A Adriana Fonseca tem 40 anos e mora em São Bernardo do Campo (SP). No último domingo, 16 de outubro, ela participou da etapa Santo André da WSoul Race, sua segunda corrida de rua. Para ajudar, ela ainda levou uma amiga para estrear nas pistas com ela, a Letícia. 😉 Aqui a Dri conta pra gente como foi a prova e compartilha também um pouco da sua história com a corrida.

***

No dia 16 de outubro, participei da WSoul Race – etapa Santo André, prova feminina de 6k.

A primeira corrida da minha vida havia sido cerca de um mês antes. Na ocasião, corri 5 km para os quais eu não me preparei. Fui do sofá diretamente para a prova. Não tinha nem ideia de onde estava me metendo. Minhas preocupações eram com o conteúdo do kit e se havia a possibilidade de caminhar durante o percurso. Caminhei, sim, mas corri mais do que imaginei que podia e se o tal do bichinho da corrida existe, ele me picou naquela manhã.

Para não perder a empolgação, achei melhor já me comprometer com uma nova prova e a WSoul Race caiu como uma luva. A prova seria realizada perto de casa, com um quilômetro a mais que meu desafio anterior e ainda tinha uma causa: conscientização para a prevenção ao câncer de mama.

Virei a missionária da corrida no meu trabalho e entre meus familiares e amigos. “Se eu consegui, você também consegue”, repetia do alto dos meus 40 anos e mais de 20 quilos de sobrepeso. Isso me rendeu companhia em alguns de meus treinos, entre elas a da minha amiga Letícia que participou da WSoul Race comigo, em sua estreia no universo das corridas, e que me salvou no dia da prova (fui traída pelo meu celular na mudança do horário de verão).

1-img_3602

Letícia e Adriana exibindo suas merecidas medalhas.

Essa prova me colocou cara a cara com os meus piores medos em se tratando de corrida de rua: sol escaldante (mesmo às 8 e pouco da manhã) e trechos de subida. A largada no Shopping ABC foi pela rampa do estacionamento e marcada por muita animação das participantes, enquanto eu só me perguntava: “Como é que vou subir isso aqui no final da prova?”.

Até o primeiro ponto de hidratação, no segundo quilômetro, a corrida foi bem tranquila. A partir daí, iniciava-se um trecho de aclive. Felizmente, a metade da prova e seu poder motivador não estavam distantes! No quarto quilômetro, havia mais um ponto de hidratação e logo depois veio o trecho mais desafiador para mim: os mil metros finais. As pernas, o pulmão e o coração estavam respondendo bem, mas o sol estava implacável. Não havia trechos com sombra e o calor estava bastante desconfortável. Mas faltava tão pouco, já dava para ver o shopping, só mais um pouquinho… E assim fui negociando comigo mesma até chegar à temida rampa. E sabe que ela nem era tão terrível assim? Ao menos ela era coberta e me conduziu rapidinho até a linha de chegada.

Não fiz o melhor tempo da vida (na verdade, do último mês, né?), mas fiquei feliz com o meu desempenho e ainda tive pique para ensaiar alguns passos de zumba (tinha uma aula acontecendo no palco montado para a premiação) enquanto esperava a Letícia ao lado da linha de chegada. Dá-lhe endorfina!!!

1-img_3578

O final foi aquela festa: medalha, banana, mais hidratação, massagem oferecida pela La Roche-Posay, foto no backdrop e premiação com kits Bio Extratus e troféus para as três melhores colocadas por categoria (18 a 29 anos, 30 a 39 anos, 40 a 49 anos, 50 a 59 anos, e acima de 60 anos), além das três primeiras na classificação geral. A prova foi muito bem organizada, da retirada do kit à premiação.

Se eu gostei? Se tivesse outra WSoul Race domingo que vem, eu estaria lá! 😉

A Corrida da Leitora é um espaço para compartilhar histórias, conquistas, superações, dicas e muito mais! Quer participar? Preencha o formulário e entraremos em contato.

A Priscila Magalhães é nossa amiga de longuíssima data! Mas faz tanto, taaaaanto tempo que ela também estreou nas corridas de rua na M5K — Mulheres em Movimento, prova feminina organizada pelo McDonald’s, lááááá em 2012 ao lado da Aline e de outras meninas que faziam parte do Corre Mulherada quando ele era apenas um grupo no Facebook (contamos um pouco mais sobre essa história aqui). 😉

priscila-m5k-2012

Pri toda linda em sua primeira prova, a M5K 2012 em São Paulo.

Desde então, a Pri participou de muitas outras provas com a gente (e também com a cachorrinha dela ).

E como a gente acredita na corrida como um meio para construirmos uma corrente do bem entre a mulherada, convidamos a Pri para voltar para a M5K quatro anos depois da primeira prova dela, dessa vez levando uma amiga que está precisando de um empurrãozinho. 😉

Nas palavras dela:

Correr para emagrecer. Correr para sair do sedentarismo. Correr para estar ao lado de amigos. Correr para se sentir melhor de alguma forma. Correr para esquecer pensamentos ruins. Correr para vencer a cada passada. Correr para conhecer o seu limite. São tantos motivos bacanas para começar a correr, mas o meu maior incentivo é acreditar que estou correndo para mim e por mim. Acreditar no meu potencial e fazer o meu melhor, ultrapassa os limites das ruas (ou esteiras). Assim como em qualquer esporte é necessário usufruir o que ele te traz de melhor e aprender com qualquer barreira ou obstáculo que possa aparecer no meio do caminho. E escolhi a minha amiga Stefania para correr ao meu lado por ela ser dedicada, determinada e estar num ritmo muito parecido com o meu. Que venham mais 5km!

Se você também se animou para participar da M5K ao lado de alguma amiga querida, aproveite! A edição 2016 acontece no dia 9 de outubro em cinco cidades brasileiras: São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Curitiba e Brasília. Mas corre que as inscrições encerram nessa sexta, 30 de setembro!

Mais informações sobre a prova em www.5kmcdonalds.com/br

Quem também vai? 🙂

post_publicitario_2014