No último final de semana, aconteceu em São Paulo mais uma Maratona de São Paulo. A última vez que participei da prova foi em 2015, no ano passado não participei, pois faziam poucas semanas que a Melissa tinha nascido, neste ano voltei a participar.

Largada – Foto: YESCOM/Divulgação

A prova é super tradicional em São Paulo, é uma prova cheia, e não é só para quem quer correr uma maratona, tem distâncias de 4, 8 e 24k. Neste ano, o planejado era fazer os 8k, mas ao longo do post eu conto o porque acabei fazendo os 4k.

Eu tinha planejado ir na sexta-feira retirar o kit, mas consegui só no sábado e estava uma fila imensa na hora que cheguei. Embora, a fila fosse até fora do ginásio, não foi demorado, devo ter ficado no máximo 20 minutos esperando a minha vez. No kit vinha, camiseta, chip, número de peito, gel de carboidrato, alguns papéis e amostras.

No domingo, acordamos e eu e o Beto fomos para a região do Ibirapuera. O clima estava muito gostoso. Quando chegamos, me surpreendi com a calma que estava por lá, sem flanelinhas e logo entendi o porque: a região estava muito bem policiada.

Paramos o carro e fomos para a largada, eu ia correr os 8k, mas acabei indo de pacer do Beto e fiz os 4k com ele. E foi super legal, porque o Beto correu bem, apesar de sentir alguma dores no joelho (falta fortalecer!!) e eu quase não senti os 4k, eles passaram voando!

A prova no geral estava muito bem organizada, a largada estava dividida por cores e só era possível entrar com número de peito e chip. Na chegada, quem não estava inscrito, era conduzido pela lateral. Várias pessoas do staff e segurança estavam há uns 100 metros da chegada para controlar isso.

Depois da corrida, pegamos nosso kit pós-prova que estava bem recheado: frutas, isotônico, barrinha, whey da Verde Campo, produtos da Montevergine e fomos na tenda do Eu Atleta que estava muito boa. Para fechar encontramos a Margô do Paquitas que Correm para o bla, bla, bla run ehhehe.

Eu curti bastante correr a prova esse ano, no ano que vem quero voltar para fazer os 24k. 🙂

Obrigada Fila e Eu Atleta pelos convites. Adoramos.

 

Na semana passada, contamos quais as provas que foram inesquecíveis em 2016 e também as músicas que nos embalaram no ano passado. Hoje é dia de falar um pouco sobre os nossos tênis queridinhos e inseparáveis.

Aline

Mais uma vez meu coração bateu pelo UA SpeedForm Gemini, desta vez a versão 2. Adoro este modelo da UA e como na primeira versão ele continua leve, com ajuste e amortecimento ótimo. 🙂

O segundo colocado é o Skechers GORun Ride 4, os tênis da marca são mais largos e acomodam muito bem o pé, o amortecimento é na medida e super confortável. Comecei a testar o GORun Ride 5, vamos ver como será hahaha.

Juliana


Quando a W21K estava chegando, eu fiquei um tempo pensando qual tênis usaria. Aí me dei conta que todas as provas “importantes” do ano eu corri com o mesmo modelo: o Nike LunarEpic Flyknit. Então, não tinha motivo para mudar de pisante bem na meia maratona! Fiz a prova com ele e deu tudo certo. Esse tênis foi meu favorito não só na corrida, como também nos looks casuais, eu acho o design dele incrível e até quem não gosta de tênis elogia. 🙂 E a principal vantagem, pra mim, é que o modelo “botinha” deu super certo no meu pé, não machuca nem pega em nenhum ponto mais sensível do meu pé, como calcanhar.

O segundo lugar foi aquela novela, tem tantos tênis legais que eu fiquei na “sofrência” para decidir. No fim, cheguei à conclusão que seria Nike de novo, hahahaha! O Free Transform Flyknit foi meu companheirinho dos treinos de funcional e musculação. Foi amor à primeira pisada, como contei na resenha, e também é outro tênis com um design maravilhoso. Pois é, esse ano a Nike levou meu coração no assunto tênis! 😛

Mariana

O Fila KR 3 eu confesso que quando recebi não achei que ele ia me conquistar, mas aí comecei a treinar, e treino após treino ele foi me conquistando e hoje é um dos meus tênis favoritos pra correr. É um tênis leve, ótimo para performance e ainda tem um excelente custo-benefício. Com certeza o tênis que mais usei em 2016.


Já o Adidas Adizero Adios Boost 3 me cativou por além de ser levinho, ser mega macio em tudo. Tenho treinado com ele e acredito que logo vou precisar de outro, porque tô judiando do bichinho, rs. 🙂

Nossos Seguidores

Foram citadas várias marcas e modelos diferentes, os destaques são os que estão na foto: Asics Nimbus 18, Hoka One One Clifton 2, New Balance 1080 v4, Adidas Pure Boost X, Nike Sir Zoom Structure 20, Salomon SpeedCross Vario, Nike Air Zoom Flyknit Streak 6, Asics GT 2000 4, Mizuno Wave Creation.

Conte para gente quais foram os tênis que vocês mais usaram em 2016 e recomendam. 🙂