A Narjara Lara começou a correr há pouco tempo e já está incentivando as amigas! No último sábado, ela participou da primeira etapa da Night Run 2017 aqui em São Paulo e levou uma de suas melhores amigas, a Vivi, para estrear nas corridas de rua ao lado dela. Hoje, ela conta um pouco mais como foi a prova pra gente. Parabéns, meninas! Agora é rumo aos 10k! 😀

***

Oi, mulherada! Tudo bem? Estou aqui para contar minha experiência na Night Run 2017!

Assim que vi o kit da corrida, já fiquei apaixonada. Minha amiga Vivi nunca havia participado de nenhuma prova e eu estou começando a correr… Logo, escolhemos o trajeto de 5K.

Fomos retirar os kits no Shopping West Plaza no dia 08/04 – o dia da prova – e foi bem corrido. Mas deu tudo certo! Quase não pegamos fila e estava super organizado, não houve nenhum problema. Quando chegamos em casa e abrimos o kit, confirmamos a fofura do mesmo: camisetas amarelas manga longa e um LED para usar durante a prova. 😀

Animadas na retirada do kit e apaixonadas pela camiseta da prova

A previsão do tempo apontava chuva para o sábado, mas o pensamento positivo foi tão grande que Santa Clara ajudou: não caiu uma gota sequer! E foi uma noite linda!

A atmosfera da corrida é sempre animada: muita gente correndo por todos os lados antes mesmo da prova começar. O pessoal da Night Run apresentou um palco com luzes, exercícios de aquecimento e infraestrutura bacana. Chegamos um pouco atrasadas devido à dificuldade para estacionar no Sambódromo do Anhembi (na próxima, juro que aprendo e planejo com antecedência, rs), o que não permitiu que curtíssemos toda a experiência oferecida… Então, vai a dica: utilize transporte público ou estude a região. Estacionamos longe e, com isso, alguns quilômetros já haviam sido feitos antes da corrida começar.

Largamos atrasadas, mas sem perder a empolgação

Assim que chegamos, fomos para a largada e com música e luzes iniciamos a corrida. Levamos a prova no alto astral, corremos lado a lado e nos divertimos. Acho que isso é o principal: a diversão e a parceria.

Foi mágico cruzar a linha de chegada… Estamos bem curiosas para ver como nos saímos! Levamos até bronca da organização, pois queríamos tirar fotos e já não era permitido voltar para a área da chegada… 😛

Chegamos!!

Independente do resultado, foi uma experiência incrível – somos amigas há anos e, de tantas coisas que já fizemos, correr juntas foi a primeira vez! E foi bem bacana correr à noite! Uma balada diferente. Além do mais, foi lindo ver tanta gente de amarelo correndo com seus LEDs! Pura energia! De vez em quando, o pessoal ainda puxava um grito de guerra para motivar…

Quando a corrida terminou, ficamos eufóricas e não parávamos de falar do orgulho em completar a prova e receber a medalha… E o que era aquela medalha de submarino? Maravilhosa! Vai ficar exposta em casa. Meu filho adorou e ficou orgulhoso quando a viu!

Amei a medalha!

Engraçado, depois que a prova acaba, dá aquela sensação de que você aguentaria mais uns quilômetros… Quem sabe não volto aqui em breve para contar como foi correr 10 km? 😉

A Corrida da Leitora é um espaço para compartilhar histórias, conquistas, superações, dicas e muito mais! Quer participar? Preencha o formulário e entraremos em contato.

No último final de semana, aconteceu em São Paulo mais uma Maratona de São Paulo. A última vez que participei da prova foi em 2015, no ano passado não participei, pois faziam poucas semanas que a Melissa tinha nascido, neste ano voltei a participar.

Largada – Foto: YESCOM/Divulgação

A prova é super tradicional em São Paulo, é uma prova cheia, e não é só para quem quer correr uma maratona, tem distâncias de 4, 8 e 24k. Neste ano, o planejado era fazer os 8k, mas ao longo do post eu conto o porque acabei fazendo os 4k.

Eu tinha planejado ir na sexta-feira retirar o kit, mas consegui só no sábado e estava uma fila imensa na hora que cheguei. Embora, a fila fosse até fora do ginásio, não foi demorado, devo ter ficado no máximo 20 minutos esperando a minha vez. No kit vinha, camiseta, chip, número de peito, gel de carboidrato, alguns papéis e amostras.

No domingo, acordamos e eu e o Beto fomos para a região do Ibirapuera. O clima estava muito gostoso. Quando chegamos, me surpreendi com a calma que estava por lá, sem flanelinhas e logo entendi o porque: a região estava muito bem policiada.

Paramos o carro e fomos para a largada, eu ia correr os 8k, mas acabei indo de pacer do Beto e fiz os 4k com ele. E foi super legal, porque o Beto correu bem, apesar de sentir alguma dores no joelho (falta fortalecer!!) e eu quase não senti os 4k, eles passaram voando!

A prova no geral estava muito bem organizada, a largada estava dividida por cores e só era possível entrar com número de peito e chip. Na chegada, quem não estava inscrito, era conduzido pela lateral. Várias pessoas do staff e segurança estavam há uns 100 metros da chegada para controlar isso.

Depois da corrida, pegamos nosso kit pós-prova que estava bem recheado: frutas, isotônico, barrinha, whey da Verde Campo, produtos da Montevergine e fomos na tenda do Eu Atleta que estava muito boa. Para fechar encontramos a Margô do Paquitas que Correm para o bla, bla, bla run ehhehe.

Eu curti bastante correr a prova esse ano, no ano que vem quero voltar para fazer os 24k. 🙂

Obrigada Fila e Eu Atleta pelos convites. Adoramos.