Sexta-feira começam os Jogos Olímpicos Rio 2016 e, pouco a pouco, a emoção vai tomando conta da gente, né? Não irei ao Rio, mas já garanti meus ingressos para um dos jogos do futebol feminino em São Paulo.

Aproveitando esse clima olímpico, resolvi fazer um post com alguns produtos charmosos que encontrei entre as peças licenciadas para você sair por aí, seja nos treinos ou no dia a dia mesmo, estilosa e mandando boas vibrações para o Time Brasil! 😀

produtos-rio-2016

1. Copo Cenário Rio 2016 – feito em plástico resistente, tem capacidade para 770 ml. R$ 27,99 na Loja Oficial Rio 2016.

2. Saco Esportivo Pictogramas Rio 2016 – com os ícones de todos os esportes olímpicos, a “sacochila” é um jeito prático de levar suas roupas e/ou tênis para os treinos. R$ 44,90 na Loja Oficial Rio 2016.

3. Jaqueta Feminina Nike Rio16 City – além de linda, essa jaqueta protege contra a chuva e pode ser compactada dentro de um de seus bolsos, facilitando o transporte. Também disponível em azul com branco e inteira preta. R$ 299,99 na Nike.com.

4. Sandálias Havaianas Slim – a edição limitada para as Olimpíadas tem cores inspiradas na bandeira do Brasil e é perfeita para assistir aos jogos com todo o conforto. R$ 38,90 na Netshoes.

5. Viseira Olimpíadas Rio 2016 – achei uma graça a estampa dessa viseira, confeccionada em microfibra. R$ 49,90 na Loja Oficial Rio 2016.

6. Camiseta Feminina Nike Rio16 Run Athlete – adorei o desenho da corredora saltando pelos Arcos da Lapa! Muito emblemático do Rio de Janeiro. R$ 119,90 na Nike.com.

7. Body Rio 2016 Look – a designer Fabiola Molina uniu as últimas tendências de moda ao estilo brasileiro para criar uma linha de roupas com estampas modernas e alegres, que podem ser usada tanto dentro como fora das competições. Esse body é um exemplo disso: nem parece produto licenciado, né? R$ 199,90 na Loja Oficial Rio 2016.

8. Sunquíni Rio 2016 Compressão Arte – também assinado pela designer Fabiola Molina, o sunquíni é uma opção superconfortável para quem pratica esportes na água ou mesmo na areia. No site você também encontra essa estampa com outras opções de calcinha e top mais ao estilo biquíni, e o melhor, as peças são vendidas separadamente para você montar seu conjunto como preferir. R$ 69,90 (top) e R$ 69,90 (calcinha) na Loja Oficial Rio 2016.

9. Shorts Nike Phantom Brasil Team – parte da coleção especial da Nike que celebra o Time Nacional Brasileiro, esse shorts é perfeito para a prática de atividades físicas. R$ 349,90 na Nike.com.

10. Óculos de Sol Oakley Chainlink – um dos modelos de maior sucesso da Oakley ganhou uma versão especial para as Olimpíadas. R$ 660,00 na Oakley.

11. Short Esportivo Hurley Rio 2016 – shortinho básico para corrida e outras atividades, com um bolsinho fechado a velcro na parte de trás. Também disponível nas cores verde e amarelo. R$ 219,99 na Loja Oficial Rio 2016.

12. Mochila Nike Engineered Ultimatum Rio16 Brasil – sinta-se uma verdadeira atleta olímpica com a edição limitada de uma das mochilas top de linha de Nike, feita especialmente para o Time Brasil. R$ 549,90 na Nike.com.

13. Camiseta Nike COB Legend Logo – confeccionada em dry-fit, esta camiseta pode ser usada tanto da torcida nos Jogos como nos seus treinos. R$ 129,90 na Nike.com.

14. Camiseta Nike COB Verbiage – em algodão, essa camiseta tem esse degradê lindo em tons de verde e o brasão do Comitê Olímpico Brasileiro na manga direita. R$ 129,90 na Nike.com.

15. Pulseira Rio 2016 em Macramê – sim, existe uma linha oficial de joias dos Jogos Rio 2016, assinada pela Lisht. Essas pulseiras em macramê estão uma graça! Preço sob consulta.

16. Boné Time Brasil – essa estampa traz uma versão estilizada da bandeira do Brasil, um jeito de torcer sem muita cara de “camiseta de time”, sabe? Fiquei apaixonada. R$ 49,90 na Loja Oficial Rio 2016.

Gostaram dos produtos? Confesso que me impressionei com a beleza das estampas e com o quanto as peças licenciadas estão estilosas para os Jogos deste ano. Não é porque é no Brasil, não, mas já estou desejando tudo! 😀

* Preços pesquisados em 30 de julho de 2016.

Atletas brasileiros nos Jogos Parapan-Americanos 2015, em Toronto, Canadá.

Atletas brasileiros nos Jogos Parapan-Americanos 2015, em Toronto, Canadá.

O atletismo está presente no programa dos Jogos Paralímpicos desde a sua primeira edição, realizada em Roma no ano de 1960, com 25 provas. De lá pra cá, o atletismo paralímpico só cresceu! No Rio, é o esporte que terá o maior número de concorrentes: serão 1.100 atletas em 177 provas. O Brasil conquistou suas primeiras medalhas em 1984 e, desde então, já faturou 109 medalhas, sendo 32 de ouro, 47 de prata e 30 de bronze, com fortes concorrentes ao pódio. 😉

Praticado por atletas com diversos tipos e graus de deficiência, o atletismo paralímpico possui várias modalidades, desde provas de corrida até saltos, lançamentos e arremessos. Nas corridas, atletas com deficiência visual mais alta podem ser acompanhados por guias, ligados a eles por uma corda – mas estes devem apenas orientar a direção com instruções simples, sem puxar o atleta pela corda (nesse documentário você pode entender melhor como é o trabalho do guia).

Já entre os deficientes físicos, há corridas com o uso de próteses (próprias para corrida) ou em cadeiras de rodas. Essas cadeiras de rodas também são especiais para a prática esportiva e utilizam alta tecnologia, semelhante às bicicletas de competição, atingindo facilmente velocidades acima de 30 Km/h!

Atletas na final do T54 nas Paralimpíadas de Pequim, em 2008.

Atletas na final do T54 nas Paralimpíadas de Pequim, em 2008.

Nas Paralimpíadas, as provas são classificadas por um código de letras (F para as provas de campo, T para as de pista) e números, que indicam qual é o tipo e o grau de deficiência dos competidores (quanto menor a numeração, maior o nível de deficiência).

  • 11 a 13 – com deficiência visual
  • 20 – com deficiência mental/intelectual
  • 31 a 38 – com paralisia cerebral (31 a 34, cadeirantes / 35 a 38, andantes)
  • 40 – anões
  • 41 a 47 – amputados e outros (les autres)
  • 51 a 57 – competem em cadeiras de rodas (sequelas de poliomielite, lesões medulares e amputações)

Com adaptações conforme a classificação, as provas são bem similares às do Atletismo Olímpico. Abaixo, explicamos um pouco mais sobre elas:

Provas Track (pista): corridas de velocidade e fundo

Nas provas de corrida, são disputados percursos de 100, 200, 400, 800, 1.500 e 5.000 metros na pista de atletismo, e a maratona (42,195 km) nas ruas da cidade. No Rio, todas as provas de atletismo paralímpico acontecerão no Estádio Olímpico, com exceção da maratona, que será realizada no Forte de Copacabana.

Há também provas de revezamento, com equipes de quatro atletas que disputam corridas de 4 x 100 e 4 x 400 metros. Como na prova olímpica, os corredores devem passar um bastão para seu companheiro de equipe, exceto os cadeirantes, em que um toque com a mão no corpo do outro é suficiente.

O atleta Alan Fonteles, vencedor dos 200 m T44 na Paralimpíada de Londres, em 2012

O atleta Alan Fonteles, vencedor dos 200 metros T44 na Paralimpíada de Londres, em 2012

Provas Field (campo): arremessos, lançamentos e saltos

Arremesso de maça: são três tentativas para lançar um bastão de madeira com base de metal, que pesa cerca de 400 gramas, o mais longe possível. O arremesso é feito com o atleta sentado em um plataforma adaptada.

Arremesso de peso: o atleta deve lançar peças redondas de metal redondos, cujo peso varia de 2 a 7,26 kg. São três tentativas para arremessar o mais longe possível. Conforme a classe, esse lançamento é feito em pé ou sentado em uma plataforma adaptada, e uma barra vertical fincada no solo também pode ser utilizada como apoio.

Lançamento de dardo: são três tentativas para lançar o mais longe possível um dardo com ponta metálica, cujo peso varia de 500 a 800 gramas. Dependendo da classificação, esse lançamento é feito em pé, sentado em cadeiras ou em plataforma, e a barra vertical também pode ser utilizada como apoio.

Atleta se prepara para arremessar o dardo (CPB/Divulgação)

Atleta se prepara para arremessar o dardo (CPB/Divulgação)

Lançamento de disco: os discos pesam de 750 gramas da 2 quilos, e os atletas têm três tentativas para lançá-los o mais longe possível, em pé ou sentados em plataformas.

Salto em distância: após pegar impulso correndo cerca de 40 metros, sendo que o último passo não deve ultrapassar a tábua de salto, o atleta deve saltar e aterrissar o mais longe possível em uma caixa de areia. São três tentativas por competidor.

Salto em altura: o atleta deve saltar o mais alto possível sobre o sarrafo, aterrissando em um área acolchoada. São três tentativas para cada altura.

As Paralimpíadas acontecem depois das Olimpíadas, de 7 a 18 de setembro. Se animou para acompanhar as disputas? Então veja como comprar ingressos e ver a grade de programação completa no site do Rio 2016. 🙂

Com informações de Rio 2016, Brasil 2016 e Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB).

1