lesoescorridas

Todas nós aqui sabemos o quanto corrida é viciante, e atualmente o número de adeptos do esporte vem crescendo muito. Já falamos aqui no blog dos exames necessários para quem pretende praticar o esporte e de várias dicas para melhorar o desempenho nos treinos. Hoje vamos falar de alguns cuidados relacionados à corrida e às famosas lesões que, segundo ortopedistas e fisioterapeutas, são muito comuns em atletas que praticam essa atividade física sem estarem nas condições físicas ideais.

Alguns dos fatores que influenciam as lesões são: obesidade, excesso de treinamento, vestimenta errada, pistas irregulares, ruas esburacadas e método de treinamento inadequado. É muito comum a gente se empolgar com a nossa evolução, e em pouco tempo já achamos que estamos prontas para avançar alguns quilômetros hoje, outros quilômetros amanhã, e sem uma orientação rigorosa isso pode arruinar nossos treinos. O processo da corrida é longo, e paciência e disciplina devem ser nossas aliadas durante os treinos, portanto vamos com calma, ninguém é de ferro e temos tempo suficiente para alcançarmos belos tempos nos muitos quilômetros que estão por vir.  😉

A partir de dados extraídos da revista digital Mais Equilíbrio do site Terra, fiz uma listinha de lesões comuns que podem surgir se não estivermos nas condições básicas necessárias para um bom desempenho nos treinos:

Fascite plantar: inflamação da fáscia plantar (tecido fibroso que liga o calcanhar aos dedos). Causas: pisar forte com o calcanhar, correr em superfícies duras e tênis inadequado.

Canelite: inflamação dos tendões e músculos ao redor da tíbia ou do tecido que a recobre. Causas: correr em solo irregular, aumentar a distância do percurso desordenadamente, pisar com o pé voltado para dentro (pronação) durante a corrida.

Metatarsalgia: inflamação dos tendões que ligam o músculo a estrutura óssea, na área superior do pé. Causas: tênis inadequado, pronação excessiva, treinamento excessivo.

Condromalacia: corrosão da rótula e sua cartilagem inferior. Causas: pronação excessiva do joelho causando acomodação imprópria da rotula, músculo quadríceps fraco ou com lesão.

Fraturas por estresse: microfraturas nas extremidades inferiores do perônio e tíbia (ossos da perna) metatarsos e fêmur. Causas: treinamento excessivo, percursos longos, rigidez nos tendões.

Tendinite de Aquiles: inflamação no tendão que liga o músculo da panturrilha ao pé atrás do calcanhar. Causas: treinamento intensivo, percursos longos, tênis impróprio, pernas arqueadas e rigidez muscular.

Instabilidade ligamentar do joelho: lesões dos ligamentos adjacentes do joelho. Causas: pisar errado em terreno irregular, distensões e deformidades nos pés.

Joanete: protuberância óssea na parte externa do dedão do pé indicando inflamação local. Causas: herança genética, pronação excessiva, sapatos apertados.

Entorses de tornozelo: ruptura total ou parcial dos ligamentos ou ainda hiper extensão dos ligamentos externos. Causas: solo irregular ,tênis inadequado e mal calçado,desequilíbro muscular.

Podemos tomar algumas atitudes preventivas para evitar estas lesões, como: usar tênis adequado e compatível ao esporte, usar roupas leves, ter uma alimentação balanceada, passar por uma avaliação física e ortopédica, correr em locais onde o terreno esteja liso e sem obstáculos, treinar de acordo com nossa atual capacidade física, fortalecer a musculatura caso ocorra um desequilibro muscular e fazer aquecimento prévio com alongamentos antes e depois de treinar. Aqui no blog a gente sempre está batendo na tecla de seguir rigorosamente estas dicas, mas dada a extrema importância que elas têm, nunca é demais repetir. Assim, você já começa a treinar evitando as lesões.

 

Quem corre, sabe como os pés e as articulações são importantes… É uma pisada errada e o resultado pode ser um treino prejudicado ou até meses sem correr. Acho que os pés são tão importantes que até me lembrei do ratinho do “rá-tim-bum” (“meu pé, meu querido pé que me aguenta o dia inteiro!) ensinando a criançada a tomar banho! 😉

Brincadeiras à parte, quero deixar algumas dicas para te ajudar com seus pézinhos. Seja para aliviar as dores após a corrida ou até prevenir lesões, já que ninguém aqui gosta de ficar de molho sem treinar…

post-dica_saude_28abr

Faça uma auto-massagem: Uma massagem nos pés pode ser altamente revigorante. E como nem sempre temos uma alma caridosa para nos fazer uma massagem assim, com uma bolinha de tênis podemos fazer uma auto-massagem! De pé ou sentado, coloque a bolinha sob o arco do seu pé e procure fazer movimentos com a bolinha de tênis por todo o arco. Você pode mudar a direção e a intensidade do movimento!

Cuide das suas unhas: Essa dica parece bobagem já que os nossos pés estão cobertos a maior parte do tempo, você pode deixar de prestar atenção nas suas unhas. Você sabia que ficar com unhas compridas pode resultar em cortes nos dedos? Sim, o contato entre as unhas, a meia e o tênis pode resultar em pequenos cortes e bolhas desnecessárias… Lembrem-se que as unhas com os cantos arredondados podem resultar em unhas encravadas.

Cuide da sua pele: A pele em nossos pés tende a ser grossa, áspera e seca. Para os corredores, isso pode causar fissuras e rachaduras no calcanhar. Para evitar esse tipo de problema, a ideia é usar esfoliantes e hidratar os pés com frequência.

Alongue-se: O alongamento após a corrida é fundamental e dispensa apresentações… 😛

Alivie a inflamação: Muitos corredores ficam os pés inchados após a corrida e para aliviar a inflação e o inchaço você pode colocar uma bolsa gelada. Encha uma garrafa de água até a metade com cubos de gelo e preencha o restante com água fria. Coloque a garrafa em uma toalha e coloque o arco de seu pé descalço no meio da garrafa. Balance o pé para a frente e para trás e pronto. É alívio certo!