde do atleta, sabia? Conversamos com a equipe da Integrata Saúde, clínica parceira do blog, para saber um pouco mais sobre o tema!

A Odontologia Esportiva é a especialidade que visa cuidar da saúde bucal daqueles que praticam atividades físicas frequentemente, prevenindo e tratando doenças ou traumas que podem interferir no seu rendimento e no seu bem-estar, de modo geral.

Segundo Camila Gallo e Regiane Evaristo, cirurgiãs dentistas da Integrata, um dos fatores mais comuns que pode comprometer a performance é a má oclusão. “Essa condição, caracterizada por uma deficiência no encaixe ideal entre dentes superiores (maxila) e dentes inferiores (mandíbula), pode causar problemas posturais, musculares e respiratórios”, explicam.

Outros fatores também podem interferir, como disfunções na ATM (articulação temporo mandibular), ausência de dentes, cáries, inflamações, o hábito de respirar pela boca, prescrições de medicamentos inadequados e riscos de fraturas ou lesões em dentes, lábios, língua e bochechas.

“As inflamações bucais e a presença de cárie podem desencadear um processo de contaminação sistêmico, com riscos de endocardite, artrite, infecções pulmonares, diabetes, entre outras doenças que comprometerão o desempenho do atleta, além do seu estado de saúde geral”, orienta a dra. Camila.

Em alguns casos, também pode ser indicado o uso dos protetores bucais. “Eles agem distribuindo e dissipando sobrecargas depositadas nos dentes e na musculatura, diminuindo o risco de fraturas e traumas durante a prática esportiva, algo comum em atividades que estimulam hipertrofia muscular ou em que há confrontos corporais.”

Por isso, é importante se consultar periodicamente com um Cirurgião Dentista e avaliar sua saúde bucal. “Aliando-se a exames complementares e equipe multidisciplinar, e levando em consideração o esporte que é praticado, é possível planejar e eleger um tratamento, preventivo e eficaz, que melhor se adeque ao paciente e às suas atividades”, finaliza Camila.

A prática esportiva é sinônimo de saúde e bem estar. Cuide-se, faça um acompanhamento e pratique esporte de forma consciente!

Dra. Camila C. Gallo Cabral
CRO/SP 103.613
Cirurgiã Dentista com graduação em Odontologia pela Faculdade de Odontologia da Universidade de São Paulo (USP), onde atuou na Clínica de Prevenção em Odontopediatria. Especialista em Dentística Restauradora com foco em Estética pelo Cetao. Membro da American Dental Association (ADA) e da Associação Brasileira de Odontologia Estética (Aboe). Atende na clínica Integrata Saúde em São Paulo, SP.

Dra. Regiane dos Santos Evaristo
CRO/SP 122.832
Cirurgiã Dentista com graduação em Odontologia pela Universidade Nove de Julho (Uninove). Atende na clínica Integrata Saúde em São Paulo, SP.