Sábado, dia 12 de outubro, a Revista Rolling Stone Brasil comemorou o seu sétimo aniversário com tudo aquilo que nós amamos: Corrida & Rock n’ Roll <3
Eu estava lá representando o Corre Mulherada e vou contar tudinho como foi hehehe. 😀

Rolling_Stone_MR

Embora a programação do primeiro show estivesse marcada para às 19h30, preferi chegar lá um pouco mais tarde, por volta de 20h45. Não queria ficar muito tempo sem comer alguma coisa, então fiz um lanchinho em casa e parti para o local do evento, localizado em frente ao Memorial da América Latina. Somente os que trajavam a camiseta (que vinha no Kit) tinham acesso à Arena Rolling Stone, onde foram realizados os shows.
Chegando lá, a banda Warriors  estava se apresentando e ainda deu pra curtir bastante o som, que foi de Guns N’ Roses, AC/DC, Rolling Stones, Audioslave, Beatles a Titãs.

Rolling_Stone_MR_Aquecimento
Momento Aquecimento e Pose pra foto rsrs

Como de costume, um pouco antes da corrida teve o aquecimento e logo depois fomos conduzidos para a largada, que estava ao som de Enter Sandman do Metallica <3.
A corrida teve início às 22h e mesmo estando lááááá atrás não demorei muito para começar a correr. O percurso começou na Rua Tagipuru, ou seja, subida logo de cara. Como era corrida & caminhada, encontrei pelo caminho muitos “caminhantes”, e somado ao escuro da noite e o estado ‘lindo’ de nossas ruas (só que não), tive que tomar cuidado redobrado. Após passar pela Tagipuru, corremos em direção ao Elevado Presidente Costa e Silva, que aqui em São Paulo chamamos “carinhosamente” de Minhocão. No início do Elevado pessoas da organização estavam com placas que ‘pareciam’ divertidas (digo pareciam porque não consegui ler) kkkkkk. Só consegui ler uma que dizia mais ou menos “Sorria, mas não pare nem pra tirar foto”, acho que era isso =P.

Correr pelo Elevado é MUUUUITO GOSTOSO! Só tinha pego um pedaço daquela pista no Circuito das Estações, mas nunca em uma extensão daquela. Ela possui algumas elevações que logo são compensadas com descidinhas. Fora que o clima estava bem agradável, e a visão daqueles prédios em volta é muito legal.

Embora tivessem placas a cada Km, estava monitorando a corrida pelo Biofenac Runner, aplicativo de corrida da Biofenac (falo mais sobre ele no final do post). O percurso de 7k estava livre de fotógrafos (só encontrei 1) e teve dois pontos de hidratação. Não me lembro com precisão entre quais km estavam as bancadas, mas sei muito bem que estava lamuriando mentalmente sobre isso durante o percurso e quando cheguei ao primeiro ponto (no 4k???) estava com a garganta muuuuito seca.

Rolling_Stone_MR_Chegada

No último quilômetro, já no final da descida do Minhocão, novamente aquelas placas divertidas. Desta vez li algo como “Tá pensando em parar? Falta pouco”, nas mãos de uma pessoaa gritando palavras de incentivo. No mesmo local crianças pulavam e pediam nossas pulseirinhas fluorescentes. A chegada foi ao som de ‘Steppenwolf/Born To Be Wild’ e logo peguei minha medalha e voltei para a Arena Rolling Stone, onde os ‘corredores’ pegavam seus isotônicos e cerveja light (sim estavam dando cerveja! – só que não bebo cerveja kkkkk) dados à vontade até o final do evento. Tinha também Cup Noodles, mas precisava desembolsar 5 Dilmas. Outras pessoas se divertiam tirando fotos instantâneas naquela maquininha da tenda da Biofenac.

Show_RPM_Rolling_Stone
Show do RPM

O final foi ao som de RPM, que cantou clássicos como “Loiras Geladas”, “Alvorada Voraz”, “Olhar 43”, faixas novas e algumas nacionais.

A corrida e o show foram super divertidos e a organização foi de um modo geral excelente. Aproveito para agradecer à RAI e Biofenac pelo convite. 🙂

Avaliação: regua_avaliacao_5

Você pode ver as fotos tiradas na galeria abaixo!

App Biofenac Runner

A convite da Biofenac monitorei a corrida pelo aplicativo de corrida desenvolvido pela marca.

Biofenac_Runner_App

O aplicativo é bem limpo e fácil de usar, é só ligar e clicar em ‘iniciar corrida’. Serve para corridas de rua e funciona com GPS (não testei, mas acho que não funciona em esteiras). Para ouvir música enquanto corre é necessário acionar o controle pelo aplicativo do telefone. Também não possui feedback de áudio sobre ritmo, distância e tempo (se tem, não achei).  Se tiver curiosidade na performance tem que dar uma olhadinha no visor, que não me esforcei muito para ver, pois os números são grandes. Funciona com outros aplicativos e na tela bloqueada. Ele é bom para quem corre na rua, sem se preocupar com informações “faladas” no ouvido. Mas o que mais gostei no app é o calendário de corridas, só clicar no estado e mês que ele te dá uma lista.
Disponível na App Store e Google Play.

 

Avaliação: regua_avaliacao_4

 

No último domingo, 06 de outubro, foi realizada a XIX Maratona Internacional de São Paulo. Quando vi que as inscrições estavam abertas fiquei morrendo de vontade de participar, por ser uma prova tradicional e por ter diversas distâncias. 🙂 No comecinho de agosto me inscrevi para correr a distância de 25k, mas em setembro senti um incomodo no joelho num treino. Passei no ortopedista e ele pediu para eu reduzir a quilometragem e ir retomando aos poucos meu treino para completar uma meia maratona. Não tive uma lesão, apenas um discreto edema, mas se não reduzisse poderia evoluir e eu teria que parar de treinar. Então, diminui bem a distância e o ritmo nos treinos e pedi pra organização da prova mudar minha inscrição para 10k, afinal, era melhor correr 10k do que nada e assim não perderia a diversão. 😀 No sábado, um dia antes da prova, meu marido retirou o meu kit e apesar de ter muita fila, estava tudo muito bem organizado. O kit veio bem básico: chip descartável, número de peito, uma pulseira que definia a área que você iria largar, camiseta linda da Adidas <3, alfajor, café e cappuccino.

maratonasp1

Largada. Eu e a Cris preparadas pra correr!

No dia, como a prova tinha cerca de 20 mil inscritos, sem contar os pipocas, cheguei cedo ao local da largada (região do Ibirapuera). Estava tudo bem organizado, havia muitos banheiros químicos e o locutor estava bem animado. 🙂 Apesar da previsão falar que estaria frio (11º) e talvez até garoasse, estava fresquinho e com um sol que foi ficando mais forte ao passar da prova. Antes da largada encontrei com uma amiga, a Cris, e fomos para o local da cor da minha pulseira (vermelha). Ela iria fazer um treino de 21 km, eu tinha que fazer um treino de 18 km, mas tava ali pra completar os 10 km (eita, que rolo! rs). Então combinei com ela, que se estivesse me sentindo bem, sem dor no joelho, que eu iria acompanhá-la até o quilômetro 18 da prova, se sentisse algo iria correr só os 10 km mesmo. Começamos tranquilas e na divisão da prova (um lado iria para 10 km e outro para 25 km/42 km), vi que estava bem e continuei acompanhando ela, tinha levado gel de carboidrato para o plano B (fazer os 18 km) e estava tranquila. De todas as provas que fui esta com toda certeza foi a mais bacana, durante todo o percurso que corri, vi muitas pessoas se ajudando e trocando palavras de incentivo. Nessa hora já tinha achado a melhor coisa do mundo ter me inscrito para uma maratona, mesmo que não fosse correr a distância toda, pois vemos atletas mais experientes, menos afobados, que até puxam papo com você durante a corrida. 😉 E era uma coisa linda ver o visual de tanta gente correndo quando eu subia ou descia uma ponte (e foram muitas no percurso). Quando chegamos no quilômetro 18 continuava me sentindo bem e então decidi seguir com a Cris até o quilômetro 21, completando assim a maior distância que já corri na vida, até então só tinha corrido 10 milhas, 16 km. 😀 Fiquei super feliz com o treino mais legal que já fiz e preparada para encarar qualquer outro treino até chegar o dia da minha primeira meia maratona oficial! 🙂

maratonasp2

Visual incrível na ponte. Acabada, mas feliz. E ainda com um tempo legal pra um treino, né?

Conversando com as meninas aqui do blog sobre a experiência de correr 21 km, elas pediram para eu listar umas dicas… então vamos lá! 😉

Dicas para quem vai correr 21 km

  • Não esqueça o protetor solar!
    Eu sou bem branquinha e tive sorte, porque eu esqueci de passar nos braços. Na ansiedade de chegar logo no local da largada só lembrei de passar no rosto, mas não fiquei com a marca da camiseta, rs. A Erica fez um post bem bacana sobre protetores solares.
  • Observe o comprimento das suas unhas e corte-as se for necessário uns dias antes.
    As minhas não estavam compridas, mas poderiam estar mais curtinhas. Acabei ficando com uma dorzinha na unha do dedão do pé esquerdo. A Ju fez um post bem bacana sobre os cuidados com as unhas.
  • Use uma meia própria para corrida
    Elas ajudam a evitar que bolhas apareçam.
  • Passe vaselina ou um produto similar em lugares que normalmente causam assaduras e bolhas
    Aqui o legal é reparar nos treinos quais áreas ficam vermelhinhas ou machucadas, e passar pouco e bem o produto. Eu fui surpreendida, porque nunca tinha tido nada, quando terminei os 21k notei que estava com a marca superior do top, depois percebi que a pele ficou machucada. Nas próximas corridas vou passar um produtinho pra evitar este incomodo. 😉
  • Compre tênis maiores que seu pé!
    Sério, compre pelo menos um número maior. Com o suor, calor e muito tempo correndo, seu pé pode dar uma inchadinha e se o tênis for exatamente do seu número, você vai sofrer. 🙁 Eu uso sapatos no tamanho 38, mas tênis só compro o 40 (e é difícil achar 40 feminino, viu?). Melhor coisa que já fiz, ao final dos 21 km o tênis estava confortável no pé . 😉 Só não vai comprar também um tênis enorme pro seu pé, porque ai ao invés de ajudar, vai te prejudicar. Veja algumas dicas para acertar na hora de comprar seus tênis de corrida.
  • Aproveite todos os postos de hidratação
    Beba um pouco de água (é importante se hidratar) ou simplesmente se refresque (eu adoro jogar água nas costas). Também se organize para tomar o gel nos momentos certos. Eu tomei a cada 7 km, e sempre próximo de um posto de hidratação, pois já aproveitava a água dada. 😉 Na maratona de SP eles davam garrafinhas (prefiro), quando dão copos, não abra a tampa, faça um furo, é mais prático e também evita que você beba muita água de uma só vez e se engasgue.
  • Use roupas confortáveis
    Vá com a calça ou shorts que você mais gosta, o tênis mais confortável, a camiseta ou regata que você já está acostumada. Assim você evita incômodos durante a prova. Lembre-se que esse incômodo pode durar o tempo que levar pra completar a distância.
  • Relaxe os ombros e braços durante a corrida
    É super comum no decorrer da prova você ficar num ritmo e simplesmente ficar com os ombros e braços tensos, então dê uma soltada nos braços, nos ombros.
  • Divirta-se!
    Se você vai correr 21 km é sinal que adora correr, então divirta-se! Na maratona eu bati papo, cantei com as bandinhas que tinham no caminho. O resultado disso? Não parece que corri 21 km, passou muito rápido!

Em novembro faço a minha estreia na meia maratona e depois venho contar tudo! 😀