Caminhada, trote, corrida

Muita gente, quando sente que precisa “sair do sofá” e enfrentar o sedentarismo, começa pela caminhada. Afinal, é uma atividade física que não exige grandes investimentos e que pode ser realizada por quase todo mundo, sem muitas complicações.

Depois de um tempo, porém, é natural sentir vontade de evoluir e “apertar o passo”. Mas, enquanto para alguns a corrida pode vir naturalmente, para outros, os primeiros treinos se mostram uma grande decepção: falta o fôlego necessário e, ao olhar no relógio, vem aquele susto! Não passaram nem cinco minutos e você já precisou voltar para a caminhada. 🙁

Será que está faltando condicionamento físico? Como saber quando é a hora de mudar da caminhada para a corrida?

“Quem passa pela situação acima tem que ter, antes de tudo, paciência”, explica o educador físico Eduardo Barbosa, da 4any1 Assessoria Esportiva. “Também é preciso passar por avaliação médica e uma avaliação física. Só assim você poderá traçar uma estratégia de treinamento organizada.”

Sim, isso vale para qualquer modalidade esportiva, inclusive para a corrida! Já falamos aqui no blog quais exames você precisa fazer antes de começar a correr, dá uma olhada! 😉

Todo iniciante na corrida parte da caminhada e há diversas formas de sair dessa fase inicial para se alcançar a tão desejada corrida. “Gosto de utilizar com iniciantes o famoso Fartlek, ou simplesmente ‘brincar de correr’, que consiste em intercalar períodos curtos de caminhada em uma intensidade leve com um trote também leve, seguido de breve pausa para hidratação e descanso”, explica Edu. “Essa prática leva o organismo a adaptações fisiológicas que permitem colocar o corpo em condicionamento de resistência para avançar à próxima etapa, que é uma corrida de intensidade leve.”

Cabe aqui um parênteses: o que diferencia a caminhada do trote e da corrida é a fase aérea — ou, em uma explicação mais simples, o contato dos pés com o solo. “Na caminhada, os pés tocam o solo permanentemente. Já no trote, um dos pés perde o contato com o solo, iniciando um salto. A corrida, por sua vez, é uma sucessão de saltos, em que os dois pés, em momentos de velocidade, perdem o contato com o solo”, descreve o treinador.

A pergunta que vem a seguir, claro, é qual o momento de passar da caminhada para o trote e, finalmente, para a corrida. O Edu responde: “Se você não dispõe de equipamentos como marcador de ritmo cardíaco, GPS e outros controles de velocidade, pode usar sua percepção de esforço. Quando estiver sentido a respiração menos ofegante e o tempo de corrida aumentando em contrapartida da caminhada e do trote, é o momento de aumentar as passadas e deixar a caminhada para trás.”

O importante, mesmo nessa fase inicial, é ter paciência, observar e repeitar o que o corpo pede. E ter a certeza de que esta iniciativa levará você a uma melhora não só do condicionamento físico, mas da saúde como um todo.

Ficou mais animada para continuar? Então, vamos em frente! 🙂

Boa caminhada, bons trotes e ótimas corridas!

post_parceiros_4any1_2015

  1. Marcela de Vasconcellos disse:

    Olha…eu aqui era sedentária de tudo, ex fumante, com sequela de tuberculose…até abril de 2014 eu não conseguia andar e falar ao mesmo tempo que já ficava sem fôlego.
    Quando comecei a caminhar mais rápido era 30 seg e olhe lá!!!
    Em dezembro, 8 meses depois, eu já tava correndo 5km em 33min. Sem pegar pesado, treininho leve 3x semana, sem neura e sem nóia…
    Se o médico liberou, qualquer um consegue!!!
    Bjs meninas!!!!!

  2. Gislene disse:

    Olá!!!!
    Adorei o blog e já virei seguidora…
    Nunca gostei de musculação, e por isso, nunca mantive uma frequencia considerável. Vou na academia apenas para o meu pilates.
    Mas ultimamente comecei me interessar pela corrida, pois vejo meu pai, que veio de 2 avc, tem 60 anos e é diabético, era super sedentário e começou a correr, hoje ele corre 10 km tranquilamente.
    Porém, me acho uma pata.. tenho um peso bom, era bailarina, mas não tenho preparo algum pra correr… corro 1 minuto e já sinto aquela famosa dor do lado.
    Acabei de passar por um cardio e meus exames deram todos ok… Estou pensando em contratar um personal pra me ajudar, pois não sei como evoluir…
    De qualquer forma, já estou lendo todas as dicas aqui!!
    Parabéns!!
    bjo bjo

  3. Lu disse:

    Eu era totalmente sedentária e ansiosa. Precisei tomar medicamentos porque tive síndrome do pânico. Hoje corro entre 5 e 6 km todos os dias.
    Estou ótima,feliz e deixei os remédios de lado.
    Bora moçada ….vamos correr!!!

Deixe o seu comentário!