Aqui perto do trabalho tem uma lojinha de produtos naturais. Um belo dia estava à toa e resolvi dar uma conferida nos produtos (assim eu poderia ver o que eu gostava e comprar na Zona Cerealista mais barato, cof, cof, cof). Fiquei um tempão fuçando nas prateleiras e a parte que me chamou mais atenção foi a dos produtos sem glúten. Sempre fui meio receosa com produtos sem glúten e/ou de soja pelo medo de não gostar do sabor, mas como estou super empenhada em mudar os hábitos alimentares, criei coragem e me joguei. Os escolhidos foram:

Gotas de Chocolate Good Soy – sem glúten

IMG_1867[1]

Foi o primeiro que experimentei. Surpresa na primeira mordida (tanto que depois que provei resolvi fazer o post, olha o biscoito mordido). Confesso que não entendo muito de analisar tabela nutricional dos alimentos, mas sempre dou uma olhada antes de comprar porque tem cada coisa que engana a gente. Enfim, voltando ao biscoito, uma delicinha: a textura é meio dura (ou firme, como vocês preferirem) porque não contém glúten, as 3 gotinhas de chocolate trazem um sabor mais que especial ao biscoito, tanto que tive que me controlar para não comer os 2 de uma vez só na hora do meu lanche da tarde. Mata totalmente aquela vontade desesperada de comer um doce. Amei e quero uma caixa desse treco djá! Na lujinha do bairro acho que paguei R$ 2,40 na embalagem com 2 unidades.

Avaliação: regua_avaliacao_5

 

Bolinhas de Queijo Picante Leve Crock – sem glúten

 salgadinho

 

Meu sonho (acho que o de todo mundo) é achar um petisco para comer enquanto toma uma cerveja geladinha que não nos faça engordar uma grama sequer. Foi pensando nisso que resolvi experimentar o salgadinho acima. Escolhi o sabor picante porque adoro a combinação pimenta e cerveja.  Decepção total! Pensem num treco ruim, multiplica por 3 que pode ser que você chegue ao sabor desse salgadinho. Nossa, ruim, ruim, ruim, mas tão ruim que nem o sabor da cerveja amenizava. A textura é firme como a do docinho acima, realmente faz “croc” na boca, mas o sabor….argh! Fora que achei o preço caro, R$ 9,00 na lujinha do bairro (nessa semana esse biscoito estava em promoção na lujinha, será que provaram e acharam uó também?).

 Avaliação: regua_avaliacao_0

Vocês já experimentaram algum desses produtos? Tem algum para me indicar que já conheçam ou querem que eu teste algum em especial para servir de cobaia de vocês? Fala aí nos comentários que vou adorar.

 

Eu sou curiosa, e como uma boa pessoa curiosa e nova no mundo da corrida, procurei alguns livros de corrida para ler sobre o assunto, até que cheguei até o livro do escritor e maratonista Haruki Murakani.

cover-harukiSinopse: Em 1982, Haruki Murakami decidiu vender seu bar de jazz em Tóquio para se dedicar à escrita. Nesse mesmo período, começou a correr para se manter em forma. Um ano mais tarde, ele completou, sozinho, o trajeto entre Atenas e a cidade de Maratona, na Grécia, e viu que estava no caminho certo para se tornar um corredor de longas distâncias.
Os anos se passaram, e os romances de Murakami ganharam o mundo. Traduzido em 38 idiomas, ele é um dos autores mais importantes da atualidade. É também um maratonista experimentado e um triatleta. Agora, ele reflete sobre a influência que o esporte teve em sua vida e, sobretudo, em seu texto.
Este é um livro bem-humorado e sensível, filosófico e revelador, tanto para os fãs deste grande e reservado escritor quanto para as inúmeras pessoas que encontram satisfação semelhante nas corridas.
Editora:  Alfaguara / Objetiva
ISBN: 9788579620270
Número de Páginas: 152

Neste livro, Haruki conta sua trajetória como escritor e corredor. E como ser um corredor de longas distâncias influenciou em seus romances, na sua vida pessoal e na sua forma de viver. O livro é bem pessoal e é impossível não se inspirar no escritor e em sua obstinação, quando quer algo, não deixa preguiça bater ou arruma desculpas para não fazer.

Ele detalha sua rotina de treinos para a Maratona de Nova York, fazendo 10k diários e 6 vezes por semana. E como correr longas distâncias é difícil e por isso não é para qualquer um. Não só o fator físico aparece, mas é uma constante batalha psicológica. Além disso, no decorrer do livro, percebe-se que com a corrida, ele vai se conhecendo e se aceitando.

Para nós que corremos em vários momentos vamos nos identificar com que ele fala e com os seus sentimentos. Vale a pena a leitura que é bem rápida e inspiradora.

Alguns trechos que gostei:

“Correr tem muitas vantagens. Em primeiro lugar, você não precisa de ninguém mais para fazer isso, e não precisa de nenhum equipamento especial. Não precisa ir a nenhum lugar especial para fazê-lo. Contanto que disponha de um par de tênis de corrida e uma boa pista ou rua, pode continuar correndo enquanto sentir vontade.”

“Existem três motivos para o meu fracasso. Falta de treino. Falta de treino. E falta de treino.”

Para seguir em frente, é preciso manter o ritmo.

“Interesso-me muito mais por atingir os objetivos que fixei para mim mesmo, de modo que, nesse sentido, corridas de longa distância caem como uma luva para uma disposição de espírito como a minha.”

“Mas aconteça o que acontecer vou continuar correndo. Correr todo dia é uma espécie de corda de segurança para mim, então não vou largar isso só porque estou muito ocupado. Se costumasse usar o fato de estar ocupado como desculpa para não correr, nunca mais correria. Tenho apenas alguns motivos para continuar a correr, e um caminhão deles para desistir. Tudo o que tenho a fazer é manter esses poucos motivos bem-cuidados.”

Avaliação: regua_avaliacao_4_laranja

Compre o livro: Americanas.comSaraiva.com.br Livraria da TravessaLivraria CulturaShoptimeSubmarinoLivraria Cultura