Em novembro descobri que estava grávida, foi uma alegria sem fim. Eu e meu marido sempre quisemos dois filhos e não queríamos muita distância entre as idades. Logo que o Dudu nasceu combinamos que quando ele tivesse 1 ano e meio eu engravidaria. A data cairia mais ou menos em julho do ano passado, mas quando chegou julho… chegaram também as dúvidas.

Mais um filho? Será que damos conta? Será que um só não é melhor? Ficamos meses indecisos. Daí que um dia em outubro decidimos que íamos ter o segundo filho e pronto, nada de pensar muito pra não desistir, rs. Aquele mesmo dia foi o responsável para dali algumas semanas eu confirmar num exame de sangue: positivo, estou grávida! 😀

anuncio-gravidez-mari

Como anunciamos a gravidez nas redes sociais. 🙂

Depois das comemorações, surgiram as primeiras dúvidas e uma delas é o tema deste post: Quais exercícios posso fazer? O que é melhor para a grávida e para o bebê?

Após descobrir que está grávida, a primeira coisa a fazer é marcar uma consulta médica com seu ginecologista/obstetra. Ele vai te passar uma bateria de exames para iniciar seu pré-natal. Esses exames são essenciais para saber se você pode ou não fazer exercícios e quais são os mais recomendados.

Fez os exames? Volte ao seu médico e converse com ele. A pessoa mais indicada para te orientar é ele! Mesmo que você se sinta ótima, é preciso aprovação médica para se exercitar. É ele quem estará ao seu lado até o fim da gravidez e sabe quais as especificidades da sua gravidez, do seu corpo… E todas nós somos diferentes, nenhuma gravidez é igual à outra. 😉 Nem quando a mãe é a mesma, rs, no meu caso a gravidez do Dudu e da Bia (sim, é uma menina! :D) foram opostas em tudo até agora.

Se você já fazia exercícios antes de engravidar, tem boa saúde e sua gravidez for normal, provavelmente seu médico irá te liberar para fazer qualquer exercício, tomando alguns cuidados. Agora se sua gravidez tem algum probleminha ou você era sedentária, provavelmente ele irá te indicar exercícios específicos para grávidas.

A atividade física moderada (30 minutos por dia) é hoje considerada não apenas segura como também extremamente benéfica para a maioria das gestantes e dos bebês. Então se seu médico te liberar, “simbora” mexer o corpo, pois além de te fazer bem, ainda vai te ajudar ao longo da gravidez, como?

O exercício te dá mais energia; te ajudará a se sentir melhor física e mentalmente; irá melhorar o seu sono (desde que não se exercite antes de dormir); fortalecerá os músculos e aumentará sua resistência; ajudará a lidar com o desequilíbrio provocado pelo crescimento abdominal; reduzirá as dores nas costas, a constipação, a fratulência, o inchaço; e a ajudará a recuperar a forma de antes da gravidez mais rapidamente. E dependendo do parto que você escolher, ainda te ajudará a aguentar firme o trabalho de parto. Com tantos benefícios, não dá pra ficar parada, né?

gravidez-mari-20semanas
Foto na academia com 20 semanas e a barriguinha começando a aparecer no 5º mês, pós-corrida na esteira. Treino de musculação. Passeio de bike com a família.

Os exercícios com mais benefícios para as gestantes são os aeróbicos. Pois são exercícios rítmicos e repetitivos, cansativos o suficiente para aumentar a demanda muscular de oxigênio, embora não tão extenuantes que a oferta suplante a demanda. A corrida leve (o famoso jogging), a caminhada, a natação e o ciclismo (esses são os principais) estimulam o coração e os pulmões, além da atividade muscular e articular. Também melhoram a circulação, aumentam o tônus e a força muscular, e melhoram a resistência.

Os exercícios dentro d’água são os mais eficazes e confortáveis para as gestantes. A natação e a hidroginástica não só a farão ficar em forma, como também não esgotam muito o corpo, não exercem muito impacto sobre as articulações, e não há risco do aumento excessivo da temperatura corporal. São os exercícios mais seguros também.

A ioga e o pilates por terem ênfase na respiração, no relaxamento, na postura e na consciência que se tem do corpo, os tornam exercícios ótimos para as gestantes. Fisicamente, proporcionam maior força e resistência, melhoram a postura e o alinhamento, promovem uma circulação melhor e uma respiração mais eficiente, e reduzem as dores nas costas e nas pernas. Psicologicamente, aliviam a tensão e a ansiedade e proporcionam relaxamento. Algumas posições devem ser adaptadas de acordo com o estágio gestacional, por isso é importante procurar aulas para gestantes.

A musculação aumenta o tônus muscular e se feita corretamente, com orientação e alguns cuidados, é benéfica.

No meu próximo post vou continuar falando sobre o assunto, dando dicas de como começar (ou continuar ;)), como escolher o exercício, e quais cuidados temos que ter em cada exercício, porque o importante é sempre a segurança e bem-estar da gestante e do bebê.

A fonte para este post foi o livro “O que esperar quando você está esperando”, que é um livro referência em gravidez (e sempre atualizado), meu médico e os treinadores da academia que frequento.

  1. Aline Albuquerque disse:

    Ameiiiiiii, estou bem no inicio com apenas 5 semanas e depois de perder 34kg com malhação e corrida e não ser mais hipertensa,hj quero uma gravides ativa e saudável, adoro o corremulherada. Obrigada pelas dicas.
    Bjosssss
    #vamoscorrer

Deixe o seu comentário!