Olá mulherada!

Fevereiro já está terminando, mas não podíamos deixar de contar para vocês qual foi o nosso saldo ano passado e o que queremos para o ano de 2016. Vocês nos acompanham aqui, dividem conosco as nossas conquistas e torcem por nós! <3 Então, nada como compartilharmos o que aprendemos em 2015 e quais são as nossas metas para 2016.

E já fica um convite… o que você aprendeu em 2015 com a corrida, e quais são suas metas para 2016? Conta pra gente nos comentários!

ensaio-newbalance-parque-piqueri-corrida-corre-mulherada-05

Mari, Aline e Ju.

O que nós aprendemos em 2015?

Aline

2015 foi um ano de muito aprendizado e surpresas para mim. Eu achei que algumas coisas seriam mais fáceis, mas como mãe de primeira viagem e que não sabe de nada rs, descobri o quanto a maternidade é imprevisível!

Alguns momentos foram mais tranquilos, outros uma loucura e tive que encaixar minha rotina de treinos nesses turbilhões de mudanças. Não foi nada fácil, não cheguei aonde queria e muitas vezes acabei frustrada.

Depois de um tempo, coloquei a cabeça no lugar e analisei toda a situação, e a conclusão a que cheguei é que não dá para abraçar todas as coisas, e cada coisa tem a sua hora. 2015 foi para me dedicar à Alice e aprender a ser mãe, a corrida era para ficar em segundo plano e ser levada de forma mais leve.

Juliana

Em 2015, estabeleci uma meta alta (pra mim, rs) e quase consegui cumpri-la. No final, o que mais me surpreendeu foi que não desanimei, nem fiquei chateada com esse quase aí, pelo contrário.

A verdade é que, ao longo do ano, aprendi a valorizar os treinos mais do que as provas. Aprendi que, se você quer ser um bom corredor, precisa ter vontade de se preparar para isso. Não existe milagre, nem passe de mágica: precisa sair do sofá, calçar o tênis e conhecer como reagem sua cabeça e seu corpo em diferentes situações. Só assim você vai ter o resultado que espera nas provas, completar novas distâncias e baixar seus tempos. Como diz aquela famosa frase: “A vontade de se preparar precisa ser maior que a vontade de vencer”.

Em resumo, percebi que, mais importante que conquistar um objetivo final, é o caminho que percorremos até ele. Assim, mesmo que você não realize uma meta 100% como esperava, o esforço que você fez para chegar até este momento já será uma recompensa em si. Celebre cada etapa da sua evolução, afinal, você fez por merecer! 🙂

Mari

Eu comecei o ano de uma forma e terminei com muitas mudanças, principalmente na forma como eu encaro a corrida. Eu aprendi em 2015 que ajudar uma pessoa na corrida é mais gratificante do que correr sozinha e bater um recorde pessoal, ser o apoio de alguém é muito mais especial e faz eu me sentir bem mais completa.

Eu também aprendi que há diversas corridas e não preciso ir bem em todas elas, posso correr apenas para me divertir, mesmo que o chip guarde o tempo para sempre. A corrida pra bater recordes pode ser a próxima, não preciso focar nisso em todas.

Com os treinos pra maratona eu aprendi que nossa cabeça comanda nosso corpo e que podemos ir muito além do que imaginamos. E aprendi que dedicação e disciplina são itens indispensáveis para alcançar os nossos objetivos, principalmente se você quer curtir a experiência e terminar bem. Aprendi também que posso encarar qualquer desafio que me propor, desde que eu me dedique, seja focada e persistente (e nunca deixe o fortalecimento e os alongamentos de lado, rs). <3

aprendizados-2015-vida-que-segue

Ju, Mari e Aline.

Quais são nossas metas para 2016?

Aline

Neste ano, eu quero voltar a correr de fato, sair do sobrepeso e conseguir conciliar a rotina com mais uma bebê (sim! logo a Melissa está por aqui!). A diferença do ano passado é que sei que as coisas devem ser mais leves e por etapas. Primeiro, eu quero encaixar a rotina de treinos após o nascimento da Melissa; estando bem estruturada, eu pensarei na minha próxima meta.

Eu confesso que eu quero muito completar minha primeira meia maratona, mas não quero me colocar a pressão, pois completar por completar não está no meu script. Como disse nas coisas que aprendi, tudo pode ser bem imprevisível quando se tem filhos pequenos, então uma coisa de cada vez e um passo por vez.

Nesse ano, quero compartilhar bem mais minhas conquistas e os tropeços desta caminhada aqui no blog! Mamães que estiverem na mesma situação, vem comigo! rs

Juliana

Quero melhorar minha disciplina e organização em vários aspectos da minha vida, e sei que a corrida será uma verdadeira “escola” nesse sentido. Quantas vezes deixei que outros compromissos tomassem o lugar dos treinos! Aí, quando a gente se dá conta, não foi um, nem dois, mas vááários dias sem fazer nenhum exercício físico, né? Agora, quero colocar a corrida como um compromisso tão importante quanto os demais, nem que para isso eu tenha que treinar em horários estranhos. 😛

Para me ajudar a manter o foco, defini como meta para 2016 completar minha primeira meia maratona ao lado do meu marido. Compartilhando esse objetivo – ou melhor, sonho! – está bem mais fácil seguir com os treinos, além de um incentivar o outro quando bate aquele desânimo.

Sei que, para completar essa distância bem, não vou poder dar uns “perdidos” na planilha (aprendi isso em 2015, rs). E mesmo que os 21k não venham por alguma razão este ano, tenho a certeza de que a preparação para a prova já terá me ajudado com meu objetivo maior – que vai muito além de participar de uma corrida específica! E é claro que vou compartilhar todo esse processo com vocês aqui no blog, com suas descobertas, dores e delícias. 😉

Mari

Esse ano quero me dedicar a melhorar a minha técnica de corrida, pois sei que tenho muito a melhorar, e assim farei uma boa base pra próxima maratona (que ‘ainda’ não tem data). Também quero começar a encarar as pirambas, eu já tinha vontade, e agora irei em provas de montanha (a primeira é amanhã!). 🙂 Este ano eu também quero ajudar mais pessoas a começarem a correr e a atingirem seus objetivos na corrida (contem comigo!). E também quero baixar meu tempo nas meias, porque eu também gosto de bater um recorde pessoal de vez em quando, rs. 😛

Então vamos lá, conta pra gente nos comentários o que você aprendeu em 2015 com a corrida, e quais são suas metas para 2016. Vamos no final do ano voltar aqui e ver se conseguimos atingir nossos objetivos!

  1. Amanda disse:

    Em 2015 aprendi (na pior forma possível) como o fortalecimento dos músculos é fundamental para a corrida, lesionei o joelho, fiz as fisioterapias certinhas, e já fui liberada pra voltar devagar a correr, mas preciso fazer musculação. Minha meta pra 2016 é arrumar um emprego para entrar na academia, voltar a correr(estou totalmente parada agora =/ ) e voltar a correr os 10 km

Deixe o seu comentário!