Você já ouviu falar sobre Ribose?

A ribose (ou d-ribose) nada mais é que um carboidrato simples que integra a formação de uma série de estruturas químicas do nosso corpo, como ácido desoxirribonucléico (DNA), ácido ribonucléico (RNA), adenina nucleotídeos (componentes energéticos),  adenina trifosfato (ATP), adenina monofosfato (AMP) e adenina difosfato (ADP). Ela pode ser encontrada em alimentos como brócolis e espinafre, ou também na forma de suplementos, normalmente vendidos em pó para serem dissolvidos em água, sucos, shakes etc.

Para quem pratica atividade física, o consumo desse suplemento reduz a sensação de fadiga e melhora a resistência em treinos mais longos e intensos, além de acelerar a recuperação do corpo após o exercício, já que ajuda a repor os estoques de energia do corpo mais rapidamente.

Há algum tempo, estou testando suplementos diferentes nos meus treinos para ver como o meu corpo reage e um desses testes foi usando a D-Ribose da Naiak como pré-treino. A inicação é tomar 1 hora antes do exercício. Cada sachê vem com uma dose de 5 gramas em pó, para ser dissolvida em 200 ml de água ou qualquer outro líquido da sua preferência.

Eu sempre tomei com água por ser mais prático, mas o sabor é bem neutro e não deve atrapalhar no gosto de outras bebidas. Adorei que ele quase não se faz notar, porque tem uns suplementos aí que vamos combinar… Precisa de coragem extra para encarar! 😛 Outra coisa que gostei muito foi que ele vem em sachês individuais na dose certinha, então fica bem mais fácil de levar na bolsa do treino. E cada sachê tem apenas 20 kcal. 😉

Na embalagem, também é indicado o consumo de um segundo sachê de D-Ribose 1 hora após o treino, mas como eu não estou com uma rotina tão intensa de exercícios, não senti necessidade de tomar mais que uma dose por dia. Para um treino mais exaustivo, ou para quem costuma combinar duas práticas de exercício na sequência, por exemplo, vale conversar com seu nutricionista e experimentar para ver como o corpo responde.

Algumas pessoas relatam melhora no desempenho e aumento da força muscular com o uso contínuo da D-Ribose. Eu, particularmente, não notei uma diferença muito significativa no meu rendimento, mas é importante destacar que estou treinando mais para manter a forma do que com um objetivo de performance específico. Já em relação à recuperação do corpo, de fato, eu me senti menos cansada após os treinos em que usei a D-Ribose.

E tem uma explicação para isso! Segundo Leandra Sá de Lima, consultora farmacêutica da Naiak, “estudos mostram que as reservas de energia (ATP) do corpo podem decrescer de 60% a 70% durante exercícios exaustivos e levar mais de 72 horas para serem adequadamente repostas. Com o uso da D-Ribose, o tempo de reposição cai para apenas 12 horas”. Foi exatamente o que percebi, no dia seguinte parecia que eu estava “zerada”.

Gostei bastante do produto e atendeu minhas expectativas. Se você está se sentindo meio cansada e quer aumentar sua tolerânica às atividades físicas, acho que vale a pena conversar com seu médico ou nutricionista sobre a d-ribose e testar.

E você, já usou a ribose? Conte o que achou nos comentários!

D-Ribose Repositor Enerético
Marca: Naiak
Preço Sugerido: R$ 105,00 (embalagem com 30 saches de 5g)
Onde comprar: Naiak | Farmacotécnica

academia-catabalismo-muscular-treino

Quem aqui já tentou “compensar” um período sem ir na academia ou de muito estresse treinando pesado e sem intervalos? Some isso a uma rotina intensa, com alimentação inadequada e noites mal dormidas… Opa, pode parar! Ao invés de beneficiar seu corpo, essa combinação pode ter efeito contrário e ocasionar um processo de desgaste das células e de perda de massa muscular, chamado catabolismo muscular.

Quando o corpo entra no processo de catabolismo muscular, ele usa as fibras musculares para obter energia – por isso, você perde massa magra e não gordura! Se você está emagrecendo, mas seu porcentual de gordura não diminui, fique atenta porque essa pode ser a causa.

Mas como resolver o problema? Segundo a equipe da Academia Bio Ritmo, um dos principais motivos para o catabolismo muscular é alimentação desbalanceada. Quando não repomos os nutrientes que o corpo perdeu durante o treino, o organismo acaba utilizando suas próprias reservas e tecidos na tentativa de repor o que foi gasto.

O ideal é conversar com um nutricionista ou nutrólogo para que você seja orientada sobre as melhores opções de alimentação antes e depois dos treinos, de acordo com a sua rotina e as suas necessidades energéticas. De modo geral, valem aquelas dicas que são nossas velhas conhecidas: não fique muito tempo sem comer, evitando treinar em jejum. Carboidratos, em especial os de baixo índice glicêmico, ajudam a sustentar o corpo durante os exercícios físicos e garantem mais energia. Inclua também proteínas, verduras e frutas no cardápio, com destaque para as ricas em vitamina C. Evite bebidas alcoólicas. E, claro, beba muita água!

Dependendo da duração das sessões (se excederem uma hora, por exemplo) e da intensidade, talvez você também tenha que ingerir algum alimento ou suplemento durante os exercícios. Sim, na academia! Da mesma forma que usamos um gel de carboidrato naquele longão de fim de semana, sabe? Mas tenha em mente que nem sempre um treino longo de musculação é o mais eficaz. Conte com o auxílio de um profissional de educação física para preparar uma rotina de treinamento adequada para você. 😉

Estresse e falta de sono são outros fatores que podem desencadear o catabolismo muscular. Como sempre falamos aqui, o descanso também é parte dos treinos – e um descanso com qualidade, para que você se sinta renovada e com as energias recarregadas. Cumpra os “day offs” da sua planilha, conforme as orientações do seu treinador.

Faça intervalos entre os treinos e respeite seus limites físicos. E, em caso de dúvidas, sempre procure um especialista.

Bons treinos, mulherada!

post_parceiros_BR_2015