Sabe aquela receita simples que você faz em cinco minutinhos e que combina com diversos tipos de recheio para variar o sabor sem enjoar? Aprendemos três receitinhas deliciosas com a Juliana Galvão Casali, nutricionista e personal diet da Integrata Saúde, que quebram esse galho e ainda são perfeitas para o pós-treino! 😀

Anote e faça em casa você também:

Crepioca

  • 1 gema e 2 claras de ovo
  • 2 colheres de sopa de goma de tapioca (dessas prontas)
  • Temperos naturais a gosto

Misture todos os ingredientes e despeje a mistura em uma frigideira antiaderente em fogo baixo. Quando a parte de baixo se soltar da frigideira, vire a crepioca e deixe cozinhar o outro lado. Prontinho! Pode rechear com requeijão light, cottage, tomate, abobrinha… explore!

Panqueca Integral Doce

  • 1 batata-doce média cozida
  • 1 ovo inteiro
  • 1 pitada de canela em pó
  • 1 colher de sopa rasa de mel
  • ½ xícara de chá de quinoa em flocos
  • Manteiga ghee para untar a frigideira  (pode substituir por azeite ou óleo de coco)

Cozinhe a batata-doce e amasse com um garfo. Misture com o ovo, a farinha, o mel e a canela. Unte uma frigideira e coloque a mistura em formato de panqueca. Deixe fritar bem dos dois lados. Sirva sozinha ou com frutas, geleia sem açúcar ou o que mais você preferir.

Panqueca Integral Salgada

  • 2 xícaras de chá de água
  • 1 xícara de chá de farinha de arroz
  • 1 xícara de chá de farinha de grão-de-bico
  • 2 colheres de sopa de gergelim preto
  • 1 colher de chá de linhaça
  • 1 colher de sobremesa de cúrcuma
  • 1 pitada de sal rosa
  • Manteiga ghee para untar a frigideira (pode substituir por azeite ou óleo de coco)

No liquidificador, coloque todos os ingredientes da massa, menos o gergelim, e bata até que fique homogêneo. Se precisar, coloque um pouco mais de água. Adicione o gergelim em seguida. Numa frigideira, pincele um pouco de ghee e adicione uma concha de massa. Gire a frigideira até formar um disco bem fino. Com a ajuda de uma espátula, vire a panqueca e deixe dourar por cerca de um minuto. Retire a massa do fogo e coloque em um prato. Repita o procedimento até terminar a massa. Recheie com vegetais grelhados e queijo branco ou outro recheio saudável da sua preferência.

Se você preparou alguma dessas receitas, não deixe de compartilhar sua foto com a hashtag #comemulherada 😀

Juliana Galvão Casali (CRN3-47.567) é nutricionista especializada em pediatria e nutrição infantil, e personal diet. Realiza atendimentos e acompanhamento nutricional de recém-nascidos, crianças, adolescentes e adultos, incluindo gestantes e lactantes, educação nutricional, treinamento nutricional para babás e cuidadoras e tratamento de dificuldade alimentar. Atende na clínica Integrata Saúde, em São Paulo (SP).

 

Um tempo atrás, contei aqui no blog o que achei do Veg Protein, o suplemento proteico vegano da Sanavita. Hoje vou falar para vocês um pouco mais sobre o Balance Protein, que é um suplemento feito a base do whey protein tradicional (proteína do soro de leite) e que testei nas duas versões: para atletas de ambos os sexos e na fórmula adaptada especialmente para as mulheres.

Esse produto não é novo no mercado, mas como é bastante conhecido entre a mulherada, achei que valia a pena falar um pouco mais sobre ele para vocês!

Nos dois casos, eu provei os suplementos no sabor baunilha, e achei o gosto bem suave. Em termos de sabor, é um dos mais neutros que já provei, por isso se você curte fazer receitas com whey, esse da Sanavita é uma ótima opção para combinar com frutas, por exemplo. Além do de baunilha, a versão para mulheres também tem no sabor chocolate. (Não provei, mas já vi relatos de que ele é mais doce. Se você já tomou, conta pra gente o que achou nos comentários!)

Se no sabor eles são bem parecidos, na fórmula há diferenças entre as duas versões. Afinal, o Balance Protein não é apenas whey protein, mas um blend proteico que combina diversos compostos. Além de dois tipos de whey (isolado e concentrado), a versão para mulheres (embalagem lilás) traz isolado proteico de soja rico que é em proteínas e isoflavonas, substâncias que agem no crescimento muscular e têm ação antioxidante e reguladora da função hormonal, aliviando sintomas da TPM e da menopausa. Também vem com Osteomix, um complexo de cálcio e vitamina D que atende 50% das necessidades diárias das mulheres em apenas uma porção, além de colágeno hidrolisado, que ajuda na firmeza da pele.

Já a versão para “homens” (embalagem azul-marinho – que, na verdade, é unissex) vem com três tipos de whey (isolado, hidrolisado e concentrado) e também creatina, o que favorece a retenção de nitrogênio e auxilia no crescimento muscular, albumina, colágeno e o Mix Antiox, um complexo antioxidante com vitamina C, selênio e zinco.

Outra diferença é o tamanho da dose e a quantidade de proteína disponível: na versão feminina (sabor baunilha), são 24 gramas de proteína e 3,3 gramas de carboidrato por 30 gramas do produto. Na unissex, são 32,6 gramas de proteína e 2,6 gramas de carboidrato por 40 gramas de produto.

Ambas as versões têm baixa caloria (108 kcal a dose na versão para mulheres sabor baunilha; 149 kcal a dose da versão unissex) e não contêm glúten ou lactose. O preço fica em torno dos 80 reais pela lata de 400 gramas. Não é muito barato, mas se você pensar que ele é um suplemento não só de proteína, mas também de outros compostos que auxiliam nessa recuperação pós-treino, acaba compensando.

A sugestão de consumo é uma dose 30 minutos após o exercício físico, mas é importante você conversar com um nutricionista para ver qual o melhor momento para tomar o whey na sua rotina, de acordo com as atividades que você pratica e os seus objetivos. 😉

Você já provou esse produto? O que achou? Divida suas impressões com a gente nos comentários do post!