paginas-calendarioPleno feriado e a cabeça dos corredores e corredoras está onde? No planejamento de provas de 2017! Hahahahaha…

Brincadeiras a parte, boa parte das grandes organizadoras de corrida já divulgou seus calendários para o próximo ano, ou pelo menos uma prévia das datas das provas mais famosas. E uma das grandes vantagens de planejar suas corridas com antecedência é que você economiza uma boa grana pagando nos primeiros lotes.

Então, anote na agenda quando vão acontecer algumas das provas mais legais que participamos este ano, para que você possa corrê-las (e, quem sabe, bater um recorde pessoal) em 2017. 😉

Provas inéditas

Algumas provas novas também foram anunciadas para o comecinho do próximo ano aqui em São Paulo. Duas delas, que já estou morrendo de vontade de participar, são a Run The Bridge (05.02.2017), com 5k e 10k na Ponte Estaiada e percurso similar à da Gillete Body Running Experience 2016; e a Fantasy Run (04.03.2017), uma corrida pós-Carnaval no Memorial da América Latina com bateria de escola de samba e concurso de fantasias! 

#cupomCM

Já recebemos perguntas no Instagram e no Facebook sobre o cupons para 2017 e, sim, vamos continuar fazendo parcerias com as organizadoras das provas para trazer aquele desconto amigo e ajudar vocês a economizar seus ricos dinheirinhos, rs… Mas, apesar de algumas das provas listadas neste post já terem inscrições abertas, não conseguimos os cupons com tanta antecedência. Fique de olho nas nossas redes sociais e aqui na lateral do blog, na área dos cupons de corrida, que é onde postamos os códigos das provas — geralmente 1 ou 2 meses da data da prova. 😉

Running Pass

running-pass-2017

Falando em economizar, a O2 já está vendendo seu Running Pass para 2017. Com ele, você se inscreve em várias provas em conjunto, com descontos de até 35%. Você pode personalizar seu combo com até 10 provas de sua preferência, ou comprar um dos pacotes prontos para Circuito das Estações, Night Run e Série Delta, por exemplo. E ainda dá para parcelar em 4x no cartão de crédito. Rá!

Se você preferir esperar para fazer sua inscrição, de vez em quando a gente consegue um #cupomCM para essas provas também, mas já adianto que é pouco provável que esse desconto supere o do Running Pass, ou o da compra no primeiro lote das corridas.

Tem alguma prova programada para 2017? Conte pra gente nos comentários!

*Datas consultadas em 15/11/2016 e podem ser alteradas sem aviso prévio. Consulte o site oficial das provas.

Runners take off from the starting line for the Little Compton Road Race at the United Congregational Church Fair in Little Compton, Saturday. Photo by Bill Murphy.

Quem aqui gosta de largar lá na frente?

Um tempo atrás, fui convidada para participar de uma corrida por um dos principais patrocinadores da prova e a empresa, muito gentil, me colocou na “área vip” da largada. Sabe aquela primeira baia, coladinho com os corredores de elite? Então! Como só descobri na hora que poderia largar na frente, nem raciocinei muito e simplesmente fui para onde me indicaram. Aí, muita gente pode pensar: que ótimo, largar entre os primeiros e não ter que ficar ultrapassando as pessoas, lidar com paredões, só você e a pista…. Certo?

Errado!!!

Acontece que eu ainda tô longe de correr no pace “top da balada” rs… E sair com o primeiro grupo, cercada por pessoas que correm bem mais rápido do que eu, mais me atrapalhou do que me ajudou.

Primeiro porque, inconscientemente, comecei correndo mais rápido do que estou acostumada, empolgada pelo pelotão. Só que eu não consegui manter esse ritmo por muito tempo e, alguns quilômetros depois, precisei diminuir a velocidade. E olha, não foi diminuir drasticamente; foi simplesmente correr no ritmo a que estou acostumada.

Foi então que veio a surpresa: ao invés de me sentir confortável correndo no meu pace, comecei a me sentir pesada, cansada e lenta. Terrivelmente lenta! Parecia que eu estava me arrastando pela prova… E eu sabia que não estava lenta, estava no meu normal. Demorou um pouco para que a coisa toda encaixasse e fluísse.

Aqui em São Paulo, tem sido cada vez mais comum as provas dividirem os corredores em grupos por pace. Em alguns casos, o ponto em que você vai largar é definido pelo seu desempenho em provas anteriores da mesma organizadora; em outros, é calculado com base no que o próprio corredor informa no momento da inscrição. E tem um bom motivo para isso: quando feita em ondas, a largada fica, de fato, mais organizada. Com menos ultrapassagens, menos risco de alguém se lesionar, esbarrar ou mesmo derrubar outro corredor. No fim, todos correm melhor. Mesmo assim, cansei de ver pessoas reclamando por terem de largar mais atrás e cobiçando sair lá na frente, quando não tentam invadir o outro curral.

Se a minha experiência servir de alguma coisa, rs, recomendo que você avalie bem antes de fazer isso. Por mais tentador que seja largar entre os “vips”, acredite: não tem nada pior que sentir que você está correndo mal quando você está correndo no seu normal.

Como eu já tinha feito o mesmo percurso outras vezes, pude comparar meu desempenho e meu tempo baixou em relação às provas anteriores. O que é ótimo! Mas a verdade é que não foi uma corrida gostosa. Pelo contrário, foi uma corrida meio sofrida e nem o fato de eu ter melhorado meu tempo ajudou a tirar essa sensação.

Logo que saí da prova, conversei com meu treinador – o Eduardo Barbosa, da 4any1 Assessoria Esportiva – e ele não se surpreendeu nem um pouquinho com meu relato. Na verdade, disse que cometi um erro bastante comum entre os corredores. O puxão de orelha (no bom sentido!) veio na hora pelo WhatsApp: “Mesmo como convidada, você deveria ter ido no seu pace normal. Devemos sempre respeitar nosso ritmo”.

Lição aprendida! 😉

post_parceiros_4any1_2015