Oie! Estavam com saudades dos posts sobre rotulagem? Eu estava, hahaha. Lembram quando comparei o rótulo de 2 barrinhas de cereais? Achei tão legal esse tipo de comparação (espero que vocês também) que resolvi fazer outra. Dessa vez comparando o rótulo de dois tipos molho de tomate.

Eu resolvi olhar rótulo de molho de tomate quando li em algum lugar que os molhos prontos costumavam ter açúcar na composição.

comparando_rotulos

Comparando rótulo: molho de tomate

O molho de tomate da imagem 1 é aquele que encontramos no mercado na embalagem de lata ou em sachê. O molho de tomate da imagem 2 encontramos no mercado (em grandes mercados é mais fácil de achar) em embalagem de vidro. #ficadica: em alguns supermercados o local de exposição do molho de tomate na embalagem de vidro é separado do local de exposição do molho de tomate em lata ou sachê, na dúvida, pergunte onde fica esse tipo de produto, mas não desista de encontra-lo. Ah, e não se engane com o que está descrito no rótulo principal dos molhos em lata ou sachê, molho de tomate pronto, sem açúcar, só encontrei nos que são vendidos em embalagem de vidro.

Lembram que ensinei vocês aquela regrinha básica de que na dúvida escolha a opção com a menor quantidade de ingredientes no rótulo? Então, logo de cara já sabemos que o molho de tomate da embalagem 2 é melhor do que o da embalagem 1, certo?

Se eu não me engano, o molho de tomate pronto vendido em embalagem de vidro custa pouco mais que o dobro do preço do molho de tomate pronto vendido nas demais embalagens. Apesar de ser mais caro, eu acredito que esse é um investimento que vale a pena. Até porque ninguém usa molho de tomate com tanta frequência assim e a quantidade vendida na embalagem de vidro é maior.

Depois desse post, quero todo mundo mudando o tipo de molho de tomate pronto que compra, ok? E quero saber quem resolveu trocar o tipo de produto por causa desse post. Sim, a tia Jú aqui cobra as coisas mesmo 😉

Agora, se você é uma pessoa inspirada na cozinha, nada mais justo do que fazer seu próprio molho de tomate. Ok, a carapuça serviu e vou aproveitar essa fase que estou mais “do lar” pra fazer nosso molho de tomate caseiro. Ficando bom colocarei a receita aqui. Podem me cobrar 🙂

 

 

 

 

Vocês já sabem que desde dezembro temos parceria com a Bio Ritmo, né? Uma coisa muito legal é que, além das aulas de ginástica e musculação, eles oferecem diversos serviços aos alunos para que a gente tenha um cuidado completo com a saúde sem nem precisar sair da academia. É possível agendar com personal, instrutores de pilates e até mesmo nutricionista!

Logo que você entra na academia, com o programa Face 2 Face, já tem um primeiro aconselhamento com base no seu diário alimentar e depois, se quiser, pode contratar mais consultas para um acompanhamento nutricional completo e alinhado com seus treinos e objetivos. Bem prático, né? 😉

bio-ritmo-face2face-diario-alimentar   Formatura Face 2 Face Bio Ritmo
Fazendo meu diário alimentar durante o Face 2 Face e minha “formatura” (Instagram)

Para quem está fazendo reeducação alimentar, o inverno pode ser uma estação bastante desafiadora! Não sei vocês, mas parece que meu corpo pede por uma comida mais quentinha — preciso de muita força de vontade para comer salada nesses dias frios, viu?! Hahahahaha… 😛

Ainda bem que eu amo tomar sopa! Por isso, já peguei umas receitas deliciosas e superpráticas, daquelas que ficam prontas em 30 minutos, para fazer no jantar. A nutricionista Fúlvia Gomes Hazarabedian, da Bio Ritmo, passou três receitinhas com ingredientes poderosos, e o melhor, com efeito detox!

SopaHummmm…. sopa! <3

Segundo a nutri, além da ação desintoxicante, essas receitas são pouco calóricas e aumentam a sensação de saciedade. O sabor também é um diferencial, devido à combinação de ingredientes incomuns e temperos que ajudam a acelerar o metabolismo, como o gengibre e a cúrcuma. Não só esquenta, como espanta resfriados e ajuda a manter o peso. 😉

O modo de preparo é bem simples: é só picar e cozinhar todos os ingredientes por cerca de meia hora. Quem quiser, pode bater no liquidificador ou mixer para fazer um creme, mas o melhor é servir em pedaços mesmo. “Esse tipo de preparo faz com que seu corpo, dentre outros benefícios, melhore a digestão e a absorção dos nutrientes”, explica Fúlvia.

Anote as receitas e depois conte pra gente o que você achou! 😉

Sopa de couve e abóbora
Rendimento: 1 porção (aprox. 176 kcal)

  • 4 folhas de couve
  • 4 cubos grandes de abóbora
  • 1 unidade de inhame
  • 2 ou 3 lâminas de gengibre
  • 1 colher (sopa) de gergelim torrado
  • 4 colheres (sopa) de cebolinha picada
  • Pitada de sal
  • Fio de azeite extravirgem

Sopa de brócolis e grão-de-bico
Rendimento: 1 porção (aprox. 230 kcal)

  • 5 flores de brócolis
  • 3 colheres (sopa) de grão-de-bico (deixar de molho e tirar a casquinha)
  • 1 talo de salsão
  • 1 colher (sopa) de semente de linhaça dourada
  • 1 colher (café) de cúrcuma
  • 4 colheres (sopa) de cheiro-verde picado
  • Pitada de sal
  • Fio de azeite extravirgem

Sopa de espinafre e batata-doce
Rendimento: 1 porção (aprox. 240 kcal)

  • 3 ramos de espinafre
  • ½ unidade de batata-doce
  • 4 colheres (sopa) cheiro-verde picado
  • 4 colheres (sopa) quinoa
  • 2 ou 3 lâminas de gengibre
  • Pitada de sal
  • Fio de azeite extravirgem

Testou alguma dessas receitas? Não deixe de compartilhar conosco com a hashtag #comemulherada! 🙂

post_parceiros_BR_2015