Olá mulherada!

Vocês sabem que eu amo um desafio, e depois de maratona, desafio do Dunga, quero muito completar uma ultramaratona. Então fui atrás de ler muitos livros de ultramaratonistas. O primeiro que caiu na minha mão, ainda no ano passado foi o livro do Valmir Nunes. Valmir Nunes é um ultramaratonista brasileiro, especialista nos 100km, campeão de diversas provas famosas e que detém atualmente no Brasil e na América do Sul vários recordes de tempos em ultramaratonas.

No vídeo abaixo, você pode conhecer um pouco da história dele, de como é um exemplo e uma super inspiração. Se eu chegar aos 50 correndo um quarto do que ele corre já vou ficar feliz. 🙂

No livro ele conta como começou a correr em Santos, os desafios que enfrentou na carreira (e mesmo que a gente não seja atleta profissional, sabemos que não é nada fácil viver da corrida) e nos anos 90 não havia nenhum tipo de incentivo aos ultramaratonistas (a modalidade nem era reconhecida no país), e ele mostra que com muito talento, dedicação e força de vontade conseguiu se tornar campeão.

No livro ele também fala muito dos treinos que faz, e logo entendemos que não basta talento, tem que ser muito disciplinado. E tem muitas dicas para quem quer fazer uma ultramaratona (mesmo que seja menos de 100km, rs). Ele fala das suas conquistas, como foram as provas, as dificuldades… a história desenvolve super bem, leitura leve e gostosa, li o livro em um dia (alguém se empolgou, rs). E falando das conquistas… no vídeo abaixo ele fala sobre uma das principais: a Spartathlon, que ele venceu em 2001 (em 2003 ele ficou em segundo e em 2007 ficou em terceiro). Uma corrida de 246km entre as cidades gregas de Atenas e Esparta, que tem por objetivo traçar os passos de Fidípides, um mensageiro ateniense enviado a Esparta no ano 490 a.C. para buscar ajuda contra os persas na Batalha de Maratona.

É ou não é uma inspiração? Virei fã do Valmir, que eu não conhecia antes do livro. Recomendo muitíssimo a leitura de “Segredos de um ultramaratonista” para quem curte longas distâncias e se superar! 🙂

Avaliação:

Quando era moleque fiz uma promessa de correr de Santos a Maresias, sem nem conhecer ultradistâncias. Percebi que ser ultramaratonista é como qualquer profissão, no seu interior você nasce sabendo o que quer. Este livro é um incentivo àqueles que, como eu, perseguem um sonho. Nunca corri pensando nos problemas que enfrentei para estar ali, nem nas dificuldades passadas. O amor pela corrida, o sentimento que eu tenho por este esporte, me fizeram superar todas as dificuldades que tive durante minha carreira. Hoje percebo que eram muitas. Para mim, cada vitória era maravilhosa, mas estavam sempre no passado, pois sabia que tinha sempre que olhar para frente, para o próximo dia de treino, visando a próxima competição.

ISBN: 978-8528906134
Páginas: 200
Editora: Hemus
Autor: Valmir Nunes
Compre online: Amazon

Muita gente associa a Reebok ao crossfit aqui no Brasil, mas a marca também está investindo no segmento de corrida, com novos modelos para acompanhar nossos treinos – e que estão surpreendendo os especialistas. O Harmony Road, em especial, que é o tênis de rodagem dessa nova leva, ganhou o prêmio de Melhor Estreia da Primavera (nosso outono) pela revista Runner’s World dos Estados Unidos. 🙂

Ficou curiosa? Recebemos o modelo para testar e agora contamos um pouco mais sobre ele neste post!

Design

O Reebok Harmony Road é um tênis pensado para rodagem, por isso tem um visual mais robusto e não é tão leve como os de competição – é para durar bastante e te acompanhar por muitos quilômetros! São seis opções de cores, sendo três femininas e três masculinas.

Eu recebi o cinza claro com detalhes em laranja e, de cara, preciso confessar que ele não me empolgou muito. Achei o visual muito clássico, pesado. Lembrou os tênis da minha época de escola, daqueles que eu usava para fazer educação física, hahahaha… Sabe como? 😛

Aí, conforme fui usando, mordi a língua total! O tênis foi me conquistando aos pouquinhos. Logo notei que sempre pegava ele pros meus treinos, sem nem pensar muito. Por mais que não seja um visual moderno, é um design que funciona – especialmente em termos de amortecimento, conforto e estabilidade.

Amortecimento

Ele parece pesado, né? Mas a passada dele é macia e a aterrisagem é suave. Esse material em amarelo embaixo do calcanhar, que parece meio estranho no solado, é um dos segredos desse tênis. Desenvolvido com a Basf, esses “macarrãozinhos” têm esse formato para que possam comprimir e expandir conforme o movimento dos nossos pés.

Além do amortecimento, o tênis tem uma estabilidade muito boa. Não só para correr, mas para outras atividades (até mesmo aquela aula de crossfit), ele desempenha bem e você não tem medo de seu pé virar ou qualquer coisa tipo. E olha que o drop dele é alto (mais informações abaixo).

Conforto

Esse é um tênis que você calça e sente que seus pés estão bem encaixados e protegidos, mas sem aquela sensação de “meinha”. Mesmo sendo um pouco mais pesado que os modelos mais recentes de marcas concorrentes, correr com ele é bastante confortável. Parece que você está usando um tênis “amaciado”, nada incomoda – o que é ótimo, já que é um modelo para distâncias mais longas.

O cabedal é em mesh e tem poucas costuras – não cheguei a usar sem meias, e nem acho que seja esse o conceito do tênis, mas não vejo porque ele incomodaria se você preferir correr com os pés nus.

Peso, Pisada e Drop

O tênis foi desenvolvido para quem tem pisada neutra, com drop de 10 mm. O peso no tamanho 38 (feminino) é de 244 gramas – lembrando sempre que o peso varia conforme a numeração. 😉

Tecnologias

  • Smooth Fuse: cabedal produzido em material sintético e mesh para conforto e leveza.
  • Cano baixo: para mobilidade extra aos tornozelos.
  • Entressola Tri-zone no calcanhar:  três camadas com espuma para absorção de impacto.
  • Solado em borracha de alta abrasão: para maior durabilidade.
  • Borracha carbonada: para tração.

Custo x Benefício

O preço sugerido pela marca é de R$ 499,99, mas já é possível encontrar esse modelo nas lojas virtuais um pouco mais barato, na faixa dos R$ 450. Para um corredor mais experiente e que procura um tênis de rodagem que aguente o tranco dos longões e tenha durabilidade, é uma sugestão interessante. O desgaste no meu tênis foi bem pouco, aliás! Talvez não seja um tênis para dar aquele ar cool aos seus looks casuais, mas para atividade física em geral achei bastante versátil.

Se fosse um pouco mais barato, também poderia ser uma ótima opção para quem está começando a correr e se sente mais seguro com um tênis que protege mais os pés, com bom amortecimento e tração (digo isso porque percebo que muitos iniciantes têm dó de gastar mais de 400 reais em um tênis, quando nem sabem se vão realmente conseguir seguir uma rotina de treinos que justifique o investimento).

Opinião Geral

Vocês sabem que eu não gosto de tênis alto, pesado, com muito amortecimento, etc e tal… Tudo no Reebok Harmony Road é ao contrário do que eu procuraria normalmente em um tênis de corrida, mas ele foi me viciando com o tempo. Hahahaha… O conforto, a estabilidade, a sensação de segurança e o design mais clássico e robusto, que passa uma ideia de durabilidade, fazem dele uma ótima companhia para os longões. É um tênis para usar sem dó, para “bater” mesmo. Não seria a minha escolha para uma prova (provavelmente, iria optar por algo mais leve, com um perfil de performance e velocidade – ou seja, teria que ter mais de um tênis para usar nos treinos/provas mais rápidos), mas para uns bons quilômetros no dia a dia está mais que aprovado.

No meu gosto, poderia ser um pouquinho mais baixo e um pouquinho mais leve, mas resumindo: é um tênis para quem está indo treinar de verdade, hahahaha… 😉

Compre online: Reebok Brasil | Netshoes