Maria Melilo no hospital (Reprodução/Facebook/Instagram)

Maria Melilo se recupera após cirurgia no fígado

Esta semana dois assuntos caíram na boca do povo: o Rei do Camarote (hehe) e a triste notícia de que a Maria Melilo, vencedora do Big Brother Brasil 11, está com câncer no fígado. A principal suspeita é que o câncer tenha sido causado pelo uso de anabolizantes, que a ex-BBB admitiu que tomava para ter um corpo mais definido quando ainda estava no programa.

Todas nós sabemos que há uma grande pressão para sermos lindas AND gostosas 100% do tempo. Por mais que homens também sintam essa pressão da sociedade, infelizmente não dá para comparar com a cobrança que é feita em cima das mulheres. E hoje, além de magras, muitas mulheres sonham com um corpo definido – o que não é nada fácil de se conseguir! É preciso treinar muito, fazer musculação, ter uma alimentação regrada… E algumas pessoas acabam usando anabolizantes para acelerar o processo, apesar das consequências.

É bom lembrar que estamos falando de cargas extras de testosterona, o hormônio masculino. Por isso, o uso de anabolizantes pode trazer alguns efeitos colaterais desagradáveis para as mulheres, como aumento dos pelos no corpo, em especial no rosto; acne; queda de cabelo; atrofia (diminuição) das mamas; retenção de líquidos; engrossamento da voz; e aumento do clitóris. Outro efeito que “entrega” o uso de anabolizantes é ganhar musculatura onde normalmente não se consegue, como no trapézio (perto do pescoço).

Saindo do campo estético, o uso continuado de anabolizantes pode também aumentar a pressão arterial; interromper a menstruação; elevar a tendência a desenvolver diabetes; aumentar o colesterol ruim e diminuir o bom; e afetar o funcionamento do fígado, podendo levar ao desenvolvimento de tumores (malignos e benignos), hepatite, cirrose, entre outros problemas. Há, inclusive, casos de infarto e morte súbita associados ao uso desses produtos.

É importante ressaltar que, em alguns casos (raros), os anabolizantes são recomendados — como quando a pessoa está desnutrida e precisa ganhar massa muscular (leia-se: restaurar a musculatura perdida, e não hipertrofiar). Mesmo assim, o uso é controlado, com doses baixas e por um curto período de tempo. E, antes de iniciar o tratamento, é preciso fazer uma bateria de exames para saber se a pessoa pode ou não usar a substância e minimizar os danos ao fígado, que é um risco que o paciente corre mesmo com todo esse acompanhamento médico.

Claro que cada um sabe o que é melhor para si e faz o que quer com o próprio corpo, mas nós aqui do Corre Mulherada somos a favor do mantra “saudável é o novo sexy”. Por isso, antes de usar qualquer produto ou medicação, recomendamos que você consulte um especialista (médico e/ou nutricionista) de sua confiança e informe-se sobre os efeitos colaterais e seus sintomas, colocando sua saúde sempre em primeiro lugar.

Cuidem-se, meninas! <3

(Com informações do UOL)

Meias de Compressão (Divulgação/Bauerfeind)

Recentemente, conversamos com o doutor Kasuo Miyake sobre varizes e corrida. Uma de suas recomendações para quem tem o problema e quer correr é usar meias de compressão. Mas essas meias também são usadas por quem não tem varizes para melhorar a performance nas provas, especialmente em longas distâncias. Realmente funciona ou é um mito?

Nós aqui do blog tínhamos muuuuitas perguntas e aproveitamos a oportunidade para tirar nossas dúvidas. Será que alguma delas é a sua? Veja as respostas do médico!

***

Para que servem as meias de compressão? Existe alguma contra-indicação?
As meias de compressão servem, principalmente, para ajudar no retorno do sangue e da linfa. É contra-indicada em casos de insuficiência arterial e quando o produto é de baixa qualidade. Nessa situação, muito comum infelizmente, a meia de compressão piora o retorno venoso e linfático.

As meias de compressão melhoram apenas a circulação nas pernas ou no corpo como um todo?
Apenas o retorno do sangue e da linfa nas pernas. A parte mais importante para comprimir é do joelho para baixo.

Para os corredores, em especial, quais são as vantagens e desvantagens dessas meias?
As vantagens são: diminuição do inchaço durante a corrida; diminuição do desgaste energético e pré-inchaço antes de uma prova (quando se leva muito tempo no trajeto até a prova ou esperando em pé para a largada); diminuição da vibração muscular no impacto, prevenindo fraturas de estresse e tendinites (nesse caso, caneleiras de alta qualidade podem funcionar); e melhora da circulação no pós-treino (a grande maioria das pessoas vai treinar e depois fica horas com as pernas para baixo, trabalhando). Fora o preço, as desvantagens, na minha opinião, só ocorrem quando o produto é ineficiente. São elas: garrote; compressão invertida; dor e/ou inchaço nas pernas; e baixa durabilidade do produto, com perda da compressão em poucas lavadas.

Por que nem todos os atletas usam essas meias?
Apesar de raro, alguns atletas têm pernas absolutamente perfeitas, com retorno venoso e linfático eficientíssimo, sem nenhum segmento de refluxo nas safenas. Em outros casos, há vínculo com patrocinadores ou o investimento em produtos de qualidade representa um custo elevado. Além disso, muitas vezes falta conhecimento das vantagens do produto.

Algumas pessoas afirmam que as meias de compressão são indicadas apenas para distâncias acima de 10k. Isso é verdade?
É correto dizer que, para distâncias acima de 10k, existe maior tendência ao inchaço e, por isso, as meias estão mais indicadas. Mas pode-se treinar distâncias curtas ou pedalar e sentir benefícios com as meias de compressão, principalmente em pessoas com tendência ao inchaço (por exemplo, com refluxo nas safenas).

Posso usar as meias também em treinos, quando se faz um ritmo mais leve? E em caminhadas?
Pode usar sempre. Eu uso todos os dias para trabalhar, para pedalar (1 hora) e para jogar golfe (4 horas).

O que é melhor fazer quando corremos em dias de calor: usar ou não usar as meias para não esquentar?
A meia de compressão de alta qualidade é feita de fios especiais, como os tecidos inteligentes em camisetas de corrida. Tais fios, além de ter alta “respirabilidade”, comprimem de forma correta e não permitem o inchaço. O inchaço causa peso nas pernas, diminui a performance e piora a sensação de calor. Portanto, em dias de calor, a meia (eficiente) está ainda mais indicada.

Devo tirar as meias logo após a corrida ou esperar o corpo “esfriar”? Por quanto tempo mais devo ficar com as meias após a prova?
Pode ficar até tomar o banho. Ajuda muito na recuperação. Depois do banho, você pode colocar outras meias de compressão se for trabalhar.

Se eu sentir dores ou inchaço nas pernas após a corrida, posso usar as meias de compressão em repouso para aliviar esses sintomas?
Sim. Nesse caso, o ideal é consultar um cirurgião vascular para fazer uma análise do bombeamento das panturrilhas e uma ultrassonografia das safenas.

Como escolher a meia certa para mim? Há diferença em relação ao comprimento e formato das pernas?
A meia correta tem o seu formato. É difícil avaliar, pois a maioria mede apenas os pés. Verifique se todas as suas medidas estão dentro do padrão das meias, mas o mais importante é sentir conforto ao usá-las — não sentir aquecimento das pernas, nem observar enrolamento ou marca de garrote abaixo dos joelhos. Isso indica que a meia está apertada no final, má qualidade do produto e/ou que a meia está comprida demais para você. A meia deve apertar mais nos tornozelos do que perto dos joelhos.

Quanto tempo dura uma meia de compressão?
Uma boa meia pode durar anos. Para conservar o produto por mais tempo, lave sempre em água fria ou morna, com sabão neutro, e não torça nem seque no sol ou com máquina.

 

kasuo_miyakeProf Dr Kasuo Miyake é cirurgião vascular, diretor geral da Clinica Miyake e presidente do International Meeting on Aesthetic Phlebology.

Fez faculdade, residência médica e doutorado na USP. É pioneiro no mundo no uso de realidade aumentada e laser no tratamento das varizes.

***

E você, usa meias de compressão? Sentiu diferença na sua performance? Deixe seu comentário!

Leia Mais
Testamos: polainas de compressão Pulse Road da Sigvaris
Testamos: Canelito de compressão Lupo Sport
Meias de compressão na corrida