O Circuito das Estações é uma das provas mais tradicionais do Brasil e quem acompanha o blog há algum tempo sabe que eu já participei de diversas etapas aqui em São Paulo. Em todos esses anos em que corri a prova, ela manteve o mesmo percurso, tanto para os 5k como para os 10k, e até pensei que não teria nenhuma história nova para contar para vocês. Mas estava totalmente enganada!

Por mais que a gente conheça de cor e salteado um percurso, cada dia é único na vida de um corredor e mesmo uma pessoa “experiente” (muitas aspas aqui, rs) pode cometer erros bobos que prejudicam sua performance. Foi exatamente o meu caso nesse último domingo!

Foto: Dalton Filho/Ativo.com

Para a etapa Verão, optei por correr os 10k. Como essa largada é um pouco mais tarde, às 8h da manhã, fui no maior sossego da vida. Por conta do calor que tem feito em São Paulo, tenho tomado mais água que o normal e nessa de esperar minha largada, acabei calculando mal um detalhe importantíssimo: que eu precisava ter ido ao banheiro antes da corrida. Não deu outra, no meio da prova quase morri de vontade de fazer xixi!!! 😛

Como disse no começo do post, já fiz essa prova várias vezes, mas nunca reparei que o único lugar em que a organização disponibiliza banheiros é na arena. Fiz os primeiros 4k em um ritmo moderado, quando veio aquela vontadezinha… Já estava no Minhocão, ou seja, em cima de um viaduto sem acesso ao comércio ou qualquer “alternativa”, hahaha… No ponto de hidratação, perguntei se tinha algum banheiro ali em cima e a menina fez aquela cara de “ihhh, não”. Mas não desanimei, pensei que na curva dos 5k deveria ter alguma coisa. E tinha sim, um ônibus da organização bem ali. Já fui na fé de que pelo menos o ônibus teria um banheiro, né? Falei com outra pessoa da organização e… não, não tinha! :O

Aí começou a bater um minidesespero, confesso. Tive de diminuir o ritmo e começar a calcular as opções: desço na primeira saída do Minhocão e desisto da prova? Faço a Paula Radcliffe? No fim, preferi diminuir o ritmo (para não ter nenhum acidente, rs), seguir o percurso da prova até sair do Minhocão (ou seja, mais uns 3k) e só então procurar alguma padaria ou posto de gasolina. Para me distrair, tentava lembrar o que tinha no caminho, o que estaria aberto. Hahahaha… Tô rindo agora, mas na hora foi bem tenso!!! 😛

Finalmente, saí do Minhocão e encontrei uma lanchonete onde pude usar o banheiro. Ufaaaaa!!!!!!!!!

Antes e depois de ir ao banheiro: até a expressão mudou! rsrs (Fotos: Andre Attard Bueno e Fabio Macedo/Ativo.com)

Nem preciso dizer que meu tempo de prova já estava mais que estourado, né? Não fui para essa etapa com intenção de performar e tudo mais, mas a gente sempre fica meio chateada quando algo não sai conforme o esperado, não tem jeito…

Como dizem, se não tem vitória, fica o aprendizado. E esta anedota serve como dica de preparação para provas futuras, por mais que a gente esteja em um lugar que conhecemos bem: estude o percurso da prova. Saiba onde são os pontos de hidratação, onde ficam os banheiros, se tem algum lugar perto que você poderá ir se tiver algum problema ou se sentir mal durante a corrida… Faça aquele checklist pré-prova, mesmo se for uma corrida que você está indo apenas para se divertir. Não se deixe levar pelo excesso de confiança. 😉

Com a medalha desta etapa (Arquivo pessoal)

Mesmo com um tempo longe do meu ideal, terminei o percurso, peguei minha medalha linda e encerrei meu calendário de provas de 2017. Que venha 2018!

E você, já passou algum perrengue no meio de uma prova? Conta pra gente como você resolveu aqui nos comentários!

Parte da turma super animada do Pelotão Eu Atleta! (Foto: Marcos Riboli/Divulgação)

No último domingo, 19 de fevereiro, abri oficialmente meu calendário pessoal de corridas de 2017! Hahahaha… Ai, gente, nada como uma corridinha para dar uma animada nos nossos treinos, né? Aquele clima de prova funciona como um “boost” imediato de energia para mim. 🙂

O convite veio do Eu Atleta, que levou uma galera incrível para correr a Meia Maratona Internacional de São Paulo. A prova tem percurso de 5k, além dos 21k — fiquei com o mais curto. Corri a prova toda ao lado do meu marido, que também está voltando para os treinos de corrida depois das nossas merecidas férias! 😉 Hahahahhaa…

Nossa clássica fotinho pós-prova!

Essa é uma prova bem tradicional de São Paulo, com largada e chegada no Estádio do Pacaembu, mas eu nunca tinha participado antes. Sabia, contudo, que seria cheia! Então já fui me preparando para encarar aqueles probleminhas que costumamos encontrar em provas curtas com muita gente, em especial, a dificuldade de pegar o ritmo que pretendemos desde o início devido à multidão e os temidos “paredões” de caminhantes.

Porém, como a prova estava dividida em pelotões por pace e a organização foi bastante rígida nesse ponto, fazendo um controle intenso para garantir que apenas os corredores com a cor indicada no número de peito entrassem nos acessos à largada, consegui pegar a velocidade que planejei já nos primeiros metros e segui assim até o final. Eu poderia ter largado na frente, mas preferi sair mais atrás, com o pelotão do meu pace mesmo, justamente porque minha experiência anterior largando com um pelotão mais veloz não foi muito legalCom certeza, a melhor escolha para mim!

Outro ponto que ajudou nesse aspecto, acredito, foi o fato de a grande maioria dos participantes ter optado pelo percurso de 21k, ou seja, eram corredores mais experientes e que estavam seguindo uma estratégia para a prova.

Na chegada, recebemos água, frutas, biscoitos, isotônico, água de coco e até whey! Pós-treino completíssimo, né? Tinha para todos os gostos. Fiquei um tempinho na tenda do Eu Atleta conversando com o pessoal, tirando muuuuitas fotos e ainda ganhei uma massagem esportiva para relaxar as pernas. Uma delícia! Comecei 2017 muito bem! 😉

Sobre a questão dos pipocas: esse é um tema bastante controverso, né? Entre nós três, temos conversado bastante sobre todos os aspectos dessa polêmica, prós e contras das campanhas que vêm sendo feitas, e optamos por falar sobre esse assunto com mais calma depois, em um post separado.

Você também participou dessa prova? O que achou? Conte nos comentários!

12