Quem corre, sabe como os pés e as articulações são importantes… É uma pisada errada e o resultado pode ser um treino prejudicado ou até meses sem correr. Acho que os pés são tão importantes que até me lembrei do ratinho do “rá-tim-bum” (“meu pé, meu querido pé que me aguenta o dia inteiro!) ensinando a criançada a tomar banho! 😉

Brincadeiras à parte, quero deixar algumas dicas para te ajudar com seus pézinhos. Seja para aliviar as dores após a corrida ou até prevenir lesões, já que ninguém aqui gosta de ficar de molho sem treinar…

post-dica_saude_28abr

Faça uma auto-massagem: Uma massagem nos pés pode ser altamente revigorante. E como nem sempre temos uma alma caridosa para nos fazer uma massagem assim, com uma bolinha de tênis podemos fazer uma auto-massagem! De pé ou sentado, coloque a bolinha sob o arco do seu pé e procure fazer movimentos com a bolinha de tênis por todo o arco. Você pode mudar a direção e a intensidade do movimento!

Cuide das suas unhas: Essa dica parece bobagem já que os nossos pés estão cobertos a maior parte do tempo, você pode deixar de prestar atenção nas suas unhas. Você sabia que ficar com unhas compridas pode resultar em cortes nos dedos? Sim, o contato entre as unhas, a meia e o tênis pode resultar em pequenos cortes e bolhas desnecessárias… Lembrem-se que as unhas com os cantos arredondados podem resultar em unhas encravadas.

Cuide da sua pele: A pele em nossos pés tende a ser grossa, áspera e seca. Para os corredores, isso pode causar fissuras e rachaduras no calcanhar. Para evitar esse tipo de problema, a ideia é usar esfoliantes e hidratar os pés com frequência.

Alongue-se: O alongamento após a corrida é fundamental e dispensa apresentações… 😛

Alivie a inflamação: Muitos corredores ficam os pés inchados após a corrida e para aliviar a inflação e o inchaço você pode colocar uma bolsa gelada. Encha uma garrafa de água até a metade com cubos de gelo e preencha o restante com água fria. Coloque a garrafa em uma toalha e coloque o arco de seu pé descalço no meio da garrafa. Balance o pé para a frente e para trás e pronto. É alívio certo!

Olá, pessoal!

Esse é meu primeiro post por aqui e estou muito feliz em começar escrevendo um pouco sobre a minha experiência com reeducação alimentar.

reeducaçao_1

Aliar exercícios, no nosso caso aqui no blog, corrida com alimentação saudável, posso dizer que é algo automático. Mesmo para quem estiver começando, vai perceber que com o tempo, aliar essas duas forças, vai ser uma parceria de sucesso!

Eu achava que reeducação alimentar era um tipo de dieta, fazer restrições malucas, emagrecer e parar de fazer a tal dieta da vez.

E não, não é nada disso!

Procurei  a reeducação alimentar através de indicação de colegas do trabalho, uma turma que estava bem acima do peso e com problemas de saúde, acompanhei de perto a evolução deles e fiquei impressionada não só com a perda de peso mas, muito com a mudança de atitude deles. Vi que passaram a trazer, lanchinhos, frutas, sucos para o ambiente de trabalho e sempre estavam comendo algo…

Fui na minha primeira consulta à nutricionista, estranhei, desconfiei… Comer 6 vezes por dia vai me fazer emagrecer mesmo? Primeira resposta: Sim, porque se comermos pequenas porções a cada 3 horas, manteremos nosso metabolismo acelerado e isso faz com que perdemos peso de uma maneira saudável.

Preparei algumas perguntas e respostas para quem está começando e quer saber um pouco mais sobre o assunto:

1) Como foi o começo da reeducação alimentar? Foi difícil, não vou negar. Ter que anotar tudo que come e pensar no que comeu antes e comerá depois, no início foi bem complicado. Mas, como o passar do tempo e com os resultados obtidos, tudo começa a fazer sentido e valer a pena.

2) O que foi mais difícil? Quase respondi isso na pergunta anterior mas, o mais difícil mesmo foi deixar de comer algumas coisas que não contribuem em nada para a perda de peso, como por exemplo, refrigerante. Hoje nem tomo refrigerante, a não ser que vá em algum lugar que não tenha outra opção mas, caso contrário, não sinto nem falta.

3) O que fazia quando ultrapassava a quantidade de carboidratos ou gorduras no mesmo dia? Tendo o acompanhamento de um nutricionista, ele irá preparar uma planilha ou algo similar para ajudá-lo com seus objetivos e com isso, ele distribuirá a quantidade de gordura (lipídio), carboidrato e proteínas diárias. Quando ultrapassava essa quantidade, no começo eu recorria ao nutricionista e tirava as dúvidas. Com o passar do tempo, me senti mais confiante e eu mesma sabia aplicar a lei da compensação. Por exemplo: Se ultrapassava a quantidade de pães no café da manhã, sabia que na próxima refeição, teria que tirar uma porção de carboidrato, ou seja, tirar o arroz, por exemplo.

4) O que valeu a pena? Hoje presto muito mais atenção nos alimentos que consumo mas, faço isso com naturalidade, sem sacrifícios. Na época, perdi 8 kg em 6/7 meses. Mantenho o mesmo peso por mais de 4 anos. Como de tudo, faço as compensações quando necessário e consigo manter o peso que me sinto feliz!

Se você estiver começando ou já fez reeducação alimentar, conta pra gente sua experiência. 😉