Você sabia que calçados apertados, que não sejam indicados para a corrida e unhas compridas podem causar lesões nas unhas dos pés durante uma prova? Eu não sabia, até acontecer comigo. E olha, dói!

Tudo começou durante uma corrida de rua. Comecei a sentir dor no dedo de um dos pés, consegui continuar a prova, pois a dor era suportável. Quando cheguei em casa que o corpo esfriou, a dor aumentou e não era em apenas um pé, era nos dois pés. Exatamente os dedos que ficam ao lado dos dedões. Mal conseguia pisar. Mas no dia seguinte, a dor já tinha ido embora. 15 dias depois as 2 unhas desses dedos ficaram roxas, a do pé esquerdo bem mais que a do pé direito. Um pouco mais de um mês depois, a unha do pé esquerdo começou a dar sinais de que vai cair (ainda não caiu). Achei que o assunto estava resolvido, era só esperar crescer a unha de baixo que a antiga iria descolar automaticamente. Mas não é tão simples assim, depois de uns 2 meses após o trauma na unha, durante uma outra prova, o dedo voltou a doer, e bastante.

Para evitar esse tipo de trauma na unha, achei as seguintes dicas:

  • Corte as unhas sempre retas. Os cantos devem ser apenas lixados;
  • Mantenha as unhas curtas, mas não curtas demais, pois facilita a entrada de fungos;
  • Não faça as unhas no dia anterior ao da prova de rua. O ideal é programar para uma semana antes;
  • Utilize o calçado ideal para a sua pisada e o formato do seu pé.

As dedeiras de silicone, as de gel polímero e as malhas revestidas com gel são alguns dos produtos disponíveis no mercado que auxiliam na diminuição do impacto nas unhas.

Vou esperar esse meu problema passar e ver se ele não volta mais. Caso persista, experimentarei os produtos acima porque correr com o dedo doendo não é legal.

 

lesoescorridas

Todas nós aqui sabemos o quanto corrida é viciante, e atualmente o número de adeptos do esporte vem crescendo muito. Já falamos aqui no blog dos exames necessários para quem pretende praticar o esporte e de várias dicas para melhorar o desempenho nos treinos. Hoje vamos falar de alguns cuidados relacionados à corrida e às famosas lesões que, segundo ortopedistas e fisioterapeutas, são muito comuns em atletas que praticam essa atividade física sem estarem nas condições físicas ideais.

Alguns dos fatores que influenciam as lesões são: obesidade, excesso de treinamento, vestimenta errada, pistas irregulares, ruas esburacadas e método de treinamento inadequado. É muito comum a gente se empolgar com a nossa evolução, e em pouco tempo já achamos que estamos prontas para avançar alguns quilômetros hoje, outros quilômetros amanhã, e sem uma orientação rigorosa isso pode arruinar nossos treinos. O processo da corrida é longo, e paciência e disciplina devem ser nossas aliadas durante os treinos, portanto vamos com calma, ninguém é de ferro e temos tempo suficiente para alcançarmos belos tempos nos muitos quilômetros que estão por vir.  😉

A partir de dados extraídos da revista digital Mais Equilíbrio do site Terra, fiz uma listinha de lesões comuns que podem surgir se não estivermos nas condições básicas necessárias para um bom desempenho nos treinos:

Fascite plantar: inflamação da fáscia plantar (tecido fibroso que liga o calcanhar aos dedos). Causas: pisar forte com o calcanhar, correr em superfícies duras e tênis inadequado.

Canelite: inflamação dos tendões e músculos ao redor da tíbia ou do tecido que a recobre. Causas: correr em solo irregular, aumentar a distância do percurso desordenadamente, pisar com o pé voltado para dentro (pronação) durante a corrida.

Metatarsalgia: inflamação dos tendões que ligam o músculo a estrutura óssea, na área superior do pé. Causas: tênis inadequado, pronação excessiva, treinamento excessivo.

Condromalacia: corrosão da rótula e sua cartilagem inferior. Causas: pronação excessiva do joelho causando acomodação imprópria da rotula, músculo quadríceps fraco ou com lesão.

Fraturas por estresse: microfraturas nas extremidades inferiores do perônio e tíbia (ossos da perna) metatarsos e fêmur. Causas: treinamento excessivo, percursos longos, rigidez nos tendões.

Tendinite de Aquiles: inflamação no tendão que liga o músculo da panturrilha ao pé atrás do calcanhar. Causas: treinamento intensivo, percursos longos, tênis impróprio, pernas arqueadas e rigidez muscular.

Instabilidade ligamentar do joelho: lesões dos ligamentos adjacentes do joelho. Causas: pisar errado em terreno irregular, distensões e deformidades nos pés.

Joanete: protuberância óssea na parte externa do dedão do pé indicando inflamação local. Causas: herança genética, pronação excessiva, sapatos apertados.

Entorses de tornozelo: ruptura total ou parcial dos ligamentos ou ainda hiper extensão dos ligamentos externos. Causas: solo irregular ,tênis inadequado e mal calçado,desequilíbro muscular.

Podemos tomar algumas atitudes preventivas para evitar estas lesões, como: usar tênis adequado e compatível ao esporte, usar roupas leves, ter uma alimentação balanceada, passar por uma avaliação física e ortopédica, correr em locais onde o terreno esteja liso e sem obstáculos, treinar de acordo com nossa atual capacidade física, fortalecer a musculatura caso ocorra um desequilibro muscular e fazer aquecimento prévio com alongamentos antes e depois de treinar. Aqui no blog a gente sempre está batendo na tecla de seguir rigorosamente estas dicas, mas dada a extrema importância que elas têm, nunca é demais repetir. Assim, você já começa a treinar evitando as lesões.