No dia 3 de junho, rolou aqui em São Paulo mais uma edição da Gillette Body Running Experience, prova noturna com percursos de 5 e 10 km. Como no ano passado, participei correndo no percurso de 5k, a convite da Gillette – que mandou uma caixa linda com os kits aqui para casa, vocês viram no Stories?!

A prova estava bem diferente da de 2016 (veja como foi no ano passado). Primeiro, o percurso de 10k tinha largada separada, 40 minutos depois da dos 5k, e era basicamente duas voltas do percurso de 5k. Além disso, a prova deste ano aconteceu no Memorial da América da Latina, com percurso pelo Minhocão – bem parecida com a Rolling Stone Music & Run de novembro de 2016. Porém, a largada foi em outro ponto, atrás do Memorial. Isso me confundiu um pouco e acabei largando um pouco atrasada porque estava achando que a largada seria onde foi, na verdade, a chegada! #lerdezas

No site oficial da prova, você pode baixar algumas fotos em alta resolução gratuitamente. É só buscar pelo seu nome ou número de peito! 😉

O percurso é bem legal, mas essa foi uma prova que não fluiu muito bem para mim, nem para o meu marido. A gente está numa rotina bem louca de estudos, tem semanas que eu só não tenho aula na sexta e no domingo! Então, não só estou em um ritmo de treinos bem mais leve, como estou me sentindo cansada. (É tanta correria que esse post está entrando super atrasado no blog, rsrs…)

Mal posso esperar pelas férias de julho para ter uma folga no MBA e poder treinar com mais regularidade!

Apesar de o meu desempenho ter sido terrível, hahahaha, foi bom sair de casa um pouco, dar uma pausa nos estudos, correr à noite (que é algo que eu adoro! Meu horário favorito para treinar) e ver alguns amigos pela arena.

O Ivan levou a família toda para correr!

No pós-prova, além de food trucks e painéis de fotos, a arena teve um show com DJ, jogos de luzes e fumaça (veja aqui que legal o “robô”) e outras atrações para os corredores. Também era possível fazer algumas pinturas no rosto, usando uma tinta especial que brilha na luz negra. O pessoal curtiu porque a fila estava bem grandinha! rs

Achei que a prova estava bem organizada e as largadas separadas para 5k e 10k deixa o percurso mais tranquilo, porque ficam menos corredores na pista. O local também é ótimo, do lado metrô Barra Funda. Vamos ver quais surpresas a Gillette Body Running Experience vai nos trazer da próxima vez!

Você também participou dessa prova? Conte o que você achou nos comentários!

A Narjara Lara começou a correr há pouco tempo e já está incentivando as amigas! No último sábado, ela participou da primeira etapa da Night Run 2017 aqui em São Paulo e levou uma de suas melhores amigas, a Vivi, para estrear nas corridas de rua ao lado dela. Hoje, ela conta um pouco mais como foi a prova pra gente. Parabéns, meninas! Agora é rumo aos 10k! 😀

***

Oi, mulherada! Tudo bem? Estou aqui para contar minha experiência na Night Run 2017!

Assim que vi o kit da corrida, já fiquei apaixonada. Minha amiga Vivi nunca havia participado de nenhuma prova e eu estou começando a correr… Logo, escolhemos o trajeto de 5K.

Fomos retirar os kits no Shopping West Plaza no dia 08/04 – o dia da prova – e foi bem corrido. Mas deu tudo certo! Quase não pegamos fila e estava super organizado, não houve nenhum problema. Quando chegamos em casa e abrimos o kit, confirmamos a fofura do mesmo: camisetas amarelas manga longa e um LED para usar durante a prova. 😀

Animadas na retirada do kit e apaixonadas pela camiseta da prova

A previsão do tempo apontava chuva para o sábado, mas o pensamento positivo foi tão grande que Santa Clara ajudou: não caiu uma gota sequer! E foi uma noite linda!

A atmosfera da corrida é sempre animada: muita gente correndo por todos os lados antes mesmo da prova começar. O pessoal da Night Run apresentou um palco com luzes, exercícios de aquecimento e infraestrutura bacana. Chegamos um pouco atrasadas devido à dificuldade para estacionar no Sambódromo do Anhembi (na próxima, juro que aprendo e planejo com antecedência, rs), o que não permitiu que curtíssemos toda a experiência oferecida… Então, vai a dica: utilize transporte público ou estude a região. Estacionamos longe e, com isso, alguns quilômetros já haviam sido feitos antes da corrida começar.

Largamos atrasadas, mas sem perder a empolgação

Assim que chegamos, fomos para a largada e com música e luzes iniciamos a corrida. Levamos a prova no alto astral, corremos lado a lado e nos divertimos. Acho que isso é o principal: a diversão e a parceria.

Foi mágico cruzar a linha de chegada… Estamos bem curiosas para ver como nos saímos! Levamos até bronca da organização, pois queríamos tirar fotos e já não era permitido voltar para a área da chegada… 😛

Chegamos!!

Independente do resultado, foi uma experiência incrível – somos amigas há anos e, de tantas coisas que já fizemos, correr juntas foi a primeira vez! E foi bem bacana correr à noite! Uma balada diferente. Além do mais, foi lindo ver tanta gente de amarelo correndo com seus LEDs! Pura energia! De vez em quando, o pessoal ainda puxava um grito de guerra para motivar…

Quando a corrida terminou, ficamos eufóricas e não parávamos de falar do orgulho em completar a prova e receber a medalha… E o que era aquela medalha de submarino? Maravilhosa! Vai ficar exposta em casa. Meu filho adorou e ficou orgulhoso quando a viu!

Amei a medalha!

Engraçado, depois que a prova acaba, dá aquela sensação de que você aguentaria mais uns quilômetros… Quem sabe não volto aqui em breve para contar como foi correr 10 km? 😉

A Corrida da Leitora é um espaço para compartilhar histórias, conquistas, superações, dicas e muito mais! Quer participar? Preencha o formulário e entraremos em contato.