Olá mulherada!

Dia dos namorados tá logo aí, que tal combinar uma corridinha no fim de semana com o namô? Montamos uma playlist romântica, mas bem animada pra correr. Bora ouvir?

Usa o aplicativo Spotify para ouvir músicas? Então não pode deixar de checar o nosso perfil com várias playlists sensacionais (sempre tem novidades!), eu tô sempre colocando novas playlists por lá junto com a Li e a Ju. Então não deixem de assinar!

Se você tem o aplicativo Spotify instalado no seu celular, acesse esse link ou clique no botão: .

Bora correr?

Olá, mulherada! 🙂

Esses dias tava montando a minha lista de compras no supermercado e notei que em casa a gente consome pouco peixe, apesar de adorarmos. E não é só lá em casa que é assim, de acordo com dados do IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, em média, o brasileiro consome por ano cerca de 7 kg de peixe, quase metade dos 12 kg recomendados pela OMS – Organização Mundial da Saúde. E o peixe é tão bom pra nossa saúde, né? Os peixes têm baixo teor de gorduras saturadas, são fontes de proteína e ricos em vitaminas, minerais e ácidos graxos como o ômega 3, que auxilia no controle de níveis de triglicérides e colesterol, principalmente o LDL, considerado um colesterol ruim. E ainda é uma excelente opção para pratos leves e saudáveis. 🙂

 

Em casa um dos motivos da gente não consumir tanto é que eu sempre fico na dúvida de como comprar o peixe. Acabo optando pelos congelados, mas nem sempre encontro os que gostamos pra comprar. E na feira eu fico na dúvida de como comprar o peixe fresco. Mas a nutricionista da rede Hirota, Adriana Miyuki Koizumi, deu algumas dicas para facilitar pra gente na escolha! 🙂

Dicas para escolher o peixe

Para qualquer espécie de peixe fresco, é necessário seguir algumas recomendações que auxiliam na escolha do melhor e mais adequado produto para qualquer tipo de preparo.

  • É importante que o peixe esteja lavado e limpo, sem vestígios de areia, poeira, sabão qualquer outro tipo de material.
  • Não deve ter marcas de furos, cortes ou manchas que não sejam características da espécie.
  • As escamas precisam estar firmes e resistentes, além de parcialmente transparentes e brilhantes e a pele úmida e bem aderida ao peixe.
  • Os olhos devem estar brilhantes e salientes, sem a presença de pontos brancos no centro.
  • A membrana que reveste a guelra, conhecida como opérculo, tem que estar rígida e oferecer resistência a sua abertura. A parte interna deve estar brilhante e com os vasos sanguíneos cheios.
  • É importante checar as brânquias que devem apresentar coloração de rosa a vermelho intenso, estarem úmidas e brilhantes, com ausência ou discreta presença de muco (líquido pastoso).
  • Odor, sabor e cor devem ser característicos da espécie.
  • No varejo devem ser expostos dentro de câmaras refrigeradas ou sobre uma espessa camada de gelo.

A nutricionista ainda afirma que os peixes são opções altamente saudáveis e deveriam ser mais consumidos pelos brasileiros. “Cada 100g de peixe contém, em média, 93,7 calorias, 1,7g de gorduras, 19,6g de proteínas, 27mg de cálcio, 197mg de fósforo, 0,8 de ferro, e boas quantidades de ômega3, principalmente em peixes de aguas frias e profundas como salmão, atum e sardinha, além de vitaminas A, B2, B3 e E. Sem dúvida é um alimento que deveria ser consumido quase todos os dias, pois auxiliam na prevenção de diversas doenças”.

E ai, bora comer mais peixe?