Falta tempo? Está em uma fase mais apertada de grana? Odeia aquele “clima de academia”? Não importa o motivo, treinar em casa pode ser uma boa opção para se manter ativa mesmo longe da academia. E a internet está aqui para ajudar!

Lembro quando eu era criança e passava um programa de ginástica na TV Cultura. Eu me divertia imitando os exercícios — mas, claro, sem seriedade alguma, era uma grande brincadeira para mim. E o mais bacana é que o YouTube está cheio de canais com séries e mais séries de exercício que você pode fazer na sua sala com poucos ou até mesmo nenhum acessório. As aulas vão de cinco minutinhos a até 30, 40 minutos. E alguns canais possuem programas completos de treinamento de graça. Vale a pena espiar, nem que seja para dar boas risadas tentando acompanhar as aulas pelo computador, hahahaha…

E, como de praxe, se faz muito tempo que você não pratica exercícios físicos, converse com seu médico antes para se certificar de que não há nenhum impedimento e pegue leve. Respeite seu corpo! Cada um tem um ritmo e um limite. Paciência é a palavra-chave para alcançar qualquer objetivo! 😉

BeFit

Esse é um dos canais mais completos, com aulas de dança, pilates, ioga, abdominais e aeróbicos power para queimar aquelas gordurinhas. Nas playlists, você encontra planos de treinamento com duração de até 90 dias (ter começo-meio-fim é algo que me ajuda a ficar motivada). É tudo em inglês, mas como é em vídeo, dá para acompanhar tranquilamente. O difícil é não rir com a suuuuper empolgação de alguns professores, hahahaha… 😉 Se você prefere algo menos “animado”, experimente ver os vídeos da série Ballet Beautiful, com a Mary Helen Bowers.

 

Blogilates

Como já diz um nome, é um canal com vários exercícios inspirados no pilates. Mas não se engane com as cores fofas: as séries são bem puxadas!  Nas playlists, você encontra vídeos focados em áreas específicas do corpo: pernas, bumbum, abdome, braços… O lema da Cassey Ho é “treine como a fera e se pareça com a bela”. Hahahaha… Vai encarar?! 😉

 

Tone It Up

Todas as terças-feiras, Karena e Katrina postam novos vídeos com exercícios para quem quer ter aquele corpo de “garota de praia”. O lema da dupla é: Share, Love, Inspire, Sweat. Entre as playlists, você encontra as séries Love Your Body, Bikini Series e… a Bridal Babe Workout! Sim, uma série só para as noivinhas de plantão (adorei! Hahaha…). Os vídeos são bem produzidos e até têm um momento meio sexy-Victoria’s-Secret-Angel hahahaha… Se você não curte muito esse clima, pula a parte cafoninha da coisa e vai direto pra malhação. 😉  

 

Sarah Fit

Com o objetivo de despertar em seus fãs a paixão por uma vida mais saudável, a Sarah posta vídeos no YouTube desde 2006 (sim, tudo isso!). Além de exercícios para várias partes do corpo, você também encontra receitas e dicas para uma alimentação mais balanceada.

E você, conhece mais algum canal do YouTube com vídeos bacanas para treinar em casa? Compartilhe conosco nos comentários! 🙂

Demorou (um ano!), mas finalmente chegou a hora de eu falar um pouco para vocês sobre como comecei a correr, minha rotina de treinos e o que me motiva a continuar. Então, senta que lá vem história…

Primeiro, deixa eu me apresentar: sou a Juliana Vargas (sim, somos duas Jus aqui no blog) e tenho 28 anos. E, como já contei antes, tenho bronquite. Posso adiantar que corro apesar da bronquite, e não por causa dela. Aliás, nunca me imaginei correndo na vida, mesmo tendo praticado diversas atividades físicas — ou pelo menos tentado, hahahaha… Até que um dia… Ah, sempre tem um dia, né? 😉

WRun 2013 WRun 2014

Primeira e última medalhas: curiosamente, na WRun 2013 e na WRun 2014 😀

Estava com uma rotina de atividades físicas que eu adorava: às segundas e quartas, natação; terças e quintas, pilates. Era uma combinação suave de exercícios, que me relaxava e me ajudava não só a ter uma respiração, como também uma postura melhor. No entanto, meus horários ficaram malucos e precisei trocar por uma atividade com mais liberdade de horário — e foi então que comecei a fazer “academia”, no famoso combo musculação + aeróbico. Com tantas amigas começando a correr (isso era outubro de 2012), pensei comigo mesma: por que não tentar a esteira, só para variar?

Aí vieram dois problemas: 1. eu era (sou, hehe) uma péssima corredora; 2. eu tinha medo de cair da esteira. Hahahaha… Siiiim, acho que todo mundo que corre devagar tem medo de não conseguir acompanhar o ritmo da esteira e se estatelar no chão. Além disso, a última coisa que queria era pegar pesado só para me ver parada por semanas por causa de alguma lesão ou machucado.

Descabelada na volta da academia Pronta para a rua!

Fotos dos primeiros treinos, na academia e depois na rua

Para contornar tudo isso, comecei com um treino super leve e que é uma boa dica para quem está arriscando suas primeiras corridas depois de muitas “caminhadas aceleradas”. Era bem simples: andava quatro minutos e corria um, andava mais quatro minutos e corria mais um, até completar o tempo do treino (usn 30-40 minutos). Depois de um mês (sou medrosa AND lerda, gente), passei a andar três minutos e correr dois; depois, andava dois minutos e corria três; e assim por diante.

Quando mudei para São Paulo, no começo de 2013, fiquei um tempo sem me matricular na academia e passei a treinar na rua, em um parque perto de casa. Ali, já começávamos a pensar no Corre Mulherada de fato e eu me sentia bem mais tranquila para correr. Comecei seguindo a planilha Beginner 5k, do aplicativo RunKeeper (mas tem outras aqui), e estava indo superbem — até ter uma crise terrível de bronquite, daquelas de parar no hospital, ficar um bom tempo sem correr e… ter que começar tudo de novo. E de novo! Recomecei essa planilha TRÊS vezes no ano passado, meninas! Haja força de vontade, hahaha…

Circuito Athenas - Etapa 2 - São Paulo 2013 Circuito Athenas - Etapa 3 - São Paulo 2013

Circuito Athenas em 2013: muito bem acompanhada pelo futuro marido <3

Ainda não corro 5k constante (vergonha!), mas meio que desencanei disso. Como fiquei noiva <3 e estou de casamento marcado, minha meta deixou de ser tempo ou distância e virou a balança. E, para garantir um emagrecimento saudável, em que eu perca gordura e não massa magra, estou fazendo reeducação alimentar, musculação e corrida. Como o objetivo mudou, estou correndo menos que antes, mas com mais constância — e, para a minha surpresa, consegui melhorar meu tempo na última prova. Comparada com a WRun do ano passado, diminui meu tempo em 5 minutos! Pode parecer pouco para algumas pessoas, mas para mim foi incrível! Hahahaha… 😉

Bom, confesso que enrolei bastante para fazer esse post porque, como sou uma das lanterninhas do grupo, sempre senti um certo constrangimento em falar sobre meus treinos. Não me sentia uma corredora, sabe? Hahahaha… É duro ser sempre uma das últimas e ver que todo mundo está evoluindo em um ritmo bem mais acelerado que o seu. Com o blog, sempre vinha uma cobrança maior — na maior parte do tempo, de mim mesma. Mas, depois de um ano com muitos altos e baixos, e algumas conquistas, estou mais confiante e, principalmente, aceitando que não importa o estilo, nem o ritmo, nem o quanto você corre. O importante é correr!

Não importa se você corre muito ou pouco, você já superou a maioria que fica em casa Se você tem um corpo, você poderá ser uma atleta

Frases motivacionais do nosso Instagram que eu adoro! 🙂

O legal aqui do Corre Mulherada é que, apesar de sermos amigas e todas gostarmos de correr (óbvio, rs), temos objetivos, metas e motivações muito diferentes. Por isso que vocês encontram esse mix [que eu acho] tão legal nos nossos posts.

Espero que, de alguma forma, eu possa ajudar você que também enfrenta dificuldades e que não corre muito a seguir em frente e se sentir CORREDORA! 🙂