Apesar de o grão de bico ser bastante comum aqui no Brasil, não é uma comida “de todo dia”, né? A farinha de grão de bico, em especial, ainda é um item raro nas prateleiras. Mas vale a pena procurar: rica em proteínas e com baixo índice glicêmico, ela é uma ótima fonte de fibras, vitamina C e minerais como ferro e cálcio. E o melhor: não tem glúten, sendo uma excelente opção para pessoas celíacas* ou intolerantes.

Além de substituir a farinha de trigo em bolos, tortas, biscoitos, massas de pizza, panquecas, crepes etc. ou ser usada para engrossar sopas e molhos, a farinha de grão de bico faz parte da culinária típica de vários países. A Farovitta recentemente incluiu esse produto em sua linha de farinhas especiais e mandou pra gente testar com receitas supersimples de quitutes internacionais veganos – portanto, sem lactose também! 😉

Ficou com vontade de experimentar? Então, anote as receitas:

Falafel

Falafel (Divulgação/Farovitta)

Falafel (Divulgação)

  • 2 xícaras de chá de farinha de grão de bico (130 g)
  • 1 xícara de chá de água (130 ml)
  • 1 maço pequeno de salsinha picada
  • ½ cebola pequena ralada ou picada bem fina
  • 1 dente de alho picado (opcional)
  • 1 colher de café de fermento em pó
  • Coentro a gosto
  • Pimenta do reino ou cominho em pó a gosto
  • Sal a gosto
  • Óleo de Coco

Em uma vasilha, junte todos os ingredientes e misture bem até formar uma massa. Em seguida, forme bolinhos e asse em uma frigideira com óleo de coco. Sirva em seguida.

Socca (ou Farinata)

Essa receita me deu uma nostalgia imensa porque ela é a típica comida de rua da Cote d’Azur. No ano passado, quando estava com a Mari em Nice para a Maratona da Riviera Francesa, a gente sempre econtrava uma barraquinha de socca pelas feirinhas! 

Socca (Divulgação/Farovitta)

Socca (Divulgação)

  • 1 xícara de chá de farinha de grão de bico (130 g)
  • 280 ml de água
  • 2 colheres de sopa de azeite de oliva
  • 1 colher de chá rasa de sal rosa ou marinho

Misture todos os ingredientes e deixe descansar por duas horas, para que a farinha absorva bem a água. Despeje a mistura em uma forma antiaderente (ou untada com azeite de oliva) e leve ao forno pré-aquecido por cerca de 30 minutos, até que a massa asse e fique dourada. Corte em pedaços e sirva com pimenta-do-reino, sal rosa e azeite de oliva.

Se você fizer uma dessas receitas, não deixe de compartilhar a foto com a hashtag #comemulherada 😉

*Especialmente quando falamos de pessoas alérgicas ao glúten, é importante ter garantia da origem dos ingredientes e do modo de preparo dos alimentos para evitar contaminação cruzada. Consulte um médico ou nutricionista para orientações mais detalhadas.

Ando numa vibe menos produtos industrializados e mais produtos naturais. A responsável por isso não é a dieta, nem a nutri e sim a minha filhota, Rafaela, portadora de Dermatite Atópica (AND alérgica a ovo). Para os Atópicos, conservantes e corantes são agentes potencializadores da D.A.. Como o glúten também pode ser um agente potencializador (como minha filha tem apenas 1 ano e 6 meses, os testes alérgicos não são 100% precisos), estou optando por produtos sem glúten e por causa de tudo isso estou fazendo o pão nosso de todo dia em casa. Foi aí que cheguei na Farinha de Grão de Bico e me apaixonei por seus benefícios.

farinha-de-grao-de-bico

A farinha de grão de bico, além de não conter glúten, possui os seguinte benefícios:

1. Rico em magnésio (mineral responsável pelo metabolismo do cálcio);

2. Elevado teor de ácido fólico (oi, futuras mamães) e proteínas;

3. Ajuda a estabilizar o açúcar no sangue e é de baixo índice glicêmico;

4. Ajuda a combater o mal colesterol;

5. Contém Saponinas, fitoquímico que age como antioxidante e diminui o risco de desenvolvimento de doenças cardiovasculares, protege contra a osteoporose e diminui fogachos da menopausa;

6. Por conter Triptofano, ajuda na formação da serotonina e melhora a qualidade do sono.

Muito boa, né? E o melhor: o sabor dela não é amargo como o da Quinua e da Farinha de Feijão Branco.

grao-de-bico

Você pode consumir o Grão de Bico propriamente dito ou utilizar a farinha na preparação de pratos diversos (vai muito além do pão que é minha ideia principal).  Se o pão ficar bão, posto receitinha aqui 😉

Gostaram? Preparem-se para mais posts explicando os benefícios de outras farinhas.

Porque a alimentação saudável auxilia na melhora dos desempenhos na prática da atividade física #ficadica

Fonte: Sri Maa e Priscila Di Ciero

 

1