0
  • No products in the cart.
Resenhas

Filme: São Silvestre

No último dia 31 eu corri a São Silvestre e alguns dias antes assisti ao documentário “São Silvestre” de Lina Chamie, produzido pela Bossa Nova Films e Girafa Filmes, e distribuído pela Pandora Filmes. Como eu nunca tinha corrido a São Silvestre, achei muito legal o documentário, pois me deixou com ainda mais vontade de estar no meio da multidão e correr a prova. 🙂

São Silvestre

O filme é uma visão poética da corrida mais famosa do Brasil, realizada anualmente em São Paulo no dia 31 de dezembro. Do início ao fim, acompanhamos corredores e o movimento da cidade no percurso da prova. O filme constrói de maneira sensorial a experiência de correr uma São Silvestre: respiração, ritmo, concreto, céu, som, memória, sonho – o “corpo-a-corpo” entre o homem e a cidade. O documentário surpreende por não haver nenhum diálogo, ninguém narrando, são as imagens e as músicas que ditam o ritmo.

O filme começa com um treino, provavelmente na madrugada alguns dias antes da prova, pois o percurso da São Silvestre está bem tranquilo e quem mora na cidade sabe que são ruas muito movimentadas durante o dia, vemos essa agitação também no documentário. 😉

E acompanhamos o “grande dia” de 2011, a 87ª edição dessa corrida que reúne tantas histórias. Quem participou ou acompanhou este ano logo verá muitas diferenças, não só no percurso, mas no horário da largada e no clima. Enquanto na prova de 2014 o clima estava quente e a largada foi pela manhã, em 2011 era um dia chuvoso e a largada era à tarde. Mas as diferenças param por aí, porque se tem coisas que se repetem em toda São Silvestre é o clima de confraternização, a multidão gigantesca que percorre as ruas da cidade com suas passadas e alegria (ou sofrimento), porque na São Silvestre tem de tudo, não é mesmo? Tem quem vá para aparecer na tv, para pagar promessa, para se divertir, para competir, para comemorar, para caminhar… a São Silvestre é aquela prova que você pode tudo, rs.

Vemos as chegadas dos grandes campeões e as chegadas dos anônimos e uma coisa em comum, antes da chegada… cara de cansaço, dor, mas ao passar a linha de chegada… cara de felicidade, de missão cumprida! E não é isso que nos leva a depois de um treino ou uma prova cansativa a encarar uma corrida novamente?

Para quem quer conhecer um pouco do filme segue o trailer, e se assistir o filme, se prepare para ficar com vontade de correr a São Silvestre! 😉 Ou então, repetir a dose! rs

O filme está disponível on Demand e o DVD está a venda nas lojas.

Mari Frioli

Deixe uma resposta