Olá, mulherada! 😀

Vocês já conhecem a Flavia, ela já se apresentou e contou um pouquinho da sua história com a corrida, hoje ela nos conta como é correr no frio dinamarquês, e não é um frio fácil de encarar não, mas ela compartilha dicas e serve até pra gente que não tem temperaturas tão baixas, mas fica com preguiça de encarar o friozinho. 😉

correndo-pelo-mundo-serie-especial

“Olá diretamente da Dinamarca, Mulherada Corredora!

Hoje vou contar um pouco como é correr no inverno, e como eu aprendi na marra a encarar o vento, a neve, a chuva, a escuridão e os graus negativos e sair do sofá por uma excelente causa. 🙂 Há anos eu corria com uma certa frequência, tipo 5 km uma ou no máximo 2 vezes por semana. E passavam várias semanas sem que eu corresse de novo, até que o sol aparecia e eu ia correr lá fora ou na esteira na academia. Com a vida corrida (sem trocadilhos) de mãe, profissional, dona de casa e todo o resto, decidi que o mais fácil pra mim era abrir a porta de casa e já sair correndo, e correr na rua passou a ser a única opção.

Mas como fazer quando estivesse chovendo, nevando, ventando, abaixo de zero?! Ora, o jeito era fazer como todos os outros corredores da Dinamarca. Aprender a correr no frio e comprar as roupas certas. No fim de 2014, início do inverno aqui, contratei um personal trainer, o Peter. Meus objetivos na época eram aprender a correr no frio, e aumentar minhas velocidades em 5 e 10 km. Fiz um total de 2 meses de treinos com ele, e depois disso eu estava pronta pra correr sozinha lá fora, independente do tempo! Ele me deu motivação e coragem, além de ter me ajudado a descobrir que com a roupa certa, correr no inverno não é assim um horror 😀 No inverno de 2014/2015 eu aprendi a correr no inverno, mas ainda não adquiri a disciplina de manter uma frequência maior que 1 vez por semana, ou mais que os confortáveis 5km aos quais eu já estava mais que habituada. Quando contratei o Peter, eu já tinha corrido uma meia maratona, mas sem treino algum. O resultado foi que depois de 15km eu me arrastei até o fim, e acabei a corrida toda dolorida!

flavia-dinamarca

Em setembro de 2015 meu marido decidiu que correria a maratona de Copenhague, que esse ano acontece exatamente no dia de hoje, 22 de maio. Ele se dedicou tanto ao treino, foi tão disciplinado que eu fui na onda dele. Nós treinamos 3-4 vezes por semana durante todo o inverno! E fomos juntos aumentando gradativamente nossas distâncias: 5-7-10 km numa semana, 7-10-10-12km na outra e assim sucessivamente. Quando um voltava de sua corrida o outro estava já na porta esperando pra sair correndo (não temos babá rs). Resultado: desde setembro de 2015 ele perdeu 10kg, eu perdi 9kg, diminuí meus tempos em 5 e 10km e tenho corrido o longão do findi de até 19km – sem dor nenhuma no corpo depois! Sobrevivemos o inverno correndo lá fora… e dia 1 de maio corri uma meia-maratona pela quarta vez, fui com a expectativa de melhorar pelo menos 8 minutos em comparação com a última meia que corri (em setembro do ano passado) e no meu próximo post vou contar como foi.

O que me motiva agora, que perdi todos esses quilos e estou me sentindo gata? Eu tenho um plano semanal de corrida, e no dia certo, se a preguiça me ameaça, eu penso: você não tem escolha. Tem que sair pra correr e pronto. A escolha é pela saúde, pelo corpo mais em harmonia, pela pausa no dia a dia agitado para cuidar de mim – e depois que eu visto minha roupa de corrida e coloco meu tênis, sou invadida por uma energia que nem sei de onde vem. É que nem o Clark Kent se transformando em Super-Homem  😀

Até a próxima!

O Correndo pelo Mundo é um espaço para compartilhar histórias, conquistas, superações, dicas e muito mais fora do Brasil! Quer participar? Preencha o formulário e entraremos em contato.

Olá mulherada!

Em março ganhei o tênis Nike Air Zoom Vomero 11 para testar e correr a NikeWomen Victory Tour, logo que recebi já fiquei super feliz, pois era um dos modelos que estava na minha wishlist. Meu primeiro tênis de corrida foi um Nike modelo Free, daí comecei a aumentar a distância e ele já não tinha tudo que eu precisava, ele também já tava muito gasto e lembro que aposentei ele com dó. Com isso acabei deixando os tênis da Nike totalmente de lado e só este ano voltei a correr com eles. Posso adiantar que “garrei” paixão novamente só que pelos modelos com mais amortecimento, e o Vomero é um deles! <3 Confere abaixo a minha opinião sobre o modelo. 😉

resenha-opiniao-teste-nike-zoom-vomero-11-tenis

Correndo com o modelo na NikeWomen Victory Tour. <3

Beleza e Design

nike-zoom-vomero-11-todos-lados-resenha

Bonito e confortável. Detalhe para o solado com borracha fundida Duralon no antepé, mapeando os pontos de pressão na corrida para mais amortecimento. <3 Ainda ajuda na tração. 😉

O tênis é lindo, eu adorei os detalhes na lateral em amarelo, que parecem uma costura. Dão um charme pro tênis. O meu é o cinza e amarelo, quem me conhece deve imaginar que eu ia preferir o preto, mas por conta dos detalhes amarelos, se eu tivesse que escolher seria exatamente ele. Adorei essa cor. As outras cores também estão muito lindas. Tanto no modelo masculino quanto no feminino há cinco cores diferentes. Com certeza uma te agradará. 😉

 

cores-tenis-nike-air-zoom-vomero-11-design-beleza

Cores disponíveis no modelo feminino.

Conforto

Tênis muito confortável. Eu tenho o pé mais largo na frente e alguns modelos da Nike não se adaptam tão bem, esse vestiu perfeitamente meu pé. Treinei antes da NikeWomen Victory Tour, corri a prova e segui treinando sem nenhum incômodo nos pés, nadinha. Sabe aquele tênis que você termina o longão e só depois lembra que está calçada? Ele é assim… super confortável.

Quanto a respirabilidade, eu usei em muitos treinos debaixo de sol, inclusive a NikeWomen Victory Tour foi com um sol de 38 graus, vi muita gente falando que sentia o calor do asfalto. Eu não senti o calor, durante todo o uso não senti o pé esquentar.

Amortecimento

Esse era o quesito que mais me preocupava, pois por ser leve, achei que não teria muito amortecimento, mas ledo engano, ele tem bastante amortecimento. Você calça e já sente, nem precisa correr. Correndo então… você sente muito! Mas não é aquele tênis fofo que não te dá firmeza, é um amortecimento que você sente ao vestir, mas firme e estável.

Ele tem a tecnologia Nike Zoom de amortecimento no calcanhar e no antepé. E o amortecimento é responsivo. O que isso quer dizer? Cada vez que o pé do corredor encosta no chão, as fibras se comprimem para amortecer o impacto, e depois retornam imediatamente ao seu estado original. Isso gera um impulso explosivo, e uma resposta rápida de alta potência, no momento em que o pé levanta novamente.

A tecnologia Nike Zoom Air surgiu há 20 anos, sendo fruto de mais de uma década de pesquisa e desenvolvimento. Atualmente, ela continua oferecendo o amortecimento que traz uma diferença sensível para os atletas. Esportistas de todos os níveis querem um tênis que responda de forma rápida à sua pisada – e a tecnologia Zoom Air, quando inserida no calçado, garante essa tão cobiçada sensação. No solado do Vomero 11 vem escrito Nike Zoom. 😉

Peso e Pisada

Apesar de ter amortecimento e um drop de 12mm, ele é um tênis leve, como a maioria dos tênis da Nike. Ele tem 260 gramas no tamanho 36 feminino (varia conforme a numeração).

Ele é para pisada neutra ou supinada. A minha é neutra.

O Nike Air Zoom Vomero 11 tem o cabedal em Flymesh que dá sustentação para o calcanhar e juntando o amortecimento Nike Zoom, a pisada é bem macia. Outra tecnologia importante no modelo é a Dynamic Fit. Essa tecnologia usa cabos de Flywire que se integram aos cadarços para proporcionar firmeza e estabilidade ao longo da passada. Flywire é uma tecnologia revolucionária que usa fios de alta resistência colocados estrategicamente (similares aos cabos de uma ponte pênsil) para fornecer um suporte extremamente leve e confortável para o seu pé. A junção das tecnologias fazem com que os cadarços envolvam o mediopé e o arco para um ajuste adaptativo e de suporte, que se move com você durante a corrida.

Custo x Benefício

Ele custa R$599,90 nas lojas. Ele tem o preço médio comparado a modelos parecidos. Ele vale muito a pena, principalmente se você procura um tênis para seus treinos e provas longas como a meia-maratona e a maratona.

Opinião Geral

Vocês me verão usando muito ele por aí, já virou um dos meus queridinhos. É um modelo bonito (a Nike sempre capricha no design), leve, confortável e com ótimo amortecimento. Tudo que eu procuro em um tênis para longas distâncias. E um detalhe que não comentei antes, ele tem ainda o símbolo da Nike refletivo/reflexivo, legal para correr à noite. 😉

Preço sugerido: R$ 599,90
Peso: 260 gramas (tamanho 36)
Compre online: Nike

post_presente