625x380

Sou dessas que faz check-up pelo menos uma vez por ano. É melhor sempre prevenir do que remediar, e se tem que remediar que seja rápido e logo de inicio, porque nessa vida o importante é se cuidar sempre e uma forma de prevenir muitas doenças é fazer atividades físicas.

Se você pretende começar a correr é muito importante fazer alguns exames de prevenção. Além disso, você vai conhecer um pouco mais sobre o seu corpo e não vai sair por ai correndo igual uma louca acima de suas condições físicas rs. É importante lembrar que se você é mulher e tem mais de 35 anos esses exames são mais que obrigatórios, porque depois dessa idade o risco de você ter uma doença cardiovascular é maior devido ao aumento de gordura nos vasos sanguíneos. Mas se você tem menos de 35 anos também é importante que você faça um check-up antes de iniciar atividades físicas para conhecer melhor o seu corpo e o seu coração. Portanto, aqui vai uma lista de exames necessários para quem pretende começar a correr:

  • Anamnese Esse tem um nome pra lá de esquisito, mas é o mais simples. É aquele onde o médico faz um interrogatório para o paciente para saber seus hábitos e histórico de vida.
  • Eletrocardiograma em repouso – Esse eu tenho vergonha de fazer porque você, mulher, tem que fazer sem sutiã e meus seios ficam arrepiados com o gelado de uns adesivos cheios de sensores que colocam na região do nosso tórax rs. É um exame que você faz deitada, não dói e é super rápido.  Ele monitora possíveis alterações no nosso ritmo de batimentos, na frequência e na contração do coração quando a gente está em repouso. 
  • Ergométrico de esforço – Esse eu chamo de exame do “micão” hehe. É um exame dinâmico que geralmente você faz em esteira ou em uma bicicleta, vestida com roupa de academia para poder fazer o exercício com mais conforto. Você sobe na esteira ou bicicleta e vai realizando o exercício, cujo nível de dificuldade vai aumentando conforme o cardiologista achar necessário. Dessa forma ele consegue medir o comportamento da pressão arterial e avalia o ritmo, a frequência e a contração do coração durante e após o esforço. Por que “micão”? Porque quando fiz da última vez eu tava há muito tempo sem atividade física, ou seja, sem condicionamento nenhum, e quase morri correndo na esteira, rs. Acredite, é um exame divertidíssimo 😉
  • Baropodometria – É um exame que faz o estudo da pisada, das pressões exercidas por elas e, por consequência, da postura do corpo durante esse movimento biomecânico. Nós falamos sobre os tipos de pisadas e o quanto é importante saber qual o tipo da sua,  neste post, evitando assim lesões. *update – bem lembrado pelo leitor Ricardo Farjoun, via facebook*

Se você já estiver no pique, aproveite e faça mais alguns exames complementares. Isso vai te ajudar muito, inclusive a melhorar a alimentação do dia-dia e adequá-la à corrida. Gente, esses mesmo que você não faça atividade física você deve realizar pelo menos uma vez por ano. 😉

  • Hemograma completo – Detecta anemias ou alterações relacionadas ao transporte de oxigênio no sangue.
  • Glicemia de jejum – Ele te mostra a quantidade de glicose no sangue e diz se você tem ou não diabetes.
  •  Uréia e creatinina – Estes avaliam o funcionamento renal do corpo.
  • Lipidograma completo – Mede níveis de colesterol e triglicérides. Já fui pega com triglicérides alto e nem imaginava que pudesse ter isso. Graças a Deus hoje já tudo normal outra vez hehe
  • Hepatograma – Avalia o funcionamento do fígado. Esse eu nunca fiz, mas já estou marcando consulta médica para solicitar

Se você estiver em São Paulo, não tem convênio médico e nem condições financeiras de fazer todos esses exames, aqui vai uma dica bem legal.

No Parque do Ibirapuera existe o Quiosque da Saúde, um programa que trata de assuntos relacionados à saúde no esporte, com orientação médica e nutricional além de avaliações físicas. O Quiosque da Saúde funciona de segunda a sexta-feira das 7h00 às 13h00.

É isso gente. Com orientação médica adequada e força de vontade nos treinos ficaremos todas lindas, gatas e saudáveis. 😉

 

No mês passado estava pesquisando tênis novos e fiquei super na dúvida: qual a minha pisada? Qual tênis eu compro?

Descobrir qual seu tipo de pisada é extremamente importante para quem quer correr cada vez mais e melhor, pois utilizando o tênis errado você pode lesionar joelhos, coluna e tornozelos. Com o tênis certo você evita lesões, vícios posturais e corre com mais conforto. 😉

Cada corredora tem uma forma de pisar, pois a pisada é de acordo com as características anatômicas de cada individuo. Mas os ortopedistas costumam generalizar em três tipos de pisadas:  pronadasupinada e neutra.

Qual a diferença entre elas? A pronada é aquela que se inicia do lado externo do calcanhar, ou algumas vezes um pouco mais para a parte interna, para então ocorrer uma rotação acentuada do pé para dentro, terminando a passada perto do dedão. A supinada é quando o pé toca o solo com a face externa do calcanhar e se mantém na banda externa do pé terminando a pisada na base do dedinho. E por fim, a neutra é aquela que se inicia o contato com o solo do lado externo do calcanhar e então ocorre uma rotação ligeiramente para dentro, terminando a passada no centro da planta do pé.

Tipos de pisadas

Lendo parece fácil descobrir a pisada, mas na hora que você está correndo é bem complicado distinguir. Tentei e desisti, achei que era uma coisa, depois outra, e daí comecei a procurar por formas de saber direitinho qual era minha pisada.

Então, como descobrir sua pisada? 

Há diversas formas de descobrir qual a sua pisada, a mais eficiente é fazendo um teste de barapodometria. O teste de barapodometria  é uma análise computadorizada dos pés utilizando uma plataforma sensível a pressão com sensores piezoelétricos com a mais alta concepção de tecnologia, conectado a um computador o qual utiliza um software apropriado para visualizar imagens coloridas e dados estatísticos, com um alto valor diagnóstico. Esse equipamento analisa os pontos de pressão plantar exercido pelo corpo, tanto em posição estática quanto em movimento.

Em algumas clínicas este teste é bem carinho, então existem outras formas para sabermos nossa pisada sem gastarmos tanto. Uma delas é observar o tênis que você utiliza para correr, coloque-os numa superfície plana e observe qual o lado dele está mais gasto. A outra forma é o teste do pé molhado explicado na imagem abaixo.

Teste da Pisada - Revista Contra Relógio

Na revista Contra Relógio (Janeiro de 2009) eles publicaram como fazer o teste do pé molhado.

Mas ambos os testes “caseiros” dão apenas uma noção da pisada e não uma certeza. Então ainda com dúvidas fui atrás de um teste para saber direitinho e comprar um bom tênis pra mim. Acabei descobrindo que a loja Mundo Corrida oferece o teste da pisada de graça para qualquer pessoa que for até uma das lojas da franquia, o teste não é igual ao de barapodometria, mas é bem parecido e melhor do que só fazer os testes caseiros. A loja tem quatro endereços: no Rio de Janeiro (Av. Ataulfo de Paiva, 355), em Minas Gerais (Av. dos Bandeirantes, 1350 – Loja 1), em São Paulo (Av. Brigadeiro Luis Antonio, 4919) e no Distrito Federal (SCLS 211, Bloco C – Loja 17).

Cheguei lá, solicitei a um dos vendedores e prontamente o Anderson me atendeu, aqui em São Paulo o teste fica no andar superior da loja. Subi e fiz o teste.

O teste é bem legal, primeiro você sobre numa plataforma (a mesma do teste de barapodometria) para saber onde você faz força no pé para se manter ereto. Aqui você já descobre se sua pisada é neutra, pronada ou supinada. Logo depois, você sobe em outra plataforma e quem te atender fará umas marquinhas para ao correr na esteira o equipamento identificar a sua pisada em movimento.

Teste da Pisada

Depois é subir na esteira e correr um pouquinho. Quando você descer ele já terá seu resultado. No meu caso, minha pisada é neutra. O Anderson foi super atencioso, segurou até meu filho para eu fazer o teste! 😉

Teste da Pisada

Como já falamos é super importante saber qual é a sua pisada, as fábricas de calçados utilizam toda a tecnologia existente para melhorar a absorção do impacto e evitar entorses, então ao comprar o tênis certo você poderá utilizar tudo que o modelo oferece e evitar as lesões. Se você tem a pisada neutra, o calçado ideal é aquele que se enquadra entre o amortecimento e a estabilidade, para a supinada, um que aumente o amortecimento e a flexibilidade, e para a pronada, um calçado menos flexível, com mais estabilidade e controle do movimento. 😉

E ai? Já sabe qual é a sua pisada?