E lá vamos nós voltar ao capítulo da alimentação e emagrecimento… Sou fã desse assunto, confesso! Não dá para pensar em emagrecer sem colocar literalmente na balança os nossos hábitos e procurar mudar o nosso ambiente a favor dos nossos estilos de vida. Ainda mais para a galerinha que adora cozinhar ou assaltar a geladeira quando está com aquela vontade de comer não-sei-o-quê. rs A cozinha é o coração da casa, onde muitas maravilhas e desastres são criados e que com certeza ajuda ou estraga qualquer dieta! Temos nove dicas para quem quer ter uma cozinha mais arrumadinha e ter aquele empurrãozinho para emagrecer:

apace-cozinha

– Deixe as frutas mais acessíveis quanto um saco de salgadinhos: Procure lavar, cortar e a armazenar suas frutas, como uvas, melão, kiwi, abacaxi e morangos nos famosos potes reutilizáveis e dê o devido destaque na geladeira, sendo a primeira coisa que você vá ver quando abrir a geladeira.

– Deixe a salada engatilhada: Ter aquela saladinha ajeitada ajuda a comer menos, sim. Mas é chato ter que lavar e preparar a salada na hora, sem falar que sempre há alguma coisa por perto que tentamos beliscar enquanto preparamos nossas refeições… Procure lavar e armazenar uma boa quantidade de salada para apenas retirar do pacote, colocar na saladeira, temperar e se divertir!

– Tenha medidores sempre à mão: Medir as porções é um grande aliado na hora de preparar receitas que ainda não dominamos. Especialmente para quem está em processo de emagrecimento, manter o tamanho das porções é essencial e ver essas colheres medidoras é bom lembrete… 😉

apace-cozinha1

– Faça seus lanches com antecedência: Ter tudo na mão, evita deslizes. Então, além de deixar a saladinha preparada, já ter as porções para os lanches vai ajudar na hora da larica da tarde. Procurando sugestões? Que tal preparar seus lanchinhos com nozes mistas, pipoca, queijo, frutas secas ou frescas, colocando em saquinhos do tipo ZipLoc. Fácil de carregar na bolsa e de ver qual será o menu do seu momento feliz!

– Abra a mão das tentações: Seu namororido ou a criançada pode adorar aquele chocolate, ou aquela bisnaguinha e deixar esse tipo de coisa no campo de visão pode resultar em uma jaca indesejada. Abra a mão de ter determinados alimentos em casa, se desfazendo do que sobrou da última reunião entre amigos. Você vai se agradecer quando subir na balança!

– Use pratos menores: Aquele conjunto de pratos lindos pode deixar seu almoço de domingo mais bonito, mas durante a semana procure usar pratos menores, como o de sobremesa, até porque quando preparamos um prato de comida, sentimos a necessidade de preenchê-lo completamente. Se você usar um prato menor, levará menos tempo para enchê-lo e vai acabar consumindo menos calorias…

– Congele frutas e vegetais: Compre sacos grandes de frutas e vegetais na loja e lave, corte, e procure armazená-los em saquinhos no congelador. Você não só vai economizar dinheiro, mas poderá ter sempre algo gosto na mão, para incluir naquela receita sem graça!

– Faça mais comida e congele: Na hora de cozinhar uma sopa ou de desfiar o frango, não custa nada fazer um pouquinho mais para guardar no congelador. Assim seu jantar estará garantido, ou em uma emergência, você saberá recorrer a coisa certa.

– Guarde a comida antes de sentar para comer: Uma ótima estratégia para evitar aquela famosa frase: “só mais um pouquinho!”. Sirva a sua porção de costume e antes de sentar para apreciar aquele macarrão com muito queijo ralado, guarde tudo na geladeira! Fora da vista significa fora de seus quadris. 😉

Agora que já temos dicas preciosas, hora de colocar em ação!

Qual a melhor superfície para correr? Na rua ou na esteira? No post de hoje, vamos falar um pouco sobre as diferenças entre estas duas superfícies e entender que não existe uma melhor opção, a escolha deve ser feita baseando-se no que é melhor para você.
rua_esteira

Esteira

Vantagens
  • Comodidade e Segurança: por ser feita em ambiente fechado, não há dúvida que a prática na esteira ganha em segurança e não importa o clima, chuva, frio, sol de escaldar… é só subir na esteira e começar a treinar. Não dá para ter desculpa para não correr.
  • Controle dos parâmetros da corrida (velocidade, tempo, distância, frequência cardíaca): as esteiras tem diversos monitores que te ajudam a controlar melhor o seu esforço e conhecer seu condicionamento físico, sendo importante para planejar metas e treinos.
  • Melhoria da postura ao corrida: com um espelho na frente ou do lado, é possível ver como você corre e com isso melhorar a forma de correr. Eu, por exemplo, não tenho ideia de como eu corro… rs
  • Menor impacto: Diminui entre 10% a 20% o impacto de correr na rua, diminuindo o risco de lesões.
  • Simulação de treinamentos: permite que você simule vários tipos de treinamento, como subidas e descidas.
Desvantagens
  • Monótono: não dá para negar que ficar muito tempo em cima de uma esteira olhando para frente é chato, a paisagem não muda, por isso distâncias maiores se tornam difíceis de ser feitas na esteira.
  • Pode ocasionar tonturas após o exercício.
  • Você, na verdade, não corre e sim se equilibra no chão em movimento. A corrida na rua você faz geralmente de forma saltada.

Ao ar livre

Vantagens
  • Gasta mais calorias: como o terreno é inconstante: é necessário se esforçar mais e por isso, gasta mais calorias. (Essa parte eu gosto, quanto mais calorias, melhor hehehe)
  • É mais dinâmico, toda hora muda a paisagem, não tem como ficar na monotonia com estímulos diferentes.
  • Treinamento em grupo: Que tal chamar um amigo para treinar junto? Na rua, isso fica bem mais fácil. É bem legal que um pode ajudar o outro. Por exemplo, no último domingo era o treino regenerativo da Mari Frioli e eu queria manter um pace, uma ajudou a outra no seu objetivo 🙂
  • Pode ser praticada em qualquer lugar.
  • Terapia: sim, você não leu errado, correr pode ser terapêutico! Já resolvi e refleti sobre vários problemas enquanto corria. Você volta mais leve.
Desvantagens
  • Alto impacto: quem está acima do peso, principalmente, deve tomar cuidado, pois no asfalto o impacto aumenta bastante.
  • Segurança: por ser uma prática ao ar livre e poder ser feita em qualquer lugar, deve-se sempre conhecer por onde vai correr. O melhor é sempre fazer um planejamento do percurso em lugares desconhecidos e treinar em horários de maior movimentação.

 

Conclusão: A união dos dois torna a corrida mais completa, pois a esteira pode ser monótona, mas você acaba tendo que acompanhar a velocidade da esteira, monitorar e manter melhor seus índices, o que na rua torna um pouco mais difícil, principalmente para iniciantes. Fora que a esteira também salva em dias super frios e chuvosos. Já ao ar livre faz você fugir da rotina, é muito mais dinâmico, você testa terrenos diferentes e simula o que é realmente correr em uma competição.

E você, prefere correr na esteira ou na rua? Por quê?