Este ano, o Circuito do Sol foi realizado no dia 5 de fevereiro aqui em São Paulo e a Larissa Oliveira Felpa, de 26 anos, aceitou o convite do namorado para fazer sua primeira prova!

Hoje ela conta pra gente como foi estrear nas corridas de rua. 🙂

***

Larissa fez sua primeira corrida ao lado do namorado Daniel

Oi pessoal,

Gostaria de compartilhar um pouco com vocês como foi a minha primeira participação em corridas de rua em São Paulo.

Nesse ano, comecei a dura tarefa de tentar ganhar condicionamento físico e melhorar a minha respiração, que me atrapalha e muito no dia a dia e também quando tento fazer alguma atividade física. Criando coragem, me inscrevi em uma academia bem no final do ano passado, para não precisar correr atrás disso no começo do ano e ficar enrolando cada vez mais. Comecei muito bem na academia, indo todos os dias e fazendo as aulas que se encaixam melhor no meu perfil, como Yoga e alongamento.

Duas semanas de academia, meu namorado me “presenteou” com uma inscrição para uma corrida, falando que não teria como eu recusar. Era o Circuito do Sol, com o percurso de 5 KM!

No começo, fiquei bem apreensiva porque nunca tinha corrido essa distância, mesmo correndo e parando, mas encarei o desafio! (Vamos colocar em prática o investimento na academia né?) Acho que meu namorado estava mais empolgado do que eu, então ele foi retirar os kits da corrida lá na Decathlon, próximo da rodoviária do Tietê. Segundo ele, tudo muito bem organizado e rápido, com o staff da corrida sempre orientando e incentivando!

Chegou o grande dia! Como sou de Jundiaí, fui passar o final de semana com meus pais e, por isso, tive que acordar às 05:00 da manhã. Comi algo leve e saí de casa bem cedo para chegar com antecedência na largada, que estava prevista para as 07:00 da manhã.

Chegando no estádio do Pacaembu, mesmo com bastante sono, consegui pegar o meu chip do tênis para cronometrar o tempo e me alongar com o pessoal da corrida. Faltando 5 minutos para a largada, fui para o meu pelotão (Branco), que era para os iniciantes. Por existir essa divisão, fiquei mais segura em relação aos outros corredores quererem passar voando por mim, e eu acabar atrapalhando eles.

Logo na largada, já consegui sentir o clima da corrida: o pessoal todo unido, incentivando, e todo mundo com um sorriso que não cabia no rosto! Foi assim até o meu segundo quilometro, onde tive que dar uma parada e caminhar, pois a respiração já não estava dando conta do recado. Andei cerca de 500 metros e tentei mais uma corrida, que durou até os 3.500 metros, sempre com o meu namorado do lado, me incentivando e segurando os copos de água! Hahaha…

Vi muita gente que estava participando e não fez o percurso inteiro correndo, o que me encorajou e muito a acreditar em mim e a perder a vergonha de ser deixada para trás. Vi também muitos competidores de idade, e como eles conseguiam manter um sorriso durante todo o percurso, só comprovando que aquilo os fazia muito bem!

A tão suada medalha!

Chegando na linha final, tentei a última corrida, que se estendeu até a linha de chegada, pois segundo meu namorado: “Pelo menos a linha de chegada tem que atravessar correndo, para sair bem na foto!”. Mal passou a linha, já parei! Haha… Peguei mais um copo de água, tirei meu chip e peguei a minha tão suada medalha! E consegui, finalmente, completar a minha primeira corrida de rua! 

Foi uma experiência muito boa e que recomendo a todos! Não precisam ter medo de nada, pois a estrutura das corridas é demais, e o clima do local nos incentiva e muito na hora do sofrimento. Para comprovar, já confirmei presença na próxima etapa do Circuito das Estações, para bater o meu novo recorde dos 5 km!

Você também participou dessa prova? Não deixe de contar suas impressões nos comentários!

A Corrida da Leitora é um espaço para compartilhar histórias, conquistas, superações, dicas e muito mais! Quer participar? Preencha o formulário e entraremos em contato.

Nada como uma boa música para embalar as corridas, né? Cada uma de nós escolhemos 2 músicas e também perguntamos no instagram e no facebook quais as escolhidas dos nossos seguidores. No final do post você pode escutar no spotify essa seleção.

Aline

Amo músicas dos anos 90 e neste ano as músicas que mais me acompanharam foram as velhinhas: I want you to want me – Letters to Cleo e Eye of Tiger que sempre me anima não só na corrida.

Juliana

Quem leu meu post sobre a W21K já tem um spoiler, mas a música mais marcante do ano foi, sem dúvida, “This One Is For You”, do David Guetta. Ela tocou em um momento decisivo da prova, me ajudou a seguir em frente no trecho em que mais sofri, tanto pelo cansaço como pelo calor que fez naquele dia, hahahaha…

O segundo lugar fica para “Side to Side”, da Ariana Grande porque essa música acabou virando, sem querer, o tema do #pedalamulherada haahahhaa… E nossos treinos com as leitoras sempre são especiais! <3

Mariana

Minhas escolhas são: Burn – Elle Goulding e Dog Days Are Over – Florence and The Machine.

Não tem como não se empolgar correndo ouvindo Burn. E eu adoro músicas que começam devagar e no meio dá vontade de dar tiro. Essas duas estiveram presentes na minha playlist o ano inteiro.

Playlist com as melhores de 2016 by Equipe CM e Seguidores IG e FB