Eu conheci o Nike Air Zoom Vomero, na edição anterior (11) e desde então junto com o Pegasus são os meus modelos preferidos quando eu penso em Nike. Hoje é dia de falar as minhas impressões em relação ao Vomero 12.

Nike Air Zoom Vomero 12

Nike Air Zoom Vomero 12 (Foto: Arquivo Pessoal)

Nesta edição, o modelo veio bem diferente da versão anterior e alia tecnologias de duas famílias diferentes: a espuma Lunar e as cápsulas de Zoom na frente e na parte traseira do tênis.

Beleza e Design

Eu gosto muito de tênis com uma cor só e o Vomero é um tênis muito bonito, as cores disponíveis também é para agradar todos os tipos de público.

Cores Femininas Nike Air Zoom Vomero 12

Cores Femininas Nike Air Zoom Vomero 12 (Foto: Site Nike)

O modelo cabe bem o uso em situações casuais, o único detalhe é que como o cabedal é em Mesh, ele acaba amassando e marcando bastante. Na primeira foto do post dá para ver bem esse “amassado”.

Conforto e Amortecimento

Se você pensa em conforto, você pensa no Nike Air Zoom Vomero 12. Desde a primeira vez que utilizei o modelo senti muito conforto. O tênis é muito macio, mas se mantém firme e estável nas passadas.

Em relação a versão anterior, eu senti que esse modelo aquece um pouco o pé. Em dias mais quentes é notável a diferença para mim.

Peso e Pisada

O tênis pesa em média 266 gramas nos modelos femininos e não é um dos mais leves, mas também não me incomodou nos treinos. O modelo é indicado para pisada neutra e como tem a palmilha removível, pode ser facilmente ajustado para o seu tipo de pisada. O drop é de 10mm.

Custo x Benefício

O Nike Air Zoom Vomero 12 foi lançado no início do ano e o preço médio é R$ 599,90. Dependendo da cor escolhida, você consegue achar o modelo por até R$ 429,90 na loja da Nike.

Se você está almejando longas distâncias e o conforto é um item indispensável para você, o modelo é uma opção. Além de ter uma durabilidade muito boa. Corri bastante quilômetros com ele (quase 100 km) e o solado não teve desgaste.

Opinião Geral

Como falei lá no início do post, é um dos meus modelos Nike preferido, alia conforto, firmeza e beleza em um tênis só. É um tênis para quem está evoluindo na corrida e precisa de mais amortecimento.

Compre online: Nike |  Centauro

Para celebrar o lançamento do Nike Air Zoom Pegasus 34, tênis que aproveita algumas das tecnologias desenvolvidas para o projeto Breaking 2, a Nike nos convidou para correr no Speedland, um kartódromo que fica no bairro do Tatuapé, em São Paulo (do lado de casa! rs). E como todo mundo queria acelerar na pista, nos dividimos em equipes para uma competição de revezamento – foi bem divertido! 🙂

E ainda gravamos esse videozinho mara!! 😀

Ficou muito massa, não?! Adorei! rs

Se correr no asfalto não é nenhuma novidade para a maioria dos corredores, tem um detalhe importante em uma pista de kart que não estamos tão acostumados assim: elas são cheias de curvas, algumas bem fechadas! Então, além de testar o novo tênis – que vai ganhar uma resenha detalhada aqui no blog logo mais –, nós também aprendemos algumas dicas com a Milena Preter, coach do NRCSP, de como acelerar e desacelerar com segurança nos trechos mais sinuosos do percurso. 😉

Claro que não podia deixar de compartilhar essas dicas com vocês, né? Afinal, quem nunca sentiu uma raivinha quando percebeu que perdeu velocidade depois de uma curva inesperada?! 😛 Hahahaha…

A primeira dica é aquecer bem o corpo, por pelo menos de 15 a 20 minutos antes de começar a correr. “Sem esse aquecimento, fica inviável começar o treinamento, que pode provocar lesões ou fornecer algum incômodo durante o exercício. Toda cautela no início do treinamento de pista é pouca, e isso deve ser um ponto muito importante para todos os corredores que desejam treinar e se tornar melhores”, ressalta Mi.

Outra preocupação é com relação ao tipo de tênis que você vai usar. “Para treinos de velocidade, o mais indicado é usar um calçado voltado para treinos em pistas, que deem impulsão e boa estabilidade”, orienta a treinadora. “A pista favorecerá a sua impulsão durante a corrida, tornando o exercício mais veloz. Para alguns corredores que estão começando, isso pode ser um perigo e comprometer o tornozelo e outras articulações.”

Respeitar o ritmo proposto do treino e não tentar fazer mais do que foi pedido também é um ponto que deve ser analisado. “Os corredores iniciantes podem se sentir ansiosos para correr a mais uma repetição de um treino na pista, fazendo com que o corpo se desgaste além do que poderia. O ritmo certo e o treino certo quem define é o seu treinador; caso você não tenha, monte algo de acordo com o seu nível e objetivos, ao passo de que também é possível fazer treinos longos e regenerativos em um terreno como esse”, explica Milena.

Para os corredores mais experientes, o processo de acelerar e desacelerar nas curvas acaba sendo automático, a medida que é algo gradual. Já os corredores iniciantes devem tomar o máximo de cautela no início do treinamento para assimilar todo esse processo e fazê-lo sem que haja sobrecarga nos músculos. “Ao entrarmos em uma pista com muitas curvas, alguns metros antes, já começamos a desacelerar e diminuir a mecânica. E, com a mesma velocidade que o corredor desacelerou, ele deve acelerar gradualmente até assumir a velocidade anterior à curva. Não há uma aceleração nem desaceleração brusca”, orienta Mi.

Muitos corredores erram nas curvas porque acabam acelerando no momento errado. “O ideal é que haja um desaceleramento na curva, uma vez que elas devem ser feitas com um ritmo mais lento. Isso ajudará o corredor a não se sentir fadigado ao final da curva e voltar ao ritmo certo quando entrar novamente em um sentido reto.”

Conhecer o percurso e o exercício que você fará com antecedência é outra dica da treinadora. “Ao conhecer o percurso, você se prepara mentalmente, montando uma estratégia para encarar cada parte dele. É esse conhecimento que fará com que você esteja ciente dos momentos certos para acelerar, desacelerar, ampliar a mecânica dos movimentos ou parar, e também quais ritmos utilizar durante o treinamento”, explica. “Quando o percurso é conhecido, o corredor leva mais vantagens porque sabe exatamente o que fazer e como fazer.”

Espero que com essas dicas vocês possam encarar as curvas sem medo de perder o ritmo! 😀