Uma das coisas que eu mais gosto de treinar na Bio Ritmo é que eles estão sempre inovando para manter os alunos motivados. Além das aulas que compõem a grade básica da academia, como pilates, step, yoga, boxe, spinning etc., tem algumas modalidades itinerantes que “viajam” de uma unidade para a outra.

Como sou supercuriosa pra essas coisas, sempre tento participar quando tem alguma aula diferente na minha unidade. E uma aula que eu morria de vontade de fazer, mas nunca conseguia, era a de Bio ViPR. Tudo isso porque eu estava doida para treinar com a “bazuca”, apelido carinhoso que os alunos dão para o ViPR, o acessório que batiza a aula.

E esse é o ViPR!

E esse é o ViPR!

A aula de Bio ViPR foi lançada em agosto de 2015 e passou várias vezes na minha unidade deste então, mas só recentemente consegui encaixar meus horários para participar. E olha, valeu a pena!

No vídeo abaixo, tem uma amostra. 😉

Para quem está se perguntando, o ViPR é feito com borracha densa. Vendo o vídeo, até parece fácil manusear a “bazuca”, né? Mas então vamos ao fatos, rs… Cada cor indica o peso do acessório, que vai de 4 a 12 quilos. Eu fiz a aula com 6 quilos e fiquei conversando com os músculos dos meus braços por uns dois dias… 😛

O treino é curto (30 minutos) e intenso. Trabalha força, estabilidade, potência e flexibilidade, e ainda ajuda a ganhar resistência e coordenação motora. São duas séries de exercícios com intervalos bem curtos entre eles — só o tempo de mudar o ViPR de posição. E dá para queimar até 500 calorias nessa brincadeira!


Segundo o diretor técnico da Bio Ritmo, Saturno de Souza, o objetivo do Bio ViPR é realizar movimentos integrados com carga e exercícios voltados para trabalhar o core (os músculos na região do abdômen e da lombar). “Os músculos do core, quando fortalecidos e acionados de forma correta, dão suporte para a coluna e quadris, evitando o estresse nessa região, definem o abdômen e modelam a cintura, além de auxiliarem na correção postural”, explica.

Nem precisamos falar como é importante fortalecer essa região para quem corre, certo? 😉

Eu adoro treinos curtinhos e com movimentos funcionais, então nem preciso dizer que amei a aula. Já estou ansiosa para saber quando terá na Paulista de novo!

post_parceiros_BR_2015

bio-ritmo-peso-livre

Foge não, mulherada! rs (Divulgação/Bio Ritmo Academia)

Em pleno 2016, hehehehe, ainda tem muita corredora (e corredor!) por aí que passa batido pela área de musculação da academia. 😛 A gente sabe que a paixão pelos aeróbicos é grande, mas não custa repetir: tem que fortalecer também! Fortalecimento e alongamento são tão importantes para a corrida como os treinos de velocidade, tiro, intervalados, longões…

Preguicinhas à parte, rs, entre as razões apresentadas para “pular” essa parte do treino ainda tem muita coisa que não é exatamente verdade, mas as pessoas seguem repetindo porque escutaram tantas vezes que acabaram acreditando. Para esclarecer o que é mito ou verdade na musculação, o professor Felipe Chiavassa, da Bio Ritmo Academia, explica cinco dúvidas comuns:

Musculação é coisa pra homem
Vamos começar com o mito dos mitos, né? Em primeiro lugar, não existe isso de treino (ou o que quer que seja) “para homem” ou “para mulher”. Todo mundo pode se beneficiar com a musculação, melhorando seus níveis de força e massa muscular. “Para as mulheres, em especial, exercícios que geram sobrecarga óssea, como musculação, são indispensáveis para evitar perda de massa óssea, cujo início ocorre por volta dos 30 anos e se acentua, principalmente, após a menopausa”, ressalta Felipe.

Quem quer emagrecer, não deve fazer musculação
Mito. Com o estímulo adequado, a musculação pode ser uma excelente aliada no processo de emagrecimento, sim! Por isso, é importante você procurar um profissional de educação física e explicar quais são os seus objetivos antes de começar seus treinos, assim ele poderá preparar uma ficha adequada ao seu condicionamento atual e ao que você está buscando.

Só musculação aumenta a massa muscular
Mito. Qualquer exercício físico colabora para o aumento da massa muscular, mas as melhores opções para quem tem esse objetivo em mente são aqueles que têm como característica principal o uso da força (exercícios resistidos) — além da musculação, entram aqui também pilates, funcional e o cross fit, entre muitos outros. Dá para variar!

Se quiser ganhar massa mesmo, tem que tomar anabolizante
Mito. A melhor forma de ganhar massa muscular é combinando os treinos com uma dieta apropriada para isso, rica em proteínas e carboidratos, principalmente os de baixa carga glicêmica. Se esse é o seu objetivo, o apoio de um nutricionista ou médico especialista é de grande ajuda! Claro que existem “atalhos” por aí, mas não compensa… Com dedicação e disciplina, o resultado vem.

O certo é fazer musculação todos os dias, sem folga
Depende do seu objetivo (e do seu condicionamento). Para a maioria das pessoas, não é necessário treinar todos os dias, não… Converse com seu professor ou professora sobre suas expectativas com a musculação e outras atividades que você pratica, para que juntos vocês possam fazer a periodização dos treinos mais adequada ao seu caso. “Na musculação, mais treino nem sempre significa melhor resultado. É na recuperação dos exercícios físicos que adquirimos os principais benefícios, como aumento da massa muscular, e não durante os treinos”, completa Felipe.

Pode acreditar, vale a pena dedicar algumas horinhas da sua semana para a musculação. Falo com propriedade porque também detestava e hoje não abro mão por conta do resultado que ela me trouxe na corrida. Faz diferença (muuuita!) e nem é preciso esperar meses para perceber. Em algumas semanas treinando direitinho, você já vai notar uma melhora na sua performance. 😉

Bons treinos, mulherada!

post_parceiros_BR_2015