Hoje temos mais uma história inspiradora de uma  leitora querida! É a Magali Fernandes, psicóloga de 29 anos que mora em São Paulo.  Com o incentivo de seu irmão e personal trainer, o Rafael, ela conta como começou a correr e conseguiu concluir os 21k sem andar na última etapa do Circuito Athenas, em 2013.

***

Acreditando no impossível

Por Magali Fernandes

magali1

Sou psicóloga, tenho 29 anos e gosto de passear e estar com os amigos e a família. Sou bem caseira. Não curto muito baladas, no máximo, sair com as amigas para um restaurante e encontros casuais. Minha história com a corrida começou quando meu irmão abriu uma academia e fui trabalhar com ele, em setembro de 2011. Ao longo de um ano, estava no processo de adaptação aos treinos, com muita preguiça… Enfim, tudo aquilo que uma gordinha sedentária tem em comum. Meus chefes já participavam de corridas de rua e eu jamais imaginei que fosse capaz de correr um quilômetro sequer. O interesse surgiu quando eles começaram uma campanha de incentivo para os alunos da academia participarem de corridas de rua. Foram eles quem me disseram: Você vai correr! E eu respondi: Vocês só podem estar malucos! A partir daí, foi um trabalho de muitos treinos! Minha primeira prova foi em setembro de 2012, na 20° Meia Maratona de Revezamento Pão de Açucar. Corri 5k. Nossa, foi bem cansativo, pois estava muito acima do peso! Daí por diante, resolvi queria fazer mais e mais provas, e foi surgindo interesse pelos 10k. Fiz algumas provas e o desafio foi aumentando. Depois de muitos treinos, comemorei 1 ano de corridas participando das 10 Milhas, em setembro de 2013. Fiz a prova com meus dois queridos professores, que me incentivaram e incentivam até hoje.

magali2 magali3
Chegada da primeira meia-maratona: momento inesquecível!

Depois de completar as 10 Milhas, eles me encorajaram a fazer meus primeiros 21k naquele mesmo ano, em novembro de 2013. Pensei comigo mesma: Vocês só podem estar malucos mesmo! Mas, como eu vinha em um ritmo bacana de treinos, eles garantiram que eu poderia concluir a prova. E quando dizem que você é capaz, acredite, pois você é!!! Fiz sim os 21k do Circuito Athenas – morta, mas fiz! kkkkk… Com o incentivo do meu irmão e personal trainer, Rafael Fernandes, consegui concluir a prova sem andar e apesar da falta de água no percurso, o que foi bem difícil! Depois de completar os 21k, criei a fanpage Acreditando no Impossível, para que todos saibam como a corrida mudou a minha vida 🙂

magali4

De lá para cá, completei outras provas de 5, 10 e 16k. Agora estou me preparando para a tão sonhada Meia Maratona do Rio de Janeiro. Em 2015, quero fazer minha primeira maratona – sim, 42k, por que não?! Treino todos os dias e às vezes abro mão daquilo que gosto para correr no domingo com as amigas, sozinha, seja lá como for, porque sei que sempre vai valer a pena!

A Corrida da Leitora é um espaço para compartilhar histórias, conquistas, superações, dicas e muito mais! Quer participar? Preencha o formulário e entraremos em contato.

Esse vai ser um daqueles posts estilo diário, se tu curte então senta que lá vem a história…rs

Há umas semanas atrás falei aqui sobre meu treino com o Nike Coach para a prova de 10k da Meia Maratona internacional Caixa de Floripa, lembra?

Tinha voltado a treinar certinho seguindo a planilha, mas duas semanas antes da prova fui sair do carro e virei o pé em um buraco, a dor foi tanta que na hora achei que tivesse quebrado e a primeira coisa que veio na minha cabeça foi: “Me ferrei, tenho duas provas pra participar nas próximas semanas e resolvo quebrar o pé justo agora?!”.

No caminho pro hospital a dor diminuiu e desisti de ir. No dia seguinte o pé estava doendo muito e inchado, depois de horas no hospital saiu o resultado do raio X, não tinha quebrado mesmo! Ufa! A prescrição foi de antibiótico via oral, antibiótico em pomada e gelo, muito gelo! Great! Uma semana tomando remédio e sem poder treinar! Pensa no quanto eu estava triste por ter planejado férias e tudo mais só pra poder participar dessas provas (além de ver azamigas e a família, claro!).

No dia 16/03 corri os 4km da Wrun (24:50) em SP, não fiz o tempo que esperava, o sol castigou e o pé doeu, mas tinha mais uma semana pra recuperar legal até os 10k, e pra não sobrecarregar não treinei mais até a prova (e lógico que isso comprometeu o rendimento).

IMG_1691 IMG_1817

– Meia Maratona Caixa de Florianópolis.

Dia 23/03 foi o dia da Meia Maratona Internacional Caixa de Florianópolis (Ufa!), sempre fico muito feliz em poder correr na minha terra, as corridas por lá são sempre muito bem organizadas e sem muita muvuca.

No sábado fui buscar o kit em um shopping em São José (cidade vizinha), cheguei em casa só a noite e advinha? Esqueci o kit no provador de uma das lojas do shopping. Sentei e chorei porque já era noite, o shopping era longe e eu tinha desperdiçado tempo e dinheiro, tinha planejado essa corrida há muito tempo…Depois de muito pensar, ligar pra motoboy, resolvi arriscar e fui com meu pai até lá. Consegui resgatar o bichinho. Pronto, estava feliz novamente! 🙂

No domingo cheguei cedinho pra retirar meu chip, enfrentei fila e frio, mas estava feliz mesmo assim. O sol estava ficando um pouco mais forte e o frio foi diminuindo (alô a louca que foi de manga longa pra corrida e se lascou), encontrei a Suh, uma amiga que participaria da sua primeira prova de 10k e fomos pra largada.

2014-03-23 12.24.27

A turma que faria a Meia Maratona já havia largado e era a nossa vez. \o/ Larguei feliz, com um sorriso no rosto, correndo com aquele visual lindo e com meu pai me esperando na chegada. <3

Em Floripa o povo vai pra correr mesmo, não tinha ninguém caminhando ou atrapalhando o caminho. Todo mundo muito profissa e focado! #coisalinda 🙂

Foram 3 subidas grandes para os elevados e começo do túnel e a volta foi toda com o sol batendo na cara (alô a louca novamente que não passou protetor, não usou viseira e tomou uma torrada!), mas tudo compensava quando eu via a ponte Hercílio Luz no caminho.

2014.03.23_meia_floripa-DAN14MMF3684

Da metade da corrida em diante fui com um cara me puxando a todo momento, e na minha frente um senhor com uma camiseta com a estampa: Os Safenados também correm! Uma das coisas mais incríveis na corrida é essa motivação e força que queremos passar uns para os outros mesmo sem nos conhecermos. Todo mundo ali dando seu melhor, fazendo o que gosta e ajudando o próximo. <3

E assim foi…Corri, cansei, torrei, me emocionei e completei. Foi em 1h05” os 10km com o pé doendo só nos dois últimos kms. O tempo não foi bom, mas posso dizer que a experiencia foi sensacional! Correr em Florianópolis pra mim é uma coisa sem igual, que me faz transbordar de emoção…quero muito correr minha primeira Meia Maratona por lá! 🙂

Os pontos negativos no evento foram: Retirada do kit muito contramão e longe do local do evento, Kit fraquinho e retirada de chip somente no dia da prova o que gerou uma fila chatinha. Mas em um geral o evento foi muito bem organizado, largadas em horários diferentes, hidratação com água a cada 2km e no último km hidratação com Gatorade. No pós prova frutas, Gatorade e medalha linda. 🙂

Avaliação: regua_avaliacao_4_laranja

Meu pé ainda dói com certos movimentos, mas advinha quem já estou com planilha nova? Teimosa, né? Não resisti e comecei outra pra 10k por diversão da Runner’s World. E se tu também estiver com vontade de começar a seguir uma planilha falamos sobre elas nesses posts aqui, aqui e aqui.