Não bastasse os estragos aos pulmões e a relação com o surgimento de câncer, o hábito de fumar também figura entre os principais vilões quando o assunto é a saúde cardiovascular. Por isso, aproveitamos que 29 de agosto é o Dia Nacional de Combate ao Fumo para trazer mais informações sobre os riscos que o tabagismo traz à nossa saúde, em especial das mulheres.

Recentemente, falamos sobre a importância de cuidarmos do nosso coração e como, infelizmente, o número de mulheres com problemas cardíacos tem crescido no Brasil. Você sabia que o cigarro pode elevar a pressão arterial e a frequência cardíaca em até 30%? :O Chocante, né?! Parar de fumar faz toda a diferença para quem quer ficar longe dessa triste estatística!

O cigarro é responsável por aumentar o risco de surgimento de cerca de 50 doenças diferentes, sendo que as cardiovasculares, como a angina e o infarto, estão entre as mais comuns. Ele é um dos maiores agressores do endotélio, a parede de células que recobre os vasos sanguíneos, interferindo na produção do óxido nítrico, o que faz com que as nossas artérias fiquem mais vulneráveis ao acúmulo de gordura.

A nicotina vai diretamente para o coração, o cérebro e a circulação do fumante, prejudicando todo o organismo. “Sua ação é exercida pelos sistemas simpáticos e parassimpáticos e, quando a adrenalina é liberada, influencia na redução de consumo de oxigênio, e faz com que o corpo passe a absorver mais colesterol”, explica o Dr. Abrão Cury, cardiologista e clínico geral do HCor (Hospital do Coração).

“É importante lembrar, ainda, que qualquer tipo de tabaco pode estimular a produção de novas placas nas artérias e piorar a aterosclerose (acúmulo de gordura nas paredes das artérias). Por isso, optar por cigarros com baixo teor de alcatrão e nicotina não significa diminuição do risco de infarto”, orienta o cardiologista.

Os homens fumantes têm três vezes mais chances de ter um infarto, se comparado aos homens não fumantes. Nas mulheres, esse risco é ainda maior. “Mesmo fumantes passivos correm riscos, com aproximadamente 30% mais chances de sofrer um infarto do que uma pessoa que não se expõe à fumaça do cigarro”, alerta Dr. Abrão.

Além disso, o cigarro também interfere no mecanismo de contração e relaxamento dos vasos, dificultando a circulação do sangue. Um único cigarro já é suficiente para contrair todos os vasos sanguíneos do nosso corpo.  A cada tragada, ocorre um endurecimento das artérias do fumante, fazendo com que o coração trabalhe mais intensamente.

Quer parar de fumar? Procure ajuda!

Para facilitar o processo de parar de fumar, há diversas opções no mercado, de medicamentos a adesivos de nicotina, entre outros métodos. “Mas, acima de tudo, o bom resultado vai depender da determinação e da força de vontade do fumante”, aconselha o Dr. Abrão.

Para auxiliar quem quer deixar o cigarro de lado, o HCor lançou recentemente o programa Vida Sem Cigarro, que combina consultas presenciais com equipe multidisciplinar (psicólogo, médico e nutricionista, se for o caso) e sessões online de 30 minutos para acompanhamento durante todo o processo. No site www.vidasemcigarro.com.br, você encontra informações detalhadas sobre o programa e uma calculadora para saber quanto gasta com cigarro – já parou para fazer essa conta?! 😉

A gente sabe que é um processo difícil, mas temos confiança de que é possível! 🙂 Força, mulherada!

Deixe o seu comentário!