Olá mulherada!

Desde o ano passado eu estava de olho nas aulas de Pilates da Bio Ritmo, mas com os treinos puxados para a maratona e Desafio do Dunga, não sobrava tempo para mais nada. Então botei como meta começar o Pilates em fevereiro, quando já estaria mais tranquila. Comecei e estou apaixonada pela modalidade.

A metodologia do Pilates é baseada no controle da respiração e alinhamento da coluna através do fortalecimento de músculos profundos do tronco e abdômen. Se você fizer com aparelhos, o resultado é melhor porque dá para aumentar a sobrecarga e dificultar os exercícios. 😉

O Pilates é uma ótima opção para quem não curte puxar ferro na musculação, mas está em busca de definição muscular. Além disso, o Pilates ajuda de diversas formas quem corre. 

pilates-e-corrida

O Pilates ajuda a melhorar a capacidade respiratória, pois utiliza uma respiração torácica, que faz com que os pulmões consigam captar mais o ar, e com isso, as células do nosso corpo ficam mais oxigenadas. Durante a prática aumentamos também nossa concentração, pois temos que ficar atentas aos movimentos e coordenar com a respiração.

Ele também contribui para corrigir a postura, pois trabalhamos o core (região central do corpo formada pela musculatura do abdome, do períneo e da lombar) através dos movimentos do Pilates, fortalecendo os músculos e aprendemos a ter uma consciência corporal maior. Por tal motivo, nosso corpo acaba também buscando um alinhamento natural da coluna em outras atividades. Tudo isso permite que nós corramos numa posição mais correta.

O Pilates também aumenta a flexibilidade do corpo, e isso nos ajuda a evitar lesões. Como nosso corpo é muito exigido na corrida, principalmente pernas, costas, quadril e abdome, com o pilates adquirimos flexibilidade e força o que torna mais difícil se machucar. Aliás, o pilates também é ótimo para nos recuperarmos de lesões. 😉

pilates-beneficios

Fonte: Extra/Globo

O educador físico Isaias Leme, da academia Bio Ritmo, ainda nos anima ao contar que os exercícios praticados no pilates são excelentes para ajudar quem quer eliminar as gorduras localizadas, principalmente, na barriga (exatamente onde eu preciso, rs). “A atividade trabalha todos os músculos, e podemos afirmar que essa é uma das melhores aulas para definir a musculatura abdominal”. Segundo ele, o pilates sozinho pode demorar um pouco para proporcionar a perda de peso, mas combinado com alguns exercícios aeróbios e com uma dieta saudável e equilibrada, é possível conquistar resultados realmente surpreendentes. “Além disso, o pilates é excelente para aumentar a resistência, a força, a elasticidade e o equilíbrio”, de acordo com o professor, a  orientação de um profissional da área é primordial para conquistar os resultados desejados.

O ideal é fazer de duas a três vezes por semana o Pilates, para ter todos os benefícios dessa prática.

E ai se animaram? Vamos também pilatear,  mulherada!

post_parceiros_BR_2015

Eu fiz Pilates por um bom tempo antes de mudar para São Paulo e sempre gostei. Logo que começamos a treinar na Bio Ritmo, fiquei super empolgada em saber que, na minha unidade, tem aula de Mat Pilates (no solo) quase todos os dias  e também a opção de fazer aulas adicionais de Pilates Station no Studio (com aparelhos).

Só que, na sequência da aula de Pilates, tem a aula de Yoga* e aí surgiu um novo amor… Hahahaha… Quando não conseguia chegar a tempo para a aula de Pilates, fazia a de Yoga e, depois de algumas semanas, comecei a ficar dividida.

bioritmo_yoga_versus_pilatesPilates ou Yoga, Yoga ou Pilates: qual escolher? #dilemas

Para começar: não, os dois não são a mesma coisa! Em um primeiro momento, eles podem até se parecer, mas a sua experiência durante os exercícios é bastante diferente, assim como os objetivos de cada um deles. E também não tem melhor, nem pior. A verdade é que essa escolha depende dos resultados que você quer atingir! 😉

As duas modalidades oferecem exercícios para tonificar os músculos abdominais (o famoso core) e reforçar os músculos das costas. Mas, se o seu foco é fortalecimento, saiba que os exercícios do Pilates são mais intensos, por isso vão trazer resultados mais rápidos que os do Yoga. Este, por sua vez, é mais indicado para quem quer para aumentar o alongamento e a flexibilidade do corpo como um todo.

Outro ponto que deve ser considerado é que as técnicas de respiração são diferentes. Na prática do Yoga, os exercícios de respiração ajudam a aliviar o estresse e relaxar grupos musculares específicos. Já no Pilates, a respiração é usada para fornecer aos músculos a energia necessária para exercitá-los, controlando a quantidade de oxigênio. É uma respiração mais forte. Então, se você quer exercícios que ajudem a relaxar, acho o Yoga mais indicado.

Quanto ao equilíbrio e à coordenação motora, acredito que as duas exigem igualmente do corpo — e exigem muito! No Yoga, é preciso se manter firme nas posturas (asanas) e o Pilates traz muitos exercícios de estabilização e isometria (aqueles em que você precisa ficar imóvel por alguns segundos que mais parecem uma eternidade, rs).

No Yoga, você pode contar com o auxílio de bloquinhos e faixas para fazer os asanas de forma mais confortável, mas o objetivo é que você precise cada vez menos dessa “ajuda”. Já a grade de Pilates da Bio Ritmo alterna conforme o material que será utilizado na aula: fitball, overball, rolo… E também tem a aula de circuito, que traz diferentes estações com cada um desses acessórios (essa é a aula mais puxada, na minha opinião).

Fitball na Bio RitmoQuem vê as fitballs na parede até pode pensar “ai, que delícia fazer aula sentadinha…” – Vai nessa! 😛

Em ambos os casos, você exercita a musculatura do corpo como um todo e de forma integrada, e não grupos musculares isoladamente. O ganho de massa magra demora mais que na musculação, mas você promove um fortalecimento dinâmico da musculatura que protege as articulações, o que é excelente para os corredores, porque previne lesões. 🙂

Se você ainda está em dúvida, faça o teste definitivo: experimente as duas modalidades! Esse é o melhor jeito de descobrir qual tem mais a sua cara 😉 O importante é que, quando praticadas corretamente, ambas trazem muitos benefícios, não só para os seus treinos de corrida, mas para a sua saúde — e para a vida! No fim, eu acabo escolhendo conforme me sinto no dia… Se estou com muita energia para gastar, Pilates. Se estou precisando diminuir o ritmo depois de horas no trabalho, Yoga. E assim sigo, com o coração dividido! 😛

* Aqui me refiro apenas à prática física do Yoga, sem considerar outros aspectos dessa filosofia.

post_parceiros_BR_2015