Tudo começouuu há um tempo atrás na ilha do sol na selva de pedras. Geralmente a pessoa começa a treinar, pega paixão pelo asfalto e então se inscreve em uma corrida de rua né? Como eu não sou uma pessoa muito certa, comigo foi o contrário. Sempre fui gordinha, comecei a fazer reeducação alimentar em 2011, e um ano depois, mesmo já tendo emagrecido 15kgs senti necessidade de algo pra dar um gás, uma mudada na rotina e foi então que em uma conversa com algumas amigas fiquei sabendo da corrida que o Mc Donalds estava promovendo, a M5K, voltada somente para mulheres e o mais importante naquela época: Era grátis 😛

wrun_BruLembro que tinha um horário certo que as inscrições abriam todo dia, consegui a minha e daí então que fui resolver treinar, treinei alguns dias na semana anterior a prova, e no dia da prova fiz um tempo bem abaixo do que estava acostumada a fazer no treino. O tempo, aquele climão de prova, aquela multidão animada e a endorfina fizeram com que eu me apaixonasse pela coisa.

O melhor de tudo é que as meninas que foram comigo na M5K também foram picadas pelo bichinho da endorfina e então fizemos #aloka na busca por corridas de rua.

Comprei um tenis novo e comecei a treinar nas ruas perto de onde morava em São Paulo e na academia, percebi que estava emagrecendo mais o que me animava mais ainda. Lá se foram no total 20kgs desde que tinha decidido mudar de vida.

Mesmo não estando preparada e sempre treinando meus 5K, participei de uma prova de 10K da Track & Field (inscrição que  ganhei em um sorteio no blog Pensando Magro), apesar de não ter ido muito bem no tempo (fiz em 1:15h), foi uma experiência única, primeira prova correndo sozinha, foi meio que um tempo de meditação, sem explicação.

Montamos um grupo fechado no facebook (porque o whatsapp já não era suficiente) para trocarmos informações sobre as próximas corridas, matérias legais que liamos e queríamos que todas também ficassem sabendo, um compartilhamento gostoso de informação que nos agradava muito e foi então que decidimos montar o blog, pra compartilhar todas essas coisas com vocês. <3

Bom, voltando ao assunto…Depois de muito treino, em cada corrida fazia um tempo melhor, até participei de uma corrida de rua na minha cidade (Alô Floripa!) e foiTEF_BJS nela que fiz meu melhor tempo, o que foi me animando mais e mais e foi aí que  em Fevereiro fui pedida em casamento (óiinnn <3) e vim morar em Goiás com o noivo. Esse tempo de mudança e adaptação atrapalhou muito nos meus treinos, fiquei parada por meses, parei a academia e até ganhei uns quilinhos (Fuééé). Já participei de duas corridas por aqui, uma mais simples na minha cidade mesmo, e outra da Track & Field em Goiânia, terminei a corrida meio decepcionada, porque percebi que tudo que tinha batalhado pra conquistar nos treinos em São Paulo, tinha ido por água abaixo.

Estou voltando agora aos treinos, o noivo super companheiro também tem se animado a ir junto, o que me deixa mais motivada. O tempo ainda tá feio, mas serviu de lição que condicionamento físico se perde fácil, por isso os treinos são pra vida toda. Cada vez melhorar mais, fortalecer, melhorar respiração e  postura.

Mesmo sabendo que não estou muito bem nos treinos (merecia um puxão de orelha), me inscrevi na Corrida das Cores que vai acontecer em Goiânia daqui uns meses e talvez esse também seja um dos motivos pra eu pegar mais firme nos treinos.

Espero voltar logo aos meus 30 minutos nos 5K e eliminar os quilos extras também, afinal esse foi o real motivo de eu ter entrado nessa vida louca de corrida, que me faz melhorar muito o humor, a saúde e a mente. 😉

 

pics

 

IMG_1419

Eu sempre gostei de praticar esportes, tanto que comecei a cursar a Faculdade de Educação Física. Minha paixão inicial era o vôlei, treinei Tae Kwon Do por alguns anos , tentei o Judô, mas não me adaptei. Como era muito magrela, comecei a fazer a musculação desde cedo e entre idas e vindas sempre foi na academia que me senti melhor.

Sempre achei lindo, chique, a cara da magreza, quando alguém dizia que corria. Sempre tive vontade de correr, mas morria de preguiça. Aí veio a cirurgia de escoliose e usava isso como muleta para não correr.  Só que eu sabia que a corrida era o caminho para eu ter de uma vez por todas a bunda dura e a barriga chapada.

Quando engravidei a corrida começou a “me cercar” e o Deus da corrida mandou os primeiros sinais de que eu iria conseguir começar a correr. Meus amigos mais próximos começaram a correr e a participar de provas. Pelas fotos do instagram eu acompanhava as corridas que a Carô e as demais meninas do blog (que eu ainda não conhecia pessoalmente) participavam e ficava de casa me coçando de vontade.

Rafaelinda nasceu e sete meses depois conheci todas as meninas em um picnic que rolou no Parque Vila Lobos. Ali comentei com a Carô que poderia ser que eu começasse a correr, mas acho que ela não ouviu essa parte da conversa e já me enfiou no chat do grupo, nos emails, no blog e aí eu tive que começar a correr para não decepcionar (cof, cof, cof). Nesse mesmo período passei uma fase um pouco conturbada e o fato de ir para o parque correr me ajudou bastante a atravessar esse período.

Comecei a treinar em meados de março, no ínio de abril participei da minha primeira corrida de rua, a Bote Fé na Vida, completei a prova em 40 minutos e ali o bichinho me picou de vez.  A corrida me trouxe um gás extra para treinar e querer participar de outras corridas. No dia seguinte me matriculei em uma academia (estava sem malhar desde que a Rafaelinda nasceu) para fazer um trabalho de fortalecimento muscular e passei a treinar na esteira da academia.

Meu condicionamento físico estava muito ruim e confesso que achei que iria demorar muito mais tempo para conseguir correr os 5k sem parar. Um belo dia subi na esteira, acertei a passada e atingi meu objetivo, depois dali não tinha motivo para caminhar na esteira.  Recentemente completei minha primeira prova de rua após conseguir minha meta, só que correr na esteira é muito mais fácil que correr no asfalto e eu penei. O que me puxou durante a prova foi o fato de um amigo que foi comigo ter resolvido seguir meu pace e isso fez com que eu não parasse. Completei a prova em 37 minutos e achei que poderia ter ido melhor. A minha próxima corrida de rua será o Circuito Vênus e minha meta é completar em 35 minutos.

IMG_1590

No último sábado fui treinar no Parque Vila Lobos e corri confortavelmente os 5K, mas notei que tenho muita coisa para melhorar para poder baixar meu tempo: acertar respiração e aumentar o tamanho da passada são algumas delas.

Minha dica: fica muito mais fácil alcançar um objetivo quanto estamos cercadas por pessoas que buscam a mesma coisa. Sábado levantei antes das 6 da matina para treinar (num frio dú cão) e só consegui porque tinha marcado com outras pessoas.