Oi, mulherada!

Hoje vou contar para vocês um pouco mais sobre as mudanças que fiz na minha alimentação nos meses que antecederam a meia maratona com a orientação da dra. Luciana Corrêa, nutróloga da Integrata Saúde – e que, como vocês já sabem, me renderam uns quilinhos a menos! Uhu! 😉

Desde o meu casamento eu não conseguia baixar o ponteiro da balança, que estava estacionado nos 69, 68 quilos. Por um lado foi bom, porque manter por dois anos o peso que perdi desde que comecei a correr e, especialmente, durante o noivado é sinal de que meu corpo se adaptou à nova realidade – e olha que fui dos 75 kg para os 69 kg. Por outro lado, eu começava a acreditar que nunca mais voltaria ao peso dos meus 20 e poucos anos (na casa dos 64 kg).

No meu aniversário em 2012, antes de começar a correr; no meu casamento em 2014, 6 kg mais magra; e no casamento de uma amiga no final de outubro, com mais 3kg eliminados

No meu aniversário em 2012, antes de começar a correr; no meu casamento em 2014, 6 kg mais magra; e no casamento de uma amiga no sábado passado, com mais 3kg eliminados.

Uma das minhas maiores dificuldades sempre foi baixar meu porcentual de gordura corporal, que estava ali beirando os 30%. A corrida é uma ótima aliada no emagrecimento, especialmente quando a gente passa a aumentar as distâncias (treinar para uma meia maratona, por exemplo). Mas sem se alimentar corretamente o resultado pode ser um pouco diferente do esperado: perdemos peso, só que, nesses quilinhos a menos, não tem só gordura, não… Tem massa magra também!

Uma vez que consegui organizar os horários das minhas refeições e entender melhor os sinais de fome e saciedade do meu corpo, identificamos, dentro do Programa On Run, que eu precisaria começar a suplementar também e aí passei a me consultar com uma nutróloga e não mais com a nutricionista.

A principal diferença é que, por ser médica, a nutróloga pode prescrever medicamentos – no meu caso, não usei inibidores de apetite ou algo do tipo, mas a maior parte dos suplementos que tomo é manipulada. Assim, tenho uma fórmula personalizada para suprir as vitaminas e minerais que estão em falta no meu corpo,  de acordo com meus objetivos e também com os resultados dos meus exames de sangue. E põe exame de sangue nisso: foram 17 páginas! Nunca fiz um exame de sangue tão extenso em toda a minha vida!! rs

O cardápio não mudou muito nesses dois meses que antecederam a meia, o que mudou mesmo foi a inclusão da suplementação, em especial antes e depois dos treinos. E deu para perceber diferença: senti mais energia durante a atividade física, menos fome depois e uma recuperação mais rápida entre um treino e outro. Isso me ajudou a manter a dieta com mais regularidade e…

ju-vargas-peso-out2016

Histórico da composição corporal

…consegui sair da casa dos 68 quilos! Nem acreditei, mas perdi 3,3 kg em pouco mais de dois meses. 🙂

Vocês vão notar que tem diferença aqui em relação às balanças que postei no resultado do desafio porque 1. a balança do consultório é bem mais precisa que a da farmácia; e 2. no consultório eu me peso só de calcinha e camiseta, bem diferente da farmácia, em que nem tiro o sapato, né! Hahahaha… Mas comparando as pesagens de um mês com o outro, tem essa mesma queda de um quilo nas duas balanças (entre setembro e outubro).

O único aspecto negativo é que… olha a massa magra caindo ali! Pois é, ainda estou com dificuldade nessa parte e, junto com a dra. Luciana, identificamos o provável vilão: o anticoncepcional. Sei que isso deve deixar muitas de vocês curiosas, então farei um post mais completinho sobre o tema depois.

Além disso, como meu volume de treinos de corrida vai diminuir nos próximos meses, com menos quilômetros por semana, mudamos a dieta para focar no meu novo objetivo, que é fortalecimento. Ou seja, menos carboidratos e mais proteínas. Daqui dois meses volto ao consultório para avaliar os resultados e depois venho aqui no blog relatar para vocês como foi essa nova etapa.

Enquanto isso, vocês podem acompanhar um pouco do nosso dia a dia e do #DesafioRJR2016 (que continuamos firmes e fortes até o fim do ano) no Instagram e no Stories do CM. 😉

Bora treinar e comer direitinho para fortalecer e correr ainda melhor em 2017!

parceiro-integrata

Olá mulherada!

A gente aqui tá animada no desafio (vocês viram que a gente vai continuar firme e forte?) e queremos chegar até o final do ano mais magrinhas e fortinhas, rs. 😉 E o post de hoje é uma dica da Academia Bio Ritmo para uma alimentação mais saudável, para nosso corpo funcionar direitinho e a gente continuar com gás total nos últimos meses de 2016!

alimentos-verde-reeducacao-alimentar

Você sabia que os alimentos verdes são essenciais para um bom funcionamento do organismo?

Ricos em ferro, fibras, antioxidantes, vitamina C e com baixas calorias, eles auxiliam na desintoxicação do organismo. Segundo a nutricionista Fúlvia Gomes Hazarabedian, coordenadora do programa Bio Nutri, frutas, verduras e legumes na coloração verde, trazem diversos benefícios à saúde.

O consumo de folhas verdes inibe o envelhecimento precoce e auxilia no bom funcionamento do intestino, tornando-as grandes aliadas do emagrecimento. Outro benefício dos vegetais verdes é que contêm uma boa quantidade de clorofila, substância rica em minerais e vitaminas que ajudam a combater e prevenir patologias”, complementa a nutricionista.

Segundo Fúlvia, é fácil incluir esses alimentos na dieta, pois eles podem ser consumidos crus em saladas ou em sucos e vitaminas, refogados, cozidos em sopas e até enrolando alimentos, como um sushi, por exemplo.

São muitas as opções para que a pessoa possa variar e não enjoar de ingerir esse tipo de alimento. Na lista dos mais favoráveis está a couve e o brócolis, devido a quantidade de princípios ativos e benefícios nutricionais, já que eles são considerados funcionais”, comenta Hazarabedian.

Confira alguns benefícios proporcionados pelos alimentos verdes:

  • Ajuda no emagrecimento – Grande maioria dos alimentos verdes, como alface, por exemplo, são de baixa caloria e ricos em fibras, o que ajuda a aumentar a sensação de saciedade, contribuindo com a melhora do intestino e se tornando um aliado de dietas para emagrecer.
  • Protege de problemas oculares – O espinafre, por exemplo, é fonte de luteína e zeaxantina, substâncias com propriedades antioxidantes que ajuda a proteger as vistas.
  • Colabora no combate a infecções – Alguns alimentos verdes, além de possuírem muitos nutrientes, contam com vitaminas A e C, importantes aliados no combate a infecções.
  • Aumenta o sistema imunológico – Neste tópico, a couve é uma grande aliada por conter vitamina C, poderoso antioxidante.
  • Auxilia na cicatrização da pele – Esse é um benefício do limão, por exemplo, que também ajuda a melhorar o funcionamento do sistema imunológico e previne gripes e resfriados. A fruta também atua como anti-inflamatório natural, protegendo as células e diminuindo o colesterol ruim.

Com tantos benefícios, não deixe de incluir nas suas refeições os alimentos verdes, aqui no blog tem diversas receitinhas com eles:

Vamos em frente! 😉 2017 já está logo aí!