A corrida é conhecida como um esporte democrático, ou seja, é de graça e qualquer um (que tenha aprovação do seu médico) pode praticar. É só colocar o tênis, a roupa adequada (que já vimos aqui), procurar o parque mais próximo de casa e correr em direção à felicidade! Ok, não resisti hahah 😛

Por ser um esporte onde a maioria pratica ao ar livre, deve-se ter cuidado redobrado com a pele. Com o crescimento do buraco na camada de ozônio (que funciona como uma espécie de “protetor solar” natural), ficamos mais vulneráveis às ações dos raios ultravioletas UVA, UVB e UVC, que causam danos à pele. Uma exposição à essa radiação sem a proteção devida, pode causar sérias consequências como: insolação, vermelhidão, queimaduras, envelhecimento precoce e até câncer de pele.

Corremos por uma questão de saúde e estética, e por isso precisamos atentar para alguns detalhes, como o uso do protetor solar, item considerado indispensável para uma boa saúde da pele.

Protetor Solar Destaque Slide

Protetor solar durante a corrida? Mas vou suar e ficar melecada…

Sim, é ESSENCIAL! Imagine o tempo que você vai ficar exposta diretamente aos raios ultravioletas! É como se você ficasse parada diante do Sol dizendo: me frite, me deixe como um maracujá de gaveta! Mesmo em dias nublados, você recebe essa radiação. Ficar melecada é o de menos…

Procure passar o protetor de maneira generosa nas áreas que serão expostas ao sol (rosto, pescoço, braços, pernas, colo e mãos). Evite passar muito próximo dos olhos, para não acontecer do protetor escorrer e você ter de deixar a corrida CORRENDO porque os olhos estão ardendo! Dê preferência aos protetores sem óleo (oil free), pra não deixar a pele grudenta, além de evitar correr em horários com grande incidência de raios UVB (das 10h às 16h). O uso de boné também ajuda nessa proteção.

Mas com tantas opções de protetores no mercado (gel, creme, spray, com tonalizante, etc.) qual a melhor escolha? A dicona é saber qual o seu tipo de pele.

O ideal é que você procure um dermatologista, pois nada substitui a avaliação de um profissional. Mas se deseja ter uma idéia rápida, é só fazer um teste basiquinho: pegue um lenço de papel e passe sobre o rosto seco e limpo (não recém lavado). Se sua pele é normal, vai notar que não há sinal de “óleo” no papel, e observando no espelho, perceberá que a textura de sua pele é suave e fresca. Se o lenço estiver seco, e no rosto sente aspereza e uma esticadinha, provavelmente sua pele é seca. No caso das peles oleosas e mistas, em ambas notará que há “óleo” no lenço, só que na pele mista a concentração dessa oleosidade é na zona T (testa, nariz e queixo), no entanto, as bochechas possuem aparência normal. Já a pessoa que possui pele sensível, nota no dia a dia, que não reage bem a qualquer tipo de produto, além de sofrer com descamações, vermelhidão, inflamação e sentir coceira. Esse tipo de pele exige cuidados especiais!

Alguns exemplos de protetores para cada tipo de pele:

Prot_Peles_Normais_Secas

1.Protetor Solar Cetaphil Defense UVA/UVB FPS 50 – 50ml,  GALDERMA  (R$ 73,09 – preço médio)

2. Golden Plus FPS 50 – 50g,  O Boticário (R$ 29,99)

3. Anthelios XL Creme FPS 60 Sem Perfume – 50 ml,  LA ROCHE-POSAY (R$ 42,90 – preço médio)

4. Protetor Solar Filtrum HT Pele Seca FPS30 – 60ml, LBBS (R$ 50,90 – preço médio)

5. Protetor Solar Sun Fresh FPS 60 –  200ml, Neutrogena (R$ 43,70 – preço médio)

 

1. Minesol Oil Control FPS 30 – 50g, Roc (R$ 68,20 – preço médio)

2.  Ultra-light Hidratante Facial FPS 30 – 55g, Neutrogena (R$ 35,00 – preço médio)

3. Eau Thermale FPS 50 – 50 ml, Avène (R$ 53,70 – preço médio)

4. Normalize Matte FPS 50 – 50 ml, ADA TINA (R$ 91,40 – preço médio)

5. Episol Whitegel FPS45 – 60g,  Mantecorp (R$ 63,50 – preço médio)

Algumas meninas do Corre Mulherada falaram dos protetores que elas usam:

assinaturas_aninha

Eu uso o Neutrogena ultra-light para pele mista e oleosa.
Como sou braquinha, acabo usando no dia-a-dia tanto que o uso já tem um tempo e não tenho o que reclamar! Passo só um pouquinho, porque minha pele é bemmm oleosa e odeio ficar com a sensação de rosto oleoso, sabe? A textura dele é ótima, rende super bem e o FPS é 30…
Ana
assinaturas_brunaEu uso o Avène Solar 50+ para peles sensíveis com água termal. Como sabem eu sou branca igual leite, tenho casos de muitos problemas de pele na família por conta disso, então no rosto uso sempre o fator 50. Esse protetor é super leve e não gorduroso, é como se fosse um hidratante mesmo. Ah, e ele quase não tem cheiro, então nem parece que vc tá usando algo no rosto.
Bruna
assinaturas_mariSempre tive a pele oleosa com acne, até hoje se eu bobeio aparece um monte de espinhas e me sinto com 15 anos, rs. Comecei a usar o Minesol Oil Control da Roc há um ano e não o troco por nada! Ele é ótimo, dura muito, tem absorção rápida, textura boa, cheirinho bom e depois de um minutinho nem parece que passei protetor. Super recomendo!
Mari
A minha pele é mista (como a maioria das orientais) e sensível: muuuito oleosa na zona I (nariz e queixo) e ressecada nas extremidades. Já tentei váááários protetores, até me dava bem com eles por um tempo, mas depois vinham as coceiras e espinhas. Minha dermatologista passou o Normalize Matte FPS 50 da ADA TINA. Pra mim ele é ótimo! Deixa a pele sequinha e não meleca na hora de correr. O preço dele não é muito amigável (91 Dilmas!), mas em compensação nunca mais tive alergia, e rende que é uma beleza. Uso há mais de 2 anos.
Seja qual for o Protetor Solar, não se esqueça de reaplicá-lo a cada 2 horas, e após lavar o rosto depois do treino.
E você, tem alguma dica para nos dar?
Deixe nos comentários! 🙂

corrida-625x380

Sempre fui uma garota que amei esportes, mas sem dúvida era muito mais dedicada na minha adolescência, e embora não aparente muito já faz uns 6 anos que saí dela hehe.  Agora, depois de todo esse tempo parada, tento voltar à disciplina de antigamente, e como dizem por aí nunca é tarde para recomeçar. Afinal, com o excesso de trabalho e a fase da faculdade, não há dedicação que resista ao cansaço.

Pois é, foi em uma academia lá atrás, em meados de 2007/2008, que ouvi de um professor de educação física que eu deveria correr inspirando o ar pelo nariz e soltando lentamente pela boca. Ele sempre me dizia que assim era o correto, que isso faria eu me cansar menos e alcançar um resultado melhor nos treinos.  Só que pelo contrário, eu me cansava mais. Não entendia muito o porquê, mas eu me cansava muito mais! Na verdade me preocupava tanto com minha respiração que esquecia de todo o resto. Isso me deixava frustrada e com muita preguiça dos exercícios aeróbicos, e acabava fugindo deles sempre que podia.

Mas agora que estou voltando à rotina de treinos, resolvi ler sobre e conversar com pessoas que entendem do assunto para saber mais sobre respiração. É ótimo trocar ideias com profissionais que pensam diferente e que te dão dicas de como melhorar certos pontos, como a respiração, no meu caso.

Foi em uma dessas conversas de academia com um professor ali, outro acolá, vídeos na internet, dicas em blogs e revistas, que descobri que isso tudo não passa de percepções diferentes. Claro que o correto é inspirar pelo nariz, mas isso não deve ser a base do seu treino, principalmente se você está iniciando uma rotina de treinos assim como eu.

Trabalhar a respiração nos treinos é algo importante. Hoje não vou me aprofundar no assunto, vou deixar isso para um outro dia, mas existem vários tipos de respiração e com certeza em um deles seu corpo se encaixará perfeitamente, e isso te dará resultados incríveis no decorrer do tempo. Mas seu foco inicial dos treinos não deve ser esse, o ideal é você sentir sua necessidade. Por isso aqui vão algumas dicas para te ajudar nesse período:

  • Tente sempre manter o seu natural. Mantenha a respiração que seu corpo pede.
  • Preste atenção na sua respiração quando você estiver fazendo uma corrida moderada, avalie como você respira naturalmente. Não existe certo ou errado, o correto é o que seu corpo necessita.
  • Às vezes a gente pode sentir um incomodo na região lateral do abdômen durante a adaptação aos treinos. Isso pode ser um sinal de que você está correndo em velocidade muito acima do que você é capaz no momento e acaba fazendo muito esforço, ou porque você não está soltando o ar que inspirou totalmente pra fora. A expiração do ar por completo é muito importante. E ela só é feita completamente quando encontramos o nosso ritmo. Então, diminuindo a intensidade da corrida sua respiração com certeza vai fluir melhor.

Há especialistas que dizem que respirar pela boca pode ser um problema, porque não temos os mesmos filtros que o nariz. Porém há outros que dizem que inspirar e expirar pela boca não gera problema algum e que o máximo que pode ocorrer é secura na garganta e nos lábios, um pouco mais de sede, nada mais que isso.

A respiração em atividades físicas é super importante para a boa evolução dos treinos . Mas se você está iniciando, assim como eu, foque em fazê-la o mais naturalmente possível. Falamos mais sobre respiração em breve 😉